GRCS

21/05/2021

Para conter alta da covid, cidades do interior decretam medidas extremas

Comunicação SEESP*

Ao contrário do “otimismo” demonstrado pelo governo João Doria (PSDB), na coletiva realizada na quarta-feira (19/5), em que ele anunciou nova flexibilização nas regras de funcionamento do comércio em todo o estado de São Paulo a partir de 1º de junho, diversas cidades do interior paulista decretaram medidas mais extremas, como fechamento de comércio e serviços, e toque de recolher, devido ao crescimento no número de casos e internações pela covid-19, como Franca, Bebedouro e Batatais, todas na região norte do estado. As cidades estão com hospitais lotados e já têm pacientes à espera de leitos em UTI.

 

Franca fecha comercio divulgacaoReunião entre Executivo, Legislativo e empresariado de Franca decide fechar comércio e atividades não essenciais por 15 dias para conter alta da covid. / Foto: Prefeitura de Franca-Divulgação

 

Em Franca, após reunião com vereadores e autoridades da cidade, a prefeitura decretou o fechamento do comércio não essencial durante 15 dias a partir de zero hora de quinta-feira (20/5). As medidas incluem shoppings, lojas de rua, academias, bares e restaurantes, além de toque de recolher das 20h às 5h.


O prefeito Alexandre Ferreira (MDB) afirmou que a taxa de transmissão na cidade está em 1,4. Ou seja, cada 100 pessoas doentes transmitem o vírus para outras 140. Ontem, a cidade registrou 10 novas mortes, chegando a 555 óbitos desde o início da pandemia. Na região, os hospitais têm taxas de ocupação acima de 93%. “Não podemos nos omitir, temos de tomar decisões duras, mesmo sentindo no coração e na alma”, disse Ferreira.

As regras endureceram também desde quinta em Bebedouro. Estão proibidos até o encontro de pessoas nas vias e praças públicas. Transporte coletivo, serviços de táxi e de aplicativos só poderão ser usados no transporte de profissionais de saúde e serviços essenciais. Clubes, academias, igrejas e templos também fecham. Lá, o toque de recolher vai vigorar entre 19h e 5h. O prefeito Lucas Seren (DEM) considera a situação praticamente de colapso e informa que há dificuldade até para encontrar leito em enfermaria. “Não temos outra saída, pois os números estão crescendo aqui e em toda a região”, disse.

Batatais, que já havia declarado restrições desde sábado (15/5), baixou medidas ainda mais rigorosas, com o fechamento até de serviços essenciais, como supermercados, padarias e açougues, que só podem fazer entregas a domicílio. O toque de recolher vigora entre 20h e 5h, com multa de R$ 1,1 mil em caso de desrespeito.

Outras cidades do interior de São Paulo estudam decretar medidas rigorosas de isolamento até o fim desta semana para conter o avanço da covid-19.


* Com informações da Rede Brasil Atual


Lido 120 vezes

Adicionar comentário

Código de segurança
Atualizar

agenda