GRCS

Engenheiro XXI – Como se comportar numa entrevista digital

Avalie este item
(3 votos)

A tecnologia da informação veio para ficar e mudar muitas relações, pessoais e profissionais. Nesta última, como informa a headhunter Luciana Tegon, sócio-diretora da Consultants Group by Tegon – empresa especializada em recrutamento, seleção, outplacement e recolocação –, a entrevista online, por exemplo, é usada há pelo menos dez anos nos Estados Unidos. “Ferramentas de comunicação, no computador, tablet ou celular, se tornaram grandes aliadas das empresas para recrutamento.” Nesta entrevista ao Jornal do Engenheiro, ela aborda o tema e dá algumas dicas importantes aos profissionais.

 

O que é entrevista digital?

Essa solução começou a ser utilizada para otimizar o tempo, conhecer candidatos que estão a longas distâncias e também por conta dos atrasos das grandes metrópoles. Hoje, no Brasil, o número de entrevistas digitais está em ascensão, mais usualmente pelas videoconferências ou hangouts, justamente para reduzir o tempo de busca de profissionais, que chega a cair de 25 para apenas sete dias. Além disso, podemos entrevistar bons candidatos que estão atualmente empregados e não conseguiriam deixar o local de trabalho para participar.

 

Como o profissional deve se preparar?

Como qualquer processo seletivo, há regras de comportamento, mesmo que se esteja no conforto de casa. As dicas são:

1. Ambiente da entrevista

É importante ter bom isolamento acústico, silencioso e arrumado. Não é interessante a câmera captar uma cama desarrumada, roupas pela casa – caso seja um quarto – ou brinquedos das crianças em desordem.

2. Conexão de internet e equipamentos

A conexão precisa ser regular para que não afete a entrevista. Há casos em que a videoconferência é interrompida por falha de conexão e isso compromete o tempo do candidato. Equipamentos de som e microfone devem ser conferidos antes.

3. Não atrase

Como qualquer entrevista, combine um dia e horário e seja pontual.

4. Imagem é importante

Estar bem apresentado, assim como numa entrevista presencial, é importante para passar uma boa impressão e responsabilidade.

5. Naturalidade

Treine seu discurso e haja naturalmente com o recrutador. Evite falar demais ou ser disperso. Estar preparado para as perguntas é a melhor opção. Estude e seja você mesmo!

6. E-mail e foto

Certifique-se que seu e-mail é adequado e que a foto de perfil não está informal demais. Além do vídeo, recrutadores observam o comportamento virtual dos candidatos.

 

Qualificação

Pós-graduação em TI com ênfase em inovação

O Instituto Superior de Inovação e Tecnologia (Isitec) – faculdade mantida pelo SEESP – programou vários cursos de pós-graduação para 2017. É o caso da especialização em Tecnologia da Informação (TI) com foco em inovação.

Nas últimas décadas, a sociedade passou por uma revolução que incorporou incontáveis recursos tecnológicos ao dia a dia. Dominar o conhecimento desses é essencial para quem trabalha no mercado de TI. Os alunos terão acesso ao conhecimento da gestão desses recursos tecnológicos e do domínio das mais recentes inovações implementadas no segmento. Saiba mais sobre esse curso e outros pelo telefone (11) 3254-6850, pelo e-mail Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo. ou no site www.isitec.edu.br.

 

Muito além do currículo

O primeiro pensamento que vem à cabeça quando se fala em emprego é o currículo, porque é por meio dele que o profissional se apresenta. Mas é necessário ir além desse instrumento quando o assunto são estratégias para chegar ao mercado de trabalho.

A grande sacada na busca de emprego hoje é a dinâmica entre conhecimento e habilidades, e isso vai muito além do currículo e de enviá-lo para diversos contatos e oportunidades. A hora requer atualização no sentido de autoanálise e desenvolvimento de habilidades importantes para viver bem no dia a dia e obter resultados mais positivos tanto no campo profissional como no pessoal.

A capacidade de resolver problemas não é uma competência só para se exercitar no trabalho, mas também fora dele. Se sua meta pessoal para este ano é se recolocar no mercado, não se esqueça das competências necessárias como: estar aberto para aprender, curiosidade, saber ouvir, ter pensamento crítico, tomada de decisão, flexibilidade, dinamismo, humildade etc..

Os conhecimentos que mais podem ajudar neste momento de desemprego elevado estão relacionados ao planejamento, que funciona como um guia para se alcançar o que se quer e ao marketing pessoal. Este último fortalece a sua “marca”. Assim, fique atento a sua imagem, ao conteúdo e à postura que passa para as pessoas, saiba seus pontos fortes e exercite sua liderança.

A melhor estratégia para se recolocar no mercado tem como base a tríade: conhecimentos, habilidades e currículo.

Mariles Carvalho é psicóloga e coordenadora do setor de Oportunidades e Desenvolvimento do SEESP. 
Contatos: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo. e telefones (11) 3113-2666/2669/2674.

 

Adicionar comentário

Código de segurança
Atualizar

Oportunidades Plataforma 29 04 1

VAGAS DE ESTÁGIO DE ENGENHARIA

agenda