GRCS

13/07/2012

Miguel Manso: São Paulo está na contramão das grandes metrópoles

A crítica foi feita pelo candidato Miguel Manso, do PPL (Partido Pátria Livre), à Prefeitura de São Paulo, no segundo debate do ciclo “A engenharia e a cidade”, nesta quinta-feira (12/07), no SEESP. “Tive a oportunidade de percorrer outras metrópoles do mundo e vi o esforço dessas cidades para acompanhar o processo de modernização do seu parque tecnológico e industrial. São Paulo está se transformando numa cidade de serviços, caótica, confusa, pouco criativa e paralisada no seu trânsito, gerando uma qualidade de vida muito difícil”, acrescentando que o município perdeu, nos últimos anos, mais de 500 mil empregos industriais.

* Veja aqui as fotos do debate com o candidato Miguel Manso

Manso, em seu projeto de governo, acredita que poderá recuperar a capacidade de São Paulo para o trabalho e o empreendedorismo. “O desafio é retomar o planejamento da nossa cidade”, observa, identificando o sistema de transporte atual como o maior problema da cidade e por onde deverá começar a sua administração. Para balizar sua crítica, o candidato disse que hoje 14% das vias públicas da capital paulista são ocupadas pelo transporte público, e que 85% pelos carros particulares.

Ele propõe a mudança de conceito de transporte. Para isso, apresentou no debate do SEESP a “Rede Ativa Planejada e Integrada Ônibus Paulistano”, ou o “Rápido Paulistano”, que se baseia no metrô de superfície sob pneus, onde quem deve circular é o usuário, com segurança, agilidade, baixo custo e com controle operacional centralizado, informatizado, priorizado no sistema inteligente de semáforos da cidade, baseado em vias expressas de linha exclusiva, ônibus Mega BRT Biarticulado, com capacidade para 300 passageiros.

Miguel Manso afirma que o atual sistema prioriza a pulverização do número de linhas (1.345 linhas) em sistema tarifário que é benéfico para o empresário às custas de  inúmeros transtornos ao usuário. O que torna, de acordo com o candidato, a cidade inacessível para os seus habitantes, inviabilizando a vida de mais de oito milhões de passageiros por dia. São projetados para a implantação desse sistema mais de 500 km de linhas de metrô de superfície sob pneus ao longo dos próximos quatro anos e construção de estações para esse metrô.

Sustentabilidade
Outra prioridade do candidato é mudar o atendimento médico na cidade com a implementação de um novo Sistema Único Paulistano (SUS), com o serviço informatizado, centralizando a gestão na Fundação Municipal de Saúde Pública em substituição ao atual modelo de Oscips (organizações da sociedade civil de interesse público) e OSs (organizações sociais). A área educacional terá o Reeduca SP, com o fim da aprovação automática, um professor para cada 30 alunos, com 1/3 das horas para correção para correção dos trabalhos de classe e lição de casa.

No momento em que o mundo discute a sustentabilidade, Miguel Manso fala em criar a Companhia Municipal de capital aberto REUSA SP para implantar 20 usinas termoelétricas para geração de 2 GW de energia e vapor, com a queima de lixo e gás em 20 parques tecnológicos nas regionais.

Próximos debates
Veja os próximos debates do ciclo “A engenharia e a cidade” clicando aqui. Todos os eventos têm transmissão ao vivo pela internet neste
 link.

 

Rosângela Ribeiro Gil
Imprensa – SEESP
Notícia atualizada no dia 20 de julho de 2012, às 23h20

 

Lido 3557 vezes

Adicionar comentário

Código de segurança
Atualizar

Oportunidades Plataforma 29 04 1

VAGAS DE ESTÁGIO DE ENGENHARIA

agenda