GRCS

15/07/2021

Engenheiros iniciam greve na CPTM

Comunicação SEESP

Os trabalhadores da CPTM iniciaram greve nesta quinta-feira (15/7) depois que os sindicatos dos trabalhadores apresentaram o resultado da reunião de tentativa de conciliação, realizada na tarde de quarta (14/7), no Tribunal Regional do Trabalho (TRT) e que terminou sem acordo. Um comunicado coletivo das entidades informa a população que o movimento ocorre pelo fato de a companhia encerrar as negociações sobre o pagamento do Programa de Participação nos Resultados (PPR) referente ao ano de 2020, planejado para ser quitado em março e junho últimos. No entanto, até o presente momento não ocorreu. Além disso, a empresa não aceitou reajustar os salários em 6,22%. Abaixo, nota sobre o posicionamento dos engenheiros.

 

greve na cetesb laerte interna


Os engenheiros da CPTM reunidos em assembleia virtual na noite de ontem (14/07), frente:

a) à negativa da empresa em retomar as negociações da campanha salarial de 2021, durante a audiência do dissídio coletivo de natureza econômica de greve, aberto pelo SEESP contra a empresa, que ocorreu na mesma data;

b) à negativa da empresa em aceitar a proposta de conciliação do tribunal, endossada pelo Ministério Público do Trabalho, que previa 6,22% de reajuste dos salários extensível aos pisos e benefícios de caráter econômico, manutenção das demais cláusulas sociais em vigor e estabilidade por 30 dias;

c) à permanência do inadimplemento da empresa em relação ao pagamento em atraso das duas parcelas do PPR de 2020 (vencidas em março e junho de 2021), que aprovado ao final de 2020, dentro da previsão orçamentária da empresa, não foram pagas ainda e sem perspectiva de solução no atual exercício;

d) ao fato de que esta situação não se coaduna com o aumento de 99% do número de passageiros no período de maio/2020 a maio/2021, que indica uma arrecadação anual projetada de 4 billhões e 870 milhões de reais e aos incrementos de arrecadação decorrentes do aumento de 8% nas passagens em janeiro deste ano e ao recente fim da gratuidade para os idosos entre 60 e 65 anos de idade;

e) deliberam por manter a greve por tempo indeterminado a partir da 0h de 15 de julho de 2021 que havia sido aprovada na assembleia de 6 de julho passado; e

f) realizar nova assembleia virtual de avaliação e organização do movimento às 15h de hoje.


Lido 134 vezes

Adicionar comentário

Código de segurança
Atualizar

agenda