GRCS

22/09/2016

Milhares nas ruas por 'nenhum direito a menos'

Em todo o País, no campo e na cidade, trabalhadores estão mobilizados, nesta quinta-feira (22/9), para denunciar projetos de lei que retiram direitos trabalhistas. Em ao menos 13 estados, diversas categorias cruzaram os braços e organizaram atos públicos convocados pelas centrais sindicais CUT, CTB, UGT, Força, NCST, CSP-Conlutas, Intersindical e entidades que formam as frentes Brasil Popular e Povo Sem Medo. O "Dia Nacional de Paralisação, rumo à greve geral – Nenhum direito a menos" reuniu durante a manhã, na capital paulista, manifestantes na avenida Paulista, em frenet à Fiesp. Durante à tarde, nova concentração a partir das 16h no vão livre do Masp.


Foto: Adonis Guerra/SMABCAto 22 de set em SBC foto Adonis GuerraManifestação em São Bernardo, no ABC


Na região do ABC, metalúrgicos de 22 empresas paralisaram as atividades durante a manhã, em São Bernardo, Diadema, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra. Ao todo, Segundo o Sindicato dos Metalúrgicos do ABC (SMABC), as atividades reuniram cerca de 8 mil trabalhadores.

Em São Bernardo, participaram cerca de cinco mil metalúrgicos de 12 empresas, incluindo as montadoras Scania e Toyota. Eles saíram de seus locais de trabalho e foram em caminhada até a Av. Robert Kennedy, onde aconteceu o ato político. Em Diadema, oito fábricas foram paralisadas e o ato com cerca de 2,5 mil trabalhadores foi realizado na Rua Álvares Cabral. Duas fábricas foram paralisadas em Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra, reunindo cerca de 500 pessoas.

Na sede do Bradesco, na Cidade de Deus, em Osasco, onde atuam 10 mil pessoas, ocorreu paralisação.

O pessoal da garagem do serviço funerário da cidade de São Paulo suspendeu as atividades. Os operários do canteiro de obras da Sirius e os trabalhadores centro de tecnologia de Campinas também se integraram à mobilização.

Houve paralisação do Sindicato dos Metalúrgicos em Taubaté, que se concentram na Praça Dom Epaminondas e seguiram em caminhada até a Rodoviária Velha. Em São Carlos, houve atraso na entrada do turno dos metalúrgicos na empresa Tecumseh.

Outros estados
Capitais e cidades de outros estados como Minas Gerais, Paraíba, Paraná, Rio Grande do Sul, Goiás, Espírito Santo, Pará, Santa Catarina, Piauí, Rio Grande do Norte e Ceará também promovem atos.

Nas redes sociais também houve manifetações. No microblog Twitter, um tuitaço com a tag #EsquetaGreveGeral mobiliza a rede durante todo o dia. Uma greve geral está sendo convocada para daqui uma semana, no dia 29 de setembro (uma quinta-feira).


Com informações do SMABC, CUT, Mídia Ninja




Lido 1132 vezes

Adicionar comentário

Código de segurança
Atualizar

agenda