GRCS

Opinião

O senador Paulo Paim (PT-RS), no dia 14 último, em seu discurso no Plenário da Casa, comunicou a criação da Frente Ampla Brasil, um movimento de união de diversas associações, sindicatos e entidades da sociedade, que tem como objetivo lutar pela preservação de direitos trabalhistas e conquistas sociais.

O parlamentar ressaltou que a Frente nasce e cresce de forma espontânea, como uma reação a diversas medidas já anunciadas ou ainda negociadas na gestão do presidente Michel Temer. Esses setores, segundo Paim, estão muito preocupados com os rumos que têm tomado as medidas relacionadas às reformas trabalhista, previdenciária e de diminuição do papel do Estado. "Também fazem parte movimentos ligados a minorias, aos estudantes, às universidades, à área cultural e personalidades em geral. É um movimento som dono e sem estatuto, na defesa da democracia e por nenhum direito a menos", enfatizou.

 

 

Rosângela Ribeiro Gil
Comunicação SEESP
Com informações da Agência Senado

 

 

 

 

 

 

 

A Agência Sindical repercutiu com o presidente do SEESP e da Federação Nacional dos Engenheiros (FNE), Murilo Celso de Campos Pinheiro, o anúncio pago, na imprensa brasileira, da empresa Andrade Gutierrez, onde se desculpa por atos ilícitos em obras públicas e promete mudar de conduta, bem como propõe medidas que deem segurança à atividade e fixem um padrão ético no setor. A nota foi publicada no dia 9 de maio último.

Para Pinheiro, a posição da empresa “é um avanço, na medida em que admite ilícitos, pede desculpa e anuncia pagamento de multa de R$ 1 bilhão”. Ele observa que se trata de uma primeira iniciativa dessa natureza e apoia a proposta do deputado estadual João Ramalho (PSDB-SP) para que seja aprovada lei federal regulamentando a matéria.

A liderança dos engenheiros, todavia, faz uma ressalva à nota da empresa por não ter sinalizado proteção aos trabalhadores. “Não falo só do engenheiro, que é imprescindível a esse tipo de atividade econômica. Precisa haver segurança jurídica para todos os trabalhadores dessas empresas”, defende.

 

* Para ler a nota da empresa clique aqui.


Rosângela Ribeiro Gil
Imprensa SEESP
Com informações da Agência Sindical








agenda