GRCS

Homenagem a Carlos Lessa

Nota de pesar

O programa JE na TV, do SEESP, desta semana, traz interessante entrevista com o economista Carlos Lessa, ex-presidente do BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social), que fala sobre a nova classe média nacional e o “objeto de desejo” dos brasileiros, o carro, que vem desde os tempos de Juscelino Kubitschek, e o colapso das grandes cidades por causa dos congestionamentos. Para Lessa, a política econômica do País ainda é “escrava” do Consenso de Washington, por isso o desafio é definir com clareza um projeto para o Brasil como um todo, levando em conta os fortes investimentos em rodovia, ferrovia, energia elétrica e na exploração do pré-sal. “E os engenheiros estão se esforçando para pensar isso”, observa, referindo-se ao projeto “Cresce Brasil + Engenharia + Desenvolvimento”, elaborado pela FNE (Federação Nacional dos Engenheiros), em 2006.

Outro destaque é a reportagem sobre a acessibilidade nas calçadas da cidade de São Paulo. Quem fala sobre os problemas e as soluções para essa questão é o presidente do Sindicato dos Arquitetos no Estado de São Paulo, Daniel Amor. Como o próprio site da Secretaria Municipal de Coordenação das Subprefeituras de São Paulo indica, a cidade tem 30 milhões de metros lineares de calçadas, cuja função única é “possibilitar que os cidadãos possam ir e vir com liberdade, autonomia e segurança”. A grande polêmica é de quem é a responsabilidade pela manutenção desses espaços públicos, que, hoje, significam, muitas vezes, perigo de acidentes ao pedestre.

Além de outras informações sobre cursos e atividades, o JE traz, também, o recado do presidente do SEESP, Murilo Celso de Campos Pinheiro, que, nesta edição, defende projetos habitacionais que realmente garantam moradia decente a milhões de brasileiros.

O JE está em horário novo na cidade de São Paulo. Agora é sempre às terças-feiras, às 19h, nos mesmos canais (9 da NET, 72 da TVA e 186 da TVA Digital), ou pela internet neste link. A transmissão para outras cidades paulistas se dá em dias e horários diversos (veja, aqui, a programação).

 

Rosângela Ribeiro Gil
Imprensa – SEESP



O Brasil precisa repensar sua logística. E os grandes desafios do país na área da engenharia são mobilidade urbana, saneamento básico e energia, na opinião do economista e ex-presidente do BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social), Carlos Lessa. 

Estes serão alguns dos temas discutidos pelo professor e outros especialistas, durante o VIII Congresso Nacional dos Engenheiros (Conse), no período de 24 a 26 de setembro, em São Paulo. 

Segundo Lessa, reduzir o tempo gasto no deslocamento de casa para o trabalho é fator crucial para os próximos anos. “Hoje 80% da população brasileira é urbana e a logística é péssima. O tempo gasto no trânsito das cidades de médio e grande porte é uma tortura diária para os trabalhadores”, ressalta. 

O especialista também defende que o governo deve dar prioridade aos investimentos em saneamento básico, como instrumento de inclusão social, assim como a universalização da energia elétrica. “O Brasil está em vantagem com relação ao restante do mundo por não precisar de uma nova forma de geração de energia. No entanto, o país precisa repensar o modelo praticado hoje.” 

Congresso
Realizado a cada três anos, o Conse, a exemplo das edições de 2006 e 2009, colocará em pauta o debate sobre desenvolvimento, sob o tema “Cresce Brasil + Engenharia + Desenvolvimento – País + Inteligente”.

Em 2009, o projeto foi atualizado e ampliado, sob o título “O Cresce Brasil e a superação da crise”. Atualmente, coloca o seu foco na Copa 2014, seus desafios e a oportunidade que representa em termos de avanço na infraestrutura das cidades-sedes dos jogos no País. Juntamente com o balanço do projeto e o debate sobre suas perspectivas, a FNE lança publicação com a memória da iniciativa, que também merecerá uma exposição focando sua contribuição ao desenvolvimento.

 

Imprensa – SEESP
Informação do site da FNE



agenda