GRCS

Mostrando itens por marcador: Artesp

No próximo dia 22 de fevereiro, a Comissão Especial de Licitação da concessão dos serviços públicos de operação, manutenção e realização dos investimentos necessários para exploração do Sistema Rodoviário que integra o lote "Centro Oeste Paulista" receberá a documentação dos licitantes que participarão da disputa. A abertura da sessão será às 9h. Nesta data serão abertos os envelopes com as garantias de proposta dos licitantes, conforme previsto em Edital. 

A sessão pública de abertura das propostas de preço se dará na BM&FBOVESPA, em data a ser oportunamente divulgada, após concluída a análise das garantias de proposta apresentadas pelos concorrentes, seguindo o rito legal da licitação. Na ocasião da divulgação da data da sessão pública de abertura das propostas de preço, será comunicada a abertura do credenciamento de imprensa.  

Abaixo, mais informações sobre a concessão do lote Centro Oeste Paulista" que cruza o Estado de São Paulo desde a divisa com o Paraná, em Florínea, até a divisa com Minas Gerais, em Igarapava.  

Licitação Rodovias do Centro Oeste Paulista
O leilão inaugura o quarto lote do Programa de Concessões de rodovias do Estado de São Paulo. O projeto envolve a concessão de 570 quilômetros de rodovias e prevê investimento de R$ 3,9 bilhões ao longo dos 30 anos de contrato, sendo R$ 2,1 bi já nos primeiros oito anos. A disputa se dará pela maior oferta de outorga, sendo o valor mínimo R$ 450,9 milhões relativo à primeira parcela da outorga.  

 

Comunicação SEESP
Reprodução de informação da Agência de Transporte do Estado de São Paulo (Artesp)

 

 

 

 

 

A Agência de Transporte do Estado de São Paulo (Artesp) publicou no Diário Oficial do Estado, em 22 de dezembro último, a abertura de concurso público para o preenchimento de 161 vagas. O período de inscrição vai do dia 10 de janeiro ao dia 15 de março de 2017. A prova está marcada para o dia 30 de abril e há vagas para profissionais com ensino médio e superior. Para a área de engenharia, são 48 vagas, exigindo-se experiência mínima comprovada de cinco anos, jornada semanal de 40 horas para salários que variam entre R$ 8.500,00 e R$ 10.285,00.

Para os candidatos com ensino superior há vagas para graduados em Direito, Engenharia Civil, Engenharia Elétrica, Tecnologia da Informação, Gestão Pública, Economia, Ciências Contábeis e Administração de Empresas, além de vagas para diplomados em qualquer área.

As inscrições deverão ser realizadas somente pelo site http://www.concursosfcc.com.br/, a partir das 10 horas de 10 de janeiro de 2017 até às 14 horas de 15 de março de 2017. Confira todas as condições do concurso, acessando o edital aqui.

 

 

Comunicação SEESP
Informação da Artesp

 

 

 

 

 

 

O novo modelo de concessões das rodovias paulistas está sendo apresentado para investidores internacionais na Europa nesta semana por uma comissão do Governo Estadual. A visita de três dias teve início na segunda-feira (12/12). Serão apresentados pelo grupo, os detalhes da nova etapa do programa de concessões para empresários espanhóis, italianos e franceses. O projeto abrange quatro lotes de rodovias.

Dos quatro novos lotes de concessões rodoviárias, já foi lançado o primeiro edital, em setembro, do Rodovias do Centro Oeste Paulista, numa extensão de aproximadamente 570 quilômetros. A concessão vai do limite de Minas Gerais até a divisa do Paraná. O investimento estimado para o segmento é de R$ 3,9 bilhões. Estão previstas outras três concessões rodoviárias: os lotes “Rodovias dos Calçados”, “Litoral Paulista” e o Trecho Norte do Rodoanel Mário Covas. Desses, o próximo a ter o edital lançado é o da “Rodovias dos Calçados”, que já passou pela fase de consulta pública e terá uma extensão de cerca de 747 quilômetros, com investimento previsto de R$ 4,6 bilhões.

O modelo de concessão foi elaborado pela Agência de Transporte do Estado de São Paulo (Artesp) com o apoio do International Finance Corporation (IFC) – maior instituição de desenvolvimento global, membro do Grupo Banco Mundial, especialista em projetos para os países em desenvolvimento, além da participação de consultorias internacionais. Assim, foi desenvolvida uma concessão de classe mundial com as melhores práticas adotadas em outros países e que poderão ser observadas pela primeira vez no Brasil. É a primeira vez que um edital de concessão de rodovias é apresentado em inglês com o objetivo de atrair os investidores estrangeiros.

Rodovia do Centro Oeste Paulista
São aproximadamente 570 quilômetros de rodovias nas regiões administrativas de Araraquara, Barretos, Bauru, Franca, Marília e Ribeirão Preto. A abertura das propostas deverá ocorrer em fevereiro de 2017. Rodovias sob concessão são garantia de mais desenvolvimento para os municípios vizinhos às pistas, com atração de investimentos nas cidades pela iniciativa privada interessada na melhoria logística, além de maior recolhimento de impostos. Será considerado vencedor aquele que oferecer maior valor de outorga ao Estado. Estima-se que ao longo dos 30 anos de concessão seja realizado investimento de R$ 3,9 bilhões, sendo cerca de R$ 1 bilhão em obras de ampliação principal e R$ 1,8 bilhão na restauração de rodovias, R$ 516 milhões em equipamentos e sistemas, além de outros investimentos.

Rodovia dos Calçados
São cerca de 747 quilômetros de rodovias entre os municípios de Itaporanga e Franca atravessando as regiões de Bauru, Franca, Itapeva, Ribeirão Preto, Sorocaba e Central. Já foi realizada a consulta pública e está previsto para este mês o lançamento do edital de licitação, com detalhamento dos investimentos – que devem chegar a R$ 4,6 bilhões ao longo de 30 anos. A estimativa é de que esse montante esteja dividido em R$ 2,9 bilhões em restaurações e modernizações de pistas, R$ 920 milhões para ampliação principal (incluindo a duplicação de mais de 110 quilômetros da SP-255) e mais cerca de R$ 800 milhões em outras obras.

 

Comunicação SEESP
Informação da assessoria de imprensa da Artesp

 

 

 

 

 

 

 

A movimentação nas principais rodovias paulistas deve aumentar a partir desta quarta-feira (3/6), em razão do feriado de Corpus Christi. As concessionárias de rodovias paulistas implantarão operações especiais para garantir mais conforto, segurança e agilidade aos usuários que vão viajar no do feriado prolongado. A previsão é que o tráfego de saída fique intenso na quarta-feira das 16h às 23h e das 5h ao 14h da quinta-feira. Já o retorno deve movimentar um maior número de veículos das 14h às 22h do domingo.

Durante o feriado, aproximadamente 2,7 milhões de veículos devem circular pelas rodovias concedidas paulistas que têm acesso à Região Metropolitana de São Paulo. Somente no Sistema Anhanguera-Bandeirantes, a previsão é de 830 mil veículos. Haverá reforço no monitoramento e manutenção dos equipamentos operacionais das rodovias, como call box, câmeras de TV, painéis de mensagem, veículos operacionais e em pessoal. Também está previsto o aumento no número de guinchos, ambulâncias e veículos operacionais em geral, além da realização da operação “papa-fila” nos pedágios para agilizar a passagem nas cabines de cobrança manual, quando necessário. Os sites das concessionárias terão disponíveis, em tempo real, as condições de tráfego do trecho administrado da rodovia. 

Segurança
Nesse período do ano em que aumento da incidência de neblina é importante o motorista ficar atento às condições climáticas. A redução de visibilidade provocada pela névoa do fenômeno climático aumenta o potencial risco de acidentes. Em geral, trechos de serra e baixadas (vales) estão mais sujeitos à ocorrência de neblina. Os períodos de maior incidência são o começo da manhã e a madrugada. Ao perceber os primeiros sinais de neblina o motorista deve reduzir gradualmente a velocidade e manter aceso o farol baixo – tanto de dia quanto à noite. Nunca deve parar na pista ou ligar o pisca-alerta com o veículo em movimento. A ARTESP também chama atenção para a importância do uso do cinto de segurança inclusive para os passageiros do banco de trás. Pesquisa da Agência mostra que 69,4% dos passageiros de bancos traseiros que morreram em acidentes nas rodovias estavam sem cinto de segurança. 

Boletins de áudio
No portal da Agência de Transporte do Estado de São Paulo (Artesp), os motoristas encontrarão o novo serviço do órgão regulador com boletins sonoros sobre as condições de trânsito nas rodovias. Eventuais desvios, acidentes, interdições e situações que demandem atenção especial serão noticiadas no Artesp Informa, espaço dentro do site onde os usuários das rodovias podem planejar suas viagens. Além disso, o conteúdo dos boletins também é livre para download e veiculação em rádios ou outros veículos, funcionando como uma agência de notícias. 

Principais rodovias
No Sistema Anchieta/Imigrantes, a concessionária Ecovias estima que entre 160 mil e 260 mil veículos desçam a serra em direção ao Litoral Paulista durante o feriado de Corpus Christi. O fluxo de veículos em direção à Baixada Santista deve aumentar na quinta-feira (4), a partir das 10h, quando está prevista a implantação da Operação Descida (7x3) para garantir melhor fluidez do tráfego e a segurança dos usuários do SAI. Durante essa operação, os motoristas com destino ao Litoral têm como opção as duas pistas da via Anchieta e a pista sul da rodovia dos Imigrantes. A subida será realizada somente pela pista norte da rodovia dos Imigrantes. A previsão é de que a Operação Descida fique em vigor até às 15h do mesmo dia. 

Na volta do feriado, a estimativa da Ecovias é de que o fluxo de veículos para subir a serra intensifique-se às 11h de domingo, quando deve ser implantada a Operação Subida (2x8). Neste esquema, as duas pistas da rodovia dos Imigrantes e a pista norte da Anchieta serão destinadas aos veículos que retornam a São Paulo, enquanto a pista sul da Anchieta ficará à disposição dos motoristas com destino ao Litoral. Vale lembrar que a inversão de sentido das rodovias do SAI, durante as operações de tráfego, acontece apenas no trecho de serra – entre os km 40 e
o km 55 da Anchieta, e do km 40 ao km 57 da rodovia dos Imigrantes. 

Já no Sistema Anhanguera/Bandeirantes, são esperados 830 mil veículos durantes do feriado. Os horários de maior movimento no Sistema Anhanguera-Bandeirantes estão previstos pela concessionária Autoban para:

- Quarta, dia 03, das 15 às 19 horas

- Quinta, dia 04, das 09 às 13 horas

- Domingo, dia 07, das 13 às 21 hora.

Na quinta-feira (04) e no domingo (07), das 14 às 22 horas, os caminhões que se destinam à Capital pela Rodovia dos Bandeirantes devem utilizar a Via Anhanguera no trecho do km 48 ao km 23, entre Jundiaí e São Paulo, acessando a rodovia pela Saída 48 da Bandeirantes. O desvio tem como objetivo melhorar a distribuição do tráfego. A concessionária prestará apoio à fiscalização feita pela Polícia Militar Rodoviária.

 

Os motoristas que seguem pelo Sistema Castello Branco/Raposo Tavares devem encontrar maior movimento nos horários de pico:

- Quarta-feira (03/06) – 15h às 23h (sentido Interior)
- Quinta-feira (04/06) – 7h às 14h (sentido Interior)
- Domingo (07/06) – 12h às 23h (sentido Capital)

A concessionária ViaOeste estima 600 mil veículos irão circular na Castello entre São Paulo e Itu e na Raposo de São Paulo a Araçoiaba da Serra. 

As obras em execução no Sistema, que possam causar interferência no tráfego, como desvios ou interdições de pista, serão suspensas durante os horários de pico estabelecidos, para que os usuários possam trafegar com capacidade plena da rodovia. Nos dias 4 (quinta-feira) e 7 de junho (domingo), o tráfego de caminhões estará proibido na rodovia Castello Branco. 

No Corredor Ayrton Senna/Carvalho Pinto devem circular 990 mil veículos neste feriado de Corpus Christie, cerca de 241 mil devem sair da capital. A previsão da concessionária Ecopistas é que a movimentação seja maior na quarta-feira, entre 16h e 18h e das 10h às 12h da quinta-feira. Na volta pra casa, no domingo, o maior fluxo de veículos é esperado entre quatro e seis da tarde. 

Nos períodos de maior movimento no sentido litoral e interior, a Ecopistas poderá implantar a Operação Faixa Reversível, na qual os condutores que se dirigem à cidade de Campos do Jordão e ao sul de Minas Gerais terão uma faixa exclusiva para trafegar, entre o km 128 e o km 130 da rodovia Carvalho Pinto. A faixa da esquerda da pista que opera em direção a São Paulo terá seu sentido invertido e servirá como mais uma opção aos motoristas. A velocidade máxima permitida nesta faixa será de 80 km/h. 

A Rodovia dos Tamoios (SP 99) deve receber cerca de 45 mil veículos durante o feriado. Às 13h da quarta-feira será preparada a faixa suplementar para descida, sinalizada por balizadores, a partir do km 67 no trecho de Serra. A medida visa aumentar a capacidade de fluxo da rodovia, garantindo que todo o trajeto seja realizado em duas faixas de rolamento. A concessionária prevê que o tráfego de saída fique mais intenso nos horários abaixo: 

Sentido Planalto – Litoral Norte

- Quarta-feira: das 16 às 20 h.

- Quinta-feira: das 08 às 14 h. 

Abaixo, os contatos de emergência da Artesp, DER, Dersa, Polícia Rodoviária e das concessionárias que administram a malha rodoviária paulista:

AUTOBAN                            0800.055.55.50

AUTOVIAS                            0800.707.9000

CART                                    0800.773.0090

CENTROVIAS                      0800.17.89.98

COLINAS                              0800.703.5080

ECOPISTAS                          0800.777.0070

ECOVIAS                              0800.19.78.78

INTERVIAS                           0800.707.1414

RENOVIAS                           0800.055.96.96

RODOANEL OESTE                       0800.773.6699

RODOVIAS DO TIETÊ         0800.770.3322

ROTA DAS BANDEIRAS     0800.770.8070

SPMAR                                  0800.774.8877

SPVIAS                                  0800.703.5030

TEBE                                     0800.55.11.67

TRIÂNGULO DO SOL          0800.701.1609

TAMOIOS                              0800.545.0000

VIANORTE                            0800.701.3070

VIAOESTE                             0800.701.5555

VIARONDON                        0800.729.9300

 

 

 

Edição Rosângela Ribeiro Gil
Imprensa SEESP
Informação da assessoria de imprensa da Artesp

 

 

 

 

 

 



 

Tag

Em apenas um mês de campanha de conscientização da importância do uso do cinto de segurança, em especial no banco traseiro, o índice de respeito à utilização do dispositivo pelos passageiros no banco de trás cresceu cinco pontos percentuais, de acordo com a segunda etapa de pesquisa realizada pela Agência de Transporte do Estado de São Paulo (Artesp). Na primeira fase da pesquisa, realizada entre 1 e 7 de dezembro, foi verificado que 53% dos passageiros do banco traseiro não usavam o equipamento. Já na segunda etapa, com levantamento feito entre 30 de janeiro e 5 de fevereiro, o índice de não utilização caiu para 48%. A campanha, desenvolvida em parceria com as concessionárias de rodovias paulistas, tem foco na utilização desse dispositivo de segurança começou no início de janeiro. Conta com peças divulgadas em rádios, emissoras de TV, internet e jornais, além da distribuição de folhetos nas rodovias sob concessão e da exibição de mensagens em faixas e nos painéis de mensagens das estradas.

 

Os resultados da segunda etapa da pesquisa mostram, ainda, que o índice de motoristas e de passageiros do banco dianteiro que não utilizam o cinto também caiu, apesar da queda ter sido menor. Em ambos os casos, a redução ao desrespeito foi de um ponto percentual. No que se refere aos motoristas, a primeira etapa da pesquisa mostrou que 14% do total dos condutores não utilizavam o equipamento de segurança, contra 13% na segunda etapa. Já entre os passageiros do banco dianteiro, o índice passou de 17% para 16%. O levantamento foi realizado nos 6,4 mil quilômetros de rodovias concedidas do Estado de São Paulo, e o total de veículos observados nessa nova fase do estudo foi de 16.491.

Por região
Das 17 regiões administrativas do Estado, nove tiveram redução no índice de passageiros do banco traseiro que não utilizavam cinto. As que apresentaram as maiores quedas foram as regiões de Araçatuba, onde o índice de não utilização caiu 26 pontos percentuais (de 59% para 33%); de São José dos Campos (redução de 21 pontos percentuais, de 59% para 38%); e de São José do Rio Preto (queda de 19 pontos, de 59% para 40%). As outras regiões onde houve redução ao desrespeito foram Administrativa Central, de Sorocaba, de Presidente Prudente, de Itapeva, Capital e Região Metropolitana de São Paulo (exceto Capital).

Contrário
Seis áreas tiveram aumento no índice de não utilização do cinto no banco traseiro. As regiões onde o desrespeito mais aumentou foram Registro (crescimento de 13 pontos percentuais, de 20% para 33%), Marília (cinco pontos, de 36% para 41%), Santos (quatro pontos, de 60% para 64%) e Barretos (quatro pontos, de 62% para 66%). As outras regiões que tiveram aumento no desrespeito foram as de Ribeirão Preto e de Campinas, ambas com incremento de um ponto percentual no índice de não utilização do equipamento. As regiões de Franca e de Bauru se mantiveram estáveis, com índice de desrespeito 56% e 44%, respectivamente.

Apesar de ter apresentado grande aumento no índice de passageiros do banco traseiro que não utilizam cinto, a Região de Registro é, ainda, uma das três onde há maior índice de uso do cinto. Com 33% de não utilização do equipamento na segunda etapa da pesquisa, Registro se iguala a região de Araçatuba. No que se refere ao cumprimento da legislação, a frente dessas duas regiões encontramos apenas a Região de Itapeva, onde foi verificada a não utilização do cinto por 27% dos passageiros da parte de trás dos veículos. Já as regiões com maior desrespeito são Barretos (66% de não utilização), Santos (64%) e Franca (56%). Veja no link mapa que mostra a comparação entre os resultados da primeira e da segunda etapa da pesquisa: http://publy.ca/Sr3P  

Campanha
As desculpas dos usuários para não utilizar o cinto de segurança no banco traseiro são o mote da campanha de conscientização realizada pela ARTESP. O filme da campanha publicitária destaca que o motorista apresenta várias alegações para não usar o cinto de segurança no banco de trás como “a gente vai só até a cidade aqui do lado” ou a ideia equivocada de que “qualquer coisa o banco da frente protege”. Mas também alerta para uma importante razão para usar o cinto: “sua vida e a vida de quem você ama”. A campanha, que está sendo veiculada em todo o Estado nos intervalos comerciais de emissoras de televisão e em spots de rádio, termina com a mensagem: “Usar o cinto de segurança no banco de trás é obrigatório por lei e pode salvar sua vida”. Veja o vídeo da campanha no linkhttp://youtu.be/xQ5q5oCyvAc. Também foi criada uma página no Facebook onde serão publicadas informações sobre o uso do cinto de segurança e promoções.

Outra frente da campanha é o simulador de impacto, equipamento que simula uma batida a 5 km/h. O aparelho já percorreu postos de serviços de rodovias dos sistemas Anchieta-Imigrantes e Anhanguera-Bandeirantes, entre outras, além de eventos em empresas e universidades. Apesar da pouca velocidade do impacto, quando os usuários utilizam o simulador têm a exata noção da importância do uso do cinto.

Dados sobre a quantidade de vítimas de acidentes nas rodovias sob concessão que não usavam cinto de segurança apontam para a necessidade de constantes campanhas de conscientização dos motoristas e passageiros. De 2012 até outubro de 2014, 69,4% dos passageiros que estavam em bancos traseiros dos veículos e que morreram em acidentes nas rodovias estavam sem cinto de segurança. As vítimas fatais no banco da frente de passageiro sem cinto chegam a 38,4% e 50,1% dos motoristas.


Fonte: Artesp

 

 

 

 

 

 

 

O motorista que parte de São Paulo em direção a Limeira viaja pela melhor rodovia do Brasil, a Bandeirantes (SP-348), segundo pesquisa feita pela Confederação Nacional dos Transportes (CNT). Entre as 10 melhores, outras oito rodovias do Estado de São Paulo também estão em ótimas condições. O levantamento, divulgado hoje, revela que das 10 melhores rodovias do Brasil, nove são paulistas e fazem parte do Programa de Concessões Rodoviárias do Governo do Estado de São Paulo, fiscalizado e gerenciado pela Agência de Transporte do Estado de São Paulo (Artesp).

Na segunda posição do ranking está outra via do Programa de Concessão Paulista, a SP-330 (Anhanguera), no trecho entre São Paulo e Uberaba (MG). Em terceiro lugar mais uma rodovia paulista concedida: a ligação entre Campinas e Jacareí, Rodovia D. Pedro I (SP-65).  

O estudo CNT/2013 mostra outro dado bastante importante em consideração à boa qualidade das rodovias. As vias em bom estado – com ótima condição de pavimento – melhoram o rendimento dos veículos baixando o consumo de combustível, de lubrificantes, de pneus e de freios. “O acréscimo médio do custo operacional devido às condições do pavimento das rodovias brasileiras é de 25%”, aponta a pesquisa. Situação bem diferente vivida pelos motoristas em São Paulo, que utilizam pistas em excelente qualidade e têm economia de dinheiro e desgaste menor do veículo, além de contribuir para a melhoria do meio ambiente.

Se o pavimento de todas as rodovias tivesse classificação boa ou ótima, em 2013, seria possível, destaca o levantamento CNT, uma economia de até 5% no consumo de combustível, o que representa 661 milhões de litros de óleo diesel (R$ 1,39 bilhão) e uma redução da emissão de 1,77 megatonelada de gás carbônico, principal gás do efeito estufa. Situação inversa encontrada nas rodovias sob concessão de São Paulo, onde o usuário trafega em pistas com ótimas condições. O estudo revela ainda que 93,7% do pavimento da malha concedida paulista é ótimo ou bom, sem nenhum trecho considerado péssimo.

Ainda de acordo com o levantamento, 82,2% das rodovias concedidas paulistas são consideradas ótimas e boas. Em comparação com a malha nacional pesquisada (96.714 quilômetros de rodovias) apenas 36,2% são consideradas ótima e boa. Na outra ponta da tabela, somente 6,2% das vias no Estado de São Paulo são consideradas ruim/péssima, ante 29,4% das rodovias no restante do País.

De todas as unidades da Federação, São Paulo é o Estado que tem o maior porcentual de malha rodoviária avaliada como ótima, com 57,3%, seguido do Rio de Janeiro (34,5%) e Santa Catarina (22,5%).  

A 17ª edição da pesquisa avaliou mais de 96.714 quilômetros de estradas em todo o país. No Estado de São Paulo, o levantamento foi feito em 8.802 quilômetros, abrangendo rodovias concedidas e públicas, estaduais e federais. Foram levados em conta aspectos do pavimento, sinalização e geometria da via. A partir dessas características, foi possível obter a classificação do estado geral.


Fonte: Artesp





 

agenda