logo seesp ap 22

 

BannerAssocie se

20/10/2023

Consultar a população sobre privatização da Sabesp, Metrô e CPTM

 

Comunicação SEESP*

 

Trabalhadores do saneamento, metroviários e ferroviários participaram nesta quarta-feira (18/10) da audiência pública na Assembleia Legislativa de São Paulo (Alesp) em apoio ao plebiscito contra a privatização da Sabesp, Metrô e CPTM. No ensejo, parlamentares e sindicalistas pressionaram o Governo do Estado a realizar consulta oficial à população sobre sua intenção de desestatizar as empresas.

 

A audiência pública aconteceu um dia após o governador Tarcísio de Freitas enviar para a Alesp o Projeto de Lei no. 1.501/2023, relativo à privatização da Sabesp, pedindo regime de urgência.

 

Protesto contra privatização em audiência na Alesp. Foto: Sintaema

 

O valor de venda da Sabesp que tem sido noticiado é de R$ 46 bilhões. Na audiência, o Sindicato dos Trabalhadores em Água, Esgoto e Meio Ambiente do Estado de São Paulo (Sintaema) fez uma comparação: “Se fosse construir hoje o Sistema Cantareira, custaria mais de R$ 100 bilhões. Quem investiu no Sistema Cantareira foi o Estado. A iniciativa privada não investiria assim, como não investe no metrô e na CPTM.”

 

Luta na Alesp

O deputado Guilherme Cortez (PSOL) afirmou no ensejo que a oposição “quer que o debate seja feito adequadamente” e quem quer obstruí-lo “é o governo Tarcísio”. “A população só não é consultada porque as privatizações são impopulares, como a gente viu na pesquisa Datafolha”, completou o parlamentar. No primeiro semestre deste ano, 53% dos paulistas consultados sobre a privatização da Sabesp afirmaram ser contra o projeto.

 

Os sindicatos dos Metroviários e dos Ferroviários (Central do Brasil) informaram que a privatização do Metrô e da CPTM também está em curso, sob a forma de terceirização dos projetos, lembrando que esta semana houve pregão com esse objetivo.

 

“As duas empresas que ganharam os pregões não têm porte para cumprir a função tão fundamental de atender as pessoas nas 63 estações do metrô público ou garantir os serviços de manutenção do monotrilho, que demanda uma atenção tão grande para garantir a segurança das pessoas”, completou Camila Lisboa, presidente do Sindicato dos Metroviários.

 

No caso da CPTM está marcado um leilão de concessão da linha 7 da CPTM para o dia 29 de fevereiro de 2024.

 

O plebiscito popular contra as privatizações está em andamento e prossegue até o dia 5 de novembro. Para saber onde votar acesse o site contraprivatização.com

 

Confira a audiência na íntegra:

 

*Com informações do Sintaema / Foto no destaque: Mariana Lemos/Brasil de Fato

 

 

Lido 183 vezes
Gostou deste conteúdo? Compartilhe e comente:
Adicionar comentário

Receba o SEESP Notícias *

agenda