logo seesp ap 22

 

BannerAssocie se

08/11/2021

Supply chain e logística puxam abertura de vagas de engenharia

Nos últimos cinco meses, houve um aumento significativo na demanda por profissionais de engenharia em diversas áreas de atuação

 

Rosângela Ribeiro Gil
Oportunidades na Engenharia

 

Na 14ª edição do Guia Salarial 2022, a empresa de recrutamento Robert Half apurou o aquecimento da área de engenharia nos segmentos de logística, supply chain [cadeia de suprimentos ou de logística], operações, produção, planejamento, civil e mineração. Mesmo após 20 meses desde a data em que a Organização Mundial da Saúde (OMS) decretou oficialmente a pandemia, a Covid-19 segue responsável pela aceleração de uma série de mudanças que estão ditando os rumos das relações de trabalho no mundo. 

 

A gerente sênior de recrutamento da Robert Half, Carolina Cabral, destaca que supply chain e logística são segmentos que já vinham crescendo há alguns anos, desde antes da pandemia, mas que “a crise sanitária potencializou esse processo”. Uma das razões, explica ela, é que o “universo do comércio online explodiu. Hoje, os consumidores querem a opção de fazer compras virtualmente e as empresas tiveram que se moldar a essas demandas”.

 

600 Carolina Cabral 2021 copyGerente sênior Carolina Cabral destaca supply chain e logística como segmentos fortes para a engenharia. Crédito: Divulgação.

 

Essa mudança oportunizou a criação de novos cargos e funções e é expressiva a alta na demanda por engenheiros em comparação ao ano passado. Segundo a gerente sênior, o mais interessante é perceber como a engenharia é uma área que não apenas cresceu, mas também se transformou desde o início da pandemia. “Em logística, por exemplo, acompanhamos o surgimento de novas posições, com novas exigências de performance e comportamento, mais desenvolvidas e aprimoradas”, destaca.        

 

Ela acredita que, no pós-pandemia, a tendência de “crescimento seguirá altíssima, ainda mais tendo como pano de fundo a tecnologia. Atualmente e para o futuro, profissionais de supply e logística têm que dominar as possibilidades geradas pelos avanços tecnológicos para se destacar no mercado”, orienta.

 

As vagas de operações, supply e produção, informa Cabral, estão sendo criadas em todo o território nacional, apenas no caso da mineração, as oportunidades se concentram em zonas pontuais, como Minas Gerais e nas regiões Norte e Nordeste.

 

Uma tendência destaca por Cabral é que “muitas empresas quebraram as barreiras geográficas na contratação de profissionais com a evolução do trabalho remoto”.

 

Indústria, serviços e civil
A executiva indica que na área de operações e produção as oportunidades estão surgindo na indústria e no setor de serviços. Ela acredita que “o mercado está aquecido para quem está com a qualificação em dia. As empresas buscam novas estruturações e alterações de mix de produção em diversos segmentos”.

 

Já na engenharia civil, Cabral diz que observa um crescimento de construções de edificações bem como de obras de arte: “São investimentos que já haviam sido feitos em construção antes da pandemia e que estão tomando forma agora. Há uma valorização nos preços dos materiais de construção e um volume alto de pessoas buscando mudanças de residência para se adequar ao home office.”

 

Atenção às oportunidades

Com o avanço da vacinação em massa no País, as perspectivas tornam-se mais positivas e a visualização de um mundo pós-pandemia mais palpável. Muitas empresas estão lutando para encontrar capital humano com as habilidades, técnicas e comportamentais, necessárias para apoiar as novas prioridades de negócios que ganharam força nos últimos meses.

 

A melhor maneira para estar apto a esse novo cenário, orienta Cabral, é estar em constante busca por atualização e qualificação. “Novas tecnologias, novos sistemas e novas nomenclaturas são lançados a todo tempo e em uma velocidade cada vez maior, então os profissionais atualizados com certeza saem na frente”, enfatiza.

 

A especialista pontua que o idioma ainda é um limitante e barreira para alcançar algumas posições atuais no mercado. Por isso, avisa que “o domínio de um segundo idioma é primordial, ainda mais quando se trata de logística e supply”.

 

Tudo isso, adianta Carolina Cabral, precisa vir junto com a “consciência da importância da melhoria contínua das soft skills, especialmente comunicação, flexibilidade e trabalho em equipe, é fundamental. “O profissional que facilmente se adapta às mudanças é notado e fortemente disputado pelo mercado”, aconselha. 

 

>> Para ter acesso ao Guia Salarial 2022 da Robert Half, clique aqui

 

Lido 300 vezes

Adicionar comentário

Código de segurança
Atualizar



Receba o SEESP Notícias

E-mail:

agenda