logo seesp ap 22

 

BannerAssocie se

20/12/2011

Projeto que beneficia engenheiros e arquitetos aguarda sanção

         Foi aprovado em segunda votação na Câmara Municipal de Vereadores o projeto de lei da Prefeitura de Teresina que cria uma Gratificação de Responsabilidade Técnica aos engenheiros e arquitetos servidores municipais.

         A proposta passou na quarta-feira na primeira votação e retornou à pauta na quinta-feira pelo vereador Paulo Roberto (PSD), que havia pedido vistas.
Se sancionada ainda este ano como foi acordo pela gestão municipal e os profissionais, por intermédio do Sindicato dos Engenheiros do Piauí (Senge-PI-entidade filiada à FNE), a proposta estabelece que as categorias receberão a partir de janeiro de 2012 o mesmo piso salarial dos engenheiros no setor privado, estipulada em seis salários mínimos.

         O secretário geral do Senge-PI, Paulo Alexandrino, se disse satisfeito com a rápida aprovação pelos vereadores e apontou que foi uma vitória da mobilização das categorias, que articulam uma melhoria salarial há cerca de oito meses. “Pela nossa negociação com o prefeito e os secretários municipais,'”, lembrou Alexandrino.

         O presidente do sindicato, eng. Antonio Florentino, agradeceu o trabalho da Prefeitura de Teresina, que vem negociando com os profissionais desde o primeiro semestre, e ressaltou que essa gratificação é apenas um primeiro passo, visto que o Sindicato dos Engenheiros busca, principalmente, a criação do Plano de Cargos e Salários das duas categorias no próximo ano.

         “Essas gratificações criaram um piso para as categorias dentro da Prefeitura de Teresina, foi um passo importante, mas é apenas o primeiro. No próximo ano, vamos nos articular para a criação do Plano de Cargos e Salários. Quero parabenizar os profissionais que se entregaram a essa luta desde o início do ano e obtiveram êxito”, pontuou Florentino.

         A vereadora Teresa Britto (PV) que participou das votações na comissões técnicas e articulou a rápida votação da matéria na Casa disse que os parlamentares desde o início se colocaram a favor da proposta das categorias. Segundo ela, mesmo com o grande volume de projetos na Casa, foi possível dar celeridade a essa matéria.



www.fne.org.br




Lido 1932 vezes
Gostou deste conteúdo? Compartilhe e comente:
Adicionar comentário

Receba o SEESP Notícias *

agenda