logo seesp ap 22

 

BannerAssocie se

19/09/2011

Carta de Goiania será debatida e aprovada dia 23

       Em um período crucial para o desenvolvimento brasileiro, marcado pela necessidade de estímulo e proteção à economia em meio às crises internacionais, pela responsabilidade ambiental e social às vésperas do ano de acolhida da da Conferência da ONU Rio + 20 e pela urgência em renovar e ampliar sua infraestrutura urbana em turismo, telecomunicações e transporte, por exemplo, para os eventos esportivos mundiais de 2014 e 2016, a CNTU promove na sexta-feira, dia 23, em Goiania, seu 3º Encontro Regional para debater "o desenvolvimento e a infraestrutura" do país, a partir da região Centro-Oeste. 

       Trata-se de uma sequência de eventos, dois deles já realizados em Maceió e Vitória, e um próximo agendado e Porto Alegre, que resultarão no 1º Encontro Nacional da CNTU, em São Paulo, em 18 de novembro próximo. E a programação de Goiania tem como palestrantes o presidente do Ipea – Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada, economista Marcio Pochmann, o assessor de planejamento da Saneago – Saneamento de Goiás S.A, engenheiro Edson Melo Filizzola, o coordenador do Grupo de Computação Visual e Meios Eletrônicos Interativos do Laboratório de Sistemas Integráveis da Escola Politécnica da USP – Universidade de São Paulo, engenheiro Marcelo Knörich Zuffo e o professor titular do Instituto Astronômico e Geofísico da USP e um dos coordenadores do C40 São Paulo Summit 2011, Físico, PHD em Ciências Atmosféricas, Oswaldo Massambani.

       Eles abordarão a indústria no século XXI, inteligência e tecnologias digitais; desenvolvimento e infraestrutura econômica e social; panorama e perspectivas do saneamento ambiental; e os desafios das megacidades frente às mudanças climáticas.

       Os problemas que o Brasil precisa superar para um desenvolvimento capaz de alcançar o conjunto da população são grandes. Para o acesso universal à banda larga, por exemplo, há uma demanda enorme por investimentos, inclusive para corrigir erros passados, como explica o engenheiro Marcelo Zuffo: "Do jeito que foi feita a privatização, a infraestrutura nacional está absolutamente obsoleta; faltam conexões transoceânicas, o nosso tronco para os Estados Unidos e a Europa, um backbone nacional conectando as capitais".

       Outro aspecto da infraestrutura brasileira, com impactos econômicos, sociais e ambientais, que necessita de investimentos urgentes é o da mobilidade. Pesquisa divulgada no início do ano pelo IPEA mostrou que os congestionamentos atingem 36,5% da população brasileira. Desse total, 20,5% da população ficam presas no trânsito mais de uma vez por por dia, enquanto que 16% enfrentam um engarrafamento por dia. 

       Marcio Pochmann é defensor da ênfase no transporte público. “Em países desenvolvidos o principal meio de transporte é o coletivo. Isso pressupõe investimentos em infraestrutura de grande magnitude e uma articulação do setor público com o privado, porque sem esse esforço vamos ter cidades com maior quantidade de automóveis que implicará em congestionamentos mais amplos do que já temos, o que implica maior perda de produtividade e maior tempo da vida comprometido no deslocamento”. 

       Os debates do Encontro Centro-Oeste devem resultar em propostas para a “Carta de Goiânia”, a ser encaminhada ao Encontro Nacional, em 21 outubro. Antes, o Encontro Sul, em Porto Alegre, discutirá democracia, cultura e comunicação.

       A atividade acontece a partir das 9 horas, no Crea-GO – Rua 239, nº 585 – Setor Universitário Goiânia/GO. Informações e inscrições pelo telefone (62) 3251-8181 e e-mail: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo..A participação aberta é e gratuita. Confira o programa.


www.cntu.org.br




 

Lido 1851 vezes
Gostou deste conteúdo? Compartilhe e comente:
Adicionar comentário

Receba o SEESP Notícias *

agenda