GRCS

×

Atenção

JUser: :_load: Não foi possível carregar usuário com ID: 69

06/11/2015

Sindicatos debatem Usiminas nesta sexta-feira

O protesto de 11 de novembro contra a desativação das áreas primárias da Usiminas será detalhado em reunião intersindical, às 16 horas, nesta sexta-feira (6/11), no paço municipal de Cubatão. O presidente do Sindicato dos Trabalhadores na Construção Civil, Montagem e Manutenção Industrial (Sintracomos), Macaé Marcos Braz de Oliveira, está otimista quanto à realização do encontro. Ele representa três mil terceirizados da usina. No dia 29 de outubro último, a siderúrgica anunciou a desativação de todo processo de metalurgia primária nos próximos quatro meses na usina do polo petroquímico de Cubatão (SP), o que vai significar a demissão em massa de trabalhadores da região. A matriz da empresa é em Ipatinga (MG).

Macaé esteve em Brasília, na quarta-feira (4), com a prefeita de Cubatão, Márcia Rosa, em audiência com o ministro do trabalho e previdência social, Miguel Rossetto. Na reunião desta sexta, o sindicalista relatará o resultado de sua ida à Brasília.

Além das sete mil demissões previstas de empregados diretos e terceirizados da fábrica de aço, o sindicalista estima cortes em outros 30 mil postos de trabalho na região. “Estamos na iminência de um caos social inédito na história recente da baixada santista”, alerta Macaé. “Por isso, precisamos que a população se mobilize, neste momento difícil, para evitar o pior.”


Foto: Paulo Passos/Sintracomos
Usiminas Paulo Passos 
Reunião emergencial realizada no dia 3 de novembro último, na sede do Sintracomos, em Santos,
discutiu o anúncio da Usiminas e definiu paralisação a partir do dia 11 próximo 


 

Edição Rosângela Ribeiro Gil
Imprensa SEESP
Com informações do jornalista Paulo Passos, da assessoria de imprensa do Sintracomos









Lido 1428 vezes

Adicionar comentário

Código de segurança
Atualizar

agenda