GRCS

29/04/2010

1º de Maio

       Na zona oeste de São Paulo, em trecho da Avenida Marquês de São Vicente, o 1º de Maio Unificado com CTB, UGT e Nova Central. Ali perto, no Memorial da América Latina, a CUT e seu 1º de Maio Latino-Americano. Por fim, na Praça Campo de Bagatelle, zona norte, o 1º de Maio Unitário envolvendo Força Sindical e CGTB.
       Escolhida, uma vez mais, como principal palco das celebrações nacionais do Dia Internacional do Trabalhador, São Paulo se prepara para receber três grandes atos neste sábado (1º). Mais de 2 milhões de pessoas devem passar pelas comemorações.
        A ex-ministra Dilma Rousseff, pré-candidata à Presidência da República apoiada pela base aliada ao governo Lula, é aguardada nos três eventos. Já o presidenciável tucano José Serra foi convidado pela CUT e pela UGT para participar de suas respectivas manifestações - mas não deve comparecer.
        Na celebração mais representativa, novamente CTB, UGT e Nova Central se uniram para promover um 1º de Maio Unificado. Desta vez, as centrais elegeram seis bandeiras de lutas: redução da jornada de trabalho de 44 para 40 horas semanais, sem redução de salário; ratificação da Convenção 158 da OIT (que proíbe demissões imotivadas); fim do fator previdenciário; direito à igualdade de oportunidade; desenvolvimento nacional com valorização do trabalho; e 70 anos do salário mínimo.
       Haverá também programação artística e cultural. O 1º de Maio Unificado promete "o maior concerto sertanejo já organizado na capital", com várias duplas do gênero, além de shows da sambista Leci Brandão e do padre Fabio de Melo.
       A expectativa das centrais é levar ao ato um público superior aos 200 mil reunidos no Dia do Trabalhador do ano passado.
       Com o lema "Reduzir a Jornada e Ampliar Direitos", Força Sindical e CGTB também vão unidas para o que chamam de "comemoração unitária do 1º de Maio em São Paulo". O evento conjunto terá apresentações musicais durante todo o dia de sábado, além de sortear 18 automóveis zero quilômetro e um apartamento.
       No ato político, lideranças e entidades ligadas às duas centrais vão se concentrar em três reivindicais: redução da jornada para 40 horas, diminuição dos juros e fim dos leilões do pré-sal.
       O 1º de Maio da CUT envolve atividades e debates políticos como o Seminário Sindical Internacional, dirigido às entidades sindicais e sociais. Para celebrar a integração de 20 países da América Latina, a programação inclui ainda a exposição Trabalhador Latino-Americano, ato ecumênico, feira gastronômica, mostra artesanal, lançamento de livros e shows - quase tudo temático.
       A principal atração musical é o mineiro Milton Nascimento, que prestará tributo à grande cantora argentina Mercedes Sosa, falecida em outubro de 2009.

 

www.cntu.org.br

 

 

Lido 2255 vezes

Adicionar comentário

Código de segurança
Atualizar

VAGAS DE ESTÁGIO

agenda