GRCS

24/04/2013

Plano de saúde da Embraer tem reajuste salgado e destoante

Os dirigentes do SEESP receberam informe sobre o reajuste do Plano de Saúde Sul América, que foi considerado uma pílula amarga administrada “goela abaixo”, com o acréscimo de 15% na tabela de cobrança dos planos especial e executivo. Isso ocorreu após terem recebido na data-base um aumento escalonado variando de 4,58% a 6,25%. Um reajuste de preço quase três vezes maior do que o obtido em nossos salários.

As tabelas do Plano são escalonadas por faixa etária, o que impõe uma maior despesa conforme aumenta a idade do participante. Uma situação inversa quando confrontados com nosso reajuste salarial. Comparando-se os aumentos de custos em nosso lar, a desvantagem só cresce.

Essa situação nos atinge de maneira significativa. Corrói nosso bolso e impõe dúvida em relação ao nosso futuro como aposentado. Esta é a pior condição e este reajuste nos irá afetar duramente, justo no momento em que estaremos mais vulneráveis e susceptíveis à situações que abalam sobremaneira nosso orçamento.

Enquanto estivermos empregados, o valor cobrado será compartilhado com a Embraer, que assume 90% do total individual. Contudo, na aposentadoria, o valor será de responsabilidade integral do ex-empregado. Portanto, o custo pesará substancialmente em seu orçamento familiar.

A empresa alega que a razão do custo é o aumento da sinistralidade ou o “desequilíbrio técnico-financeiro”. Então, fica a dúvida: quantas vezes, no decorrer do tempo, seremos informados sobre um desequilíbrio nas contas, infligindo-nos momentos de ansiedade e receio sobre o futuro? Nas negociações entre a Embraer e a prestadora do plano de saúde, não se atentou para a dicotomia entre nosso reajuste salarial e o do plano.

A expectativa é que a empresa resolva esse paradoxo e nos recoloque como um dos principais valores a serem preservados.

Diretoria eleita à gestão 2014-2017

Foi eleita entre os dias 16 e 18 de abril de 2013, a nova diretoria do SEESP. Divulgamos, abaixo, a diretoria executiva estadual e a diretoria sindical do SEESP em São José dos Campos.

Diretoria Executiva Estadual do SEESP

Presidente
Murilo C. de Campos Pinheiro

Vice-presidentes
Carlos A. Guimarães Garcez
Celso Atienza
Henrique Monteiro Alves
João Carlos G. Bibbo
João Paulo Dutra
Laerte C. Mathias de Oliveira

1º secretário
Fernando Palmezan Neto

2º secretário
Antônio Roberto Martins

3º secretário
Edílson Reis

1º tesoureiro
Esdras M. dos Santos Filho

2º tesoureiro
Flávio José Albergaria de Oliveira Brízida

3º tesoureiro
Marcos Wanderley Ferreira 

Diretoria da Delegacia Sindical de São José dos Campos

Presidente
Odair Bucci

1º vice-presidente
Roberto Bizon Garcia

2º vice-presidente
Celso Renato de Souza

1º secretário
Claudio Figueira de Carvalho

2ª secretária
Rozana de Castro Nogueira

1ª tesoureira
Regina de Mello Fernandes

2º tesoureiro
Victor Di Santis

Diretores adjuntos
Mário Pero Tinoco
Mario Kazuo Sato
Arnaldo Santos Pinto Júnior
José Yoshimi Morishita
Pedro Arnoldo Bicudo Rovida
Renato Traballi Veneziani
João Batista Barbosa
Edmilson Saes


Imprensa - SEESP




Lido 6034 vezes

Adicionar comentário

Código de segurança
Atualizar

Oportunidades Plataforma 29 04 1

VAGAS DE ESTÁGIO DE ENGENHARIA

agenda