Logos

GRCS

03/02/2020

Centrais fazem ato unitário na Fiesp


Comunicação SEESP*


Dirigentes sindicais das centrais sindicais marcaram presença no ato unitário na manhã desta segunda-feira (3/2), em frente à Federação da Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp), na Avenida Paulista. O protesto, contra medidas neoliberais e recessivas do governo, ocorre desde às 9h e deve se estender até o horário do almoço, quando o presidente da República, Jair Bolsonaro, será recebido pelo presidente da entidade, Paulo Skaf. Movimentos sociais e estudantis também estão presentes.

Adilson Araújo, presidente da Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil (CTB), falou da importância da luta da classe trabalhadora em 2020, a começar pela defesa e reestruturação do INSS, no dia 14 de fevereiro, quando diversos atos serão realizados nas agências.

Miguel Torres, da Força Sindical, indagou se o caminho certo que o País está, apontado por Paulo Skaff na semana passada, são “os 13 milhões de desempregados em todo o País”. “A retomada do desenvolvimento que eles anunciaram está ficando para trás. Só vemos o aumento do subemprego e a retirada de direitos. Aumentou o número de trabalhadores que recebem um salário mínimo. Por isso, estamos agora inaugurando o 2020 de lutas”, declarou.

Em março, haverá atividades nos dias 8 (Dia Internacional da Mulher) e 18 (mobilização em defesa do serviço público e das empresas estatais). Estão previstas ainda manifestações no Congresso.

Também estiveram presentes Sérgio Nobre, presidente da CUT, que disse esperar uma grande participação contra o que ele chama de “política de terra arrasada do governo”.


* Com informações da CUT no Facebook e da Agência Sindical




Lido 64 vezes

Adicionar comentário

Código de segurança
Atualizar

VAGAS DE ESTÁGIO

agenda