Logos

GRCS

21/02/2019

Após 17 dias de greve, servidores são recebidos pela Prefeitura de São Paulo

Avalie este item
(0 votos)

Comunicação SEESP*

 

Foram necessários 17 dias de greve e manifestações para que o prefeito Bruno Covas recebesse os servidores municipais de São Paulo. A reunião aconteceu na manhã desta quinta-feira (21), na Prefeitura, com dirigentes dos sindicatos que representam as categorias, entre eles o SEESP, e os secretários de Governo, Casa Civil, Justiça e Comunicação Social.

 

“Depois da manifestação de ontem (20), o prefeito viu que a mobilização cresceu e percebeu a necessidade de abrir negociação”, conta Carlos Eduardo de Lacerda e Silva, diretor do SEESP, referindo-se ao ato realizado juntamente com as centrais sindicais contra a reforma previdenciária municipal.

 

Segundo ele, a reunião teve início com a fala dos representantes sindicais, que apresentaram as reivindicações aprovadas em assembleia unificada em 4 de fevereiro, primeiro dia da paralisação. Foi unânime o protesto e repúdio dos dirigentes às intimidações, coações, desrespeito ao direito de greve e apontamentos de faltas injustificadas.

 

Ainda foi registrada e explicitada a posição dos servidores contra a proposta de reforma da Previdência apresentada por Bolsonaro, que agrava os danos causados pela Lei nº 17.020/2018, conhecida como Sampaprev.

 

Após ouvir os servidores e os secretários, Covas estipulou o prazo de 24 horas para analisar a discussão e apresentar nova proposta, em reunião já marcada para esta sexta-feira (22), às 8h, também na Prefeitura.

 

“A reunião foi positiva, porque nos mostra que a mobilização está dando resultado”, avalia o diretor do SEESP. Ele ainda atesta que a greve continua, e a manifestação marcada também para sexta-feira (22), às 15h, está mantida. “Faremos no ato uma assembleia para discutir a proposta que for apresentada”, afirma.

 

Sobre o SampaPrev

Os engenheiros e demais trabalhadores lutam contra o confisco salarial representado pela aprovação da Lei 17.020/2018 em 26 de dezembro último. Essa institui aumento da contribuição previdenciária dos servidores de 11% para 14%, não obstante o ínfimo reajuste anual de 0,01%, entre outras alterações nas regras de aposentadoria da categoria.

 

 

Em vídeo, moradores da região registram a passeata realizada pelos servidores no dia 19 último:

 

 

 

 

Serviço:

Ato e assembleia dos servidores municipais
Data: 22/2 – às 15h
Local: em frente à Prefeitura de São Paulo

 

 

 

 

 

 

*Com informações do Fórum das Entidades Sindicais dos Servidores Municipais.

 

 

 

 

 

Lido 427 vezes

Adicionar comentário

Código de segurança
Atualizar

VAGAS DE ESTÁGIO

agenda

art creasp