Home | Contribuição Sindical Urbana Online | Webmail Fale Conosco
05/12/2017

Brasil contra reforma da Previdência

Avalie este item
(0 votos)

Da Agência Sindical

Mesmo com o adiamento da votação da reforma da Previdência Social, inicialmente prevista para esta quarta-feira (6/12), na Câmara dos Deputados, sindicatos de diversas categorias saem às ruas nesta terça-feira (5) em atos e manifestações em defesa da aposentadoria e de outros direitos do sistema previdenciário.

Diversos protestos estão programados nas principais cidades do País. A maioria em frente a prédios que abrigam serviços da Previdência Social. A orientação é não "baixar a guarda", uma vez que o governo Temer segue pressionando sua base parlamentar a votar o novo texto da Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 287/2016 ainda este ano.

As centrais dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil (CTB) e dos Sindicatos Brasileiros (CSB) realizam ato em frente à Superintendência do INSS em São Paulo, a partir das 9h. O local é o viaduto Santa Efigênia, região central da capital paulista. Outras entidades devem participar. "É muito importante manter a mobilização. O governo está tentando juntar a sua base. Por isso as Centrais não podem relaxar. Pela manhã estaremos em frente ao INSS, no Centro de São Paulo, e à tarde vamos apoiar manifestação na avenida Paulista", disse o presidente da CTB-SP, Rene Vicente, à Agência Sindical.

O ato na Paulista é organizado pela Central Única dos Trabalhadores (CUT-SP). "Faremos ato, a partir das 16h. Não é porque o governo recuou que vamos nos acomodar. É preciso aumentar a pressão nas bases dos deputados e mostrar toda nossa indignação contra mais esse ataque do governo golpista de Michel Temer", diz Douglas Izzo, presidente da central.

A orientação da CUT para sindicatos, federações, confederações e todas as categorias é manter a mobilização e o estado de vigilância, fazer pressão nos aeroportos, em todos os eventos onde um deputado ou senador estiver presente, além de pressionar nas bases de cada parlamentar.

A CSB também distribuiu comunicado aos Sindicatos filiados, orientando a manutenção dos atos, panfletagens e paralisações previstas para hoje. “É fundamental que as entidades filiadas permaneçam mobilizadas e atuantes em seus Estados, para enfrentar os retrocessos e garantir os direitos do povo brasileiro”, diz o texto.

Guarulhos
Sindicatos dos Metalúrgicos, Químicos, Servidores Municipais, Comerciários, Alimentação, Têxteis de Guarulhos, Vigilantes, Papel e Papelão, Gráficos e Sindicargas estarão reunidos, a partir das 8 horas, na agência da Previdência Social na Vila Endres (rua Brasileira, 399), próximo ao Internacional Shopping.

O presidente do Sindicato dos Metalúrgicos, José Pereira dos Santos, afirma: “A reforma da Previdência é mais uma maldade contra os brasileiros. Temer quer cortar direitos e dificultar a aposentadoria."

 

Lido 77 vezes

Adicionar comentário

Código de segurança
Atualizar

grcs home
BannerAnuncio
Agenda

Receba o SEESP Notícias

E-mail:*