GRCS

29/06/2016

A competência do engenheiro de petróleo do País

Nesta quarta-feira, 29 de junho, em que se homenageia o Engenheiro de Petróleo, o País comemora a produção do combustível fóssil operada no pré-sal que alcançou, em meados de maio último, um novo recorde, ao superar o patamar de 1 milhão de barris por dia (bpd). A Petrobras, companhia brasileira do setor, é responsável por mais de 70% do volume produzido. Por trás das recentes descobertas de campos petrolíferos nacionais estão profissionais altamente capacitados.
 

“A engenharia e os trabalhadores têm muito a comemorar. A grande mídia tenta desmoralizar a Petrobras, propagandeando a tese dos que querem privatizá-la e entregá-la ao cartel do setor. Mas foi a Petrobras que descobriu petróleo onde as outras não descobriram, como o pré-sal recentemente, e, ainda na década de 1970, o campo de Majnoon no Iraque”, afirmou Fernando Siqueira, vice-presidente da Associação dos Engenheiros da Petrobrás (Aepet), que reúne quatro mil profissionais de nível superior.
 

Foto: Aepet
Fernando Siqueira 2 
"Os nossos profissionais são extremamente capacitados", salienta Siqueira
 

Ele lembrou que naqueles anos de instabilidade entre iraquianos e iranianos, as grandes empresas do cartel abandonaram o campo, e foram os trabalhadores da Petrobras que estudaram os levantamentos sísmicos e encontraram rochas apropriadas que indicavam a existência de petróleo. “Os nossos profissionais  são extremamente capacitados já que o Brasil tem uma diversidade imensa de formações rochosas e de poços de petróleo. Eles empregaram esse conhecimento e acabaram chegando ao segundo maior poço do óleo que o Iraque possui”, completou Siqueira, referindo-se à descoberta do gigantesco campo de Majnoon. Posteriormente, por conta das tensões entre o Irã e o Iraque, a empresa cedeu o campo em troca de indenização e fornecimento de petróleo. 
 

Atuações
O engenheiro no setor pode atuar em diversas etapas do processo. Desde a exploração de novas áreas – chamadas de províncias – como engenheiro de perfuração e de reservatório, até os últimos estágios no momento de transformação do óleo em subprodutos. “Depois do trabalho do geólogo e do geofísico, que estudam o globo terrestre e locais possíveis para exploração, entra o conhecimento acumulado da engenharia brasileira”, observa Siqueira.
 

Ele explica que para constatar se há algum indício de petróleo, os geólogos e geofísicos fazem um levantamento a partir de um processo chamado sísmica, que consiste em provocar uma explosão no local e, depois, com o uso de equipamentos especializados, identificar os tipos de rochas encontradas. Se existir uma rocha possível, portadora do óleo, é preciso uma exploração mais precisa para definir se vai valer a pena perfurar no lugar. Uma vez que o geólogo encontra uma probabilidade de petróleo, ele aciona o engenheiro para perfurar.  
 

Pré-sal
No caso específico do pré-sal, nenhuma empresa mundial foi tão fundo quanto a Petrobras, que aceitou os riscos, chegando a gastar 240 milhões de dólares somente no primeiro poço, que levou a descoberta da maior província petroleira do mundo, em 2006. “A Shell que era detentora do campo de Libra (na Bacia de Santos) só explorou até 3.990 metros de profundidade e não descobriu nada e acabou devolvendo a área. Depois, a Petrobras apostou em explorar até sete 7 mil metros e chegou a camada pré-sal”, lembrou.
 

Depois de constatado que há um volume considerável, o engenheiro de reservatório é que faz os cálculos para obter o tamanho da jazida. É ele quem elabora estudos sobre as características do reservatório, quais produtos que deverão ser aplicados para exploração, e estimar a quantidade de óleo.
 

Nas etapas seguintes, o engenheiro de petróleo vai atuar na área de produção, instalando equipamentos para viabilização do escoamento do óleo. Depois do combustível produzido, outro agente na linha de fabricação é o engenheiro de transporte do óleo, que pode ir para oleodutos ou navios. Em seguida, ao chegar à refinaria, o engenheiro de processo é quem vai cuidar do refinamento da matéria-prima que será transformada em subprodutos –  como gasolina, gás, nafta (mistura de gás e gasolina para a fabricação de gasolina e indústria petroquímica na confecção de materiais diversos como remédio e perfumes). “Esse profissional precisa ser bastante atento para que extraia ao máximo com o mínimo de desperdício de resíduos. E o que sobra ainda vira asfalto”, salienta Siqueira, que lembra que há uma gama enorme de postos de trabalho para o engenheiro como eletricista.
 

Este especialista também atua em consultorias ambientais e no setor de exportação e importação, com levantamento e cotações de preços de matérias-primas ou captando compradores. 
 

Independente da posição onde atua, o engenheiro de petróleo tem uma grande responsabilidade com relação à segurança dos demais trabalhadores e com o meio ambiente. É preciso prever riscos implicados nas operações, como vazamentos em plataformas ou explosões.


Tricampeã
Em março de 2015, a Petrobras recebeu, pela terceira vez, o prêmio OTC Distinguished Achievement Award for Companies, Organizations and Institutions, o mais importante prêmio que uma empresa de petróleo pode receber na qualidade de operadora offshore.  A empresa brasileiraé a única que recebeu a premiação três vez.



Deborah Moreira
Imprensa SEESP







 

Lido 3118 vezes

Adicionar comentário

Código de segurança
Atualizar

Oportunidades Plataforma 29 04 1

VAGAS DE ESTÁGIO DE ENGENHARIA

agenda