GRCS

Comunicação SEESP*

No dia 16 último, o Núcleo Jovem Engenheiro (NJE) do SEESP esteve presente na Escola Estadual Wilson Rachid para apresentação do projeto “Cresce Brasil - Itaim Paulista + Engenharia + Desenvolvimento”. A escola fica localizada no bairro em que será implementada a segunda fase do projeto, o “Ciclo Educativo de Sustentabilidade”.

A reunião contou com a participação da diretoria, professores e coordenadores do colégio, e também da gestora Ambiental da Brasil Sustentável Editora, Cláudia Saleme, e, representando a Subprefeitura do Itaim Paulista, Valdemir Gonzaga Taveira. Pelo núcleo estava a estagiária Jéssica Trindade Passos.

À abertura, Passos falou sobre o papel do NJE, a inclusão dos jovens no debate das questões fundamentais da engenharia e sua contribuição à sociedade por meio de trabalhos voluntários, o ciclo é um deles e tem o intuito de realizar atividades e oficinas voltadas à conexão do ensino com a educação ambiental e a tecnologia.

De acordo com o tema em questão, Saleme explanou sobre a Agenda 2030 da Organização das Nações Unidas (ONU) para o desenvolvimento dos 17 Objetivos do Desenvolvimento Sustentável (ODSs), que visam alcançar proteção ambiental e melhoria social.  Segundo ela, é importante trabalhar com essa agenda dentro das escolas estaduais e municipais para que crianças, adolescentes e jovens entendam seu papel no processo.

Passos informa que o NJE aguarda a aprovação da escola para que os trabalhos do ciclo sejam realizados.

* Com informações do Núcleo Jovem Engenheiro

 

Da Agência Fapesp*

A cena se repete a cada verão. As chuvas que caem durante essa época do ano elevam o nível dos rios e causam enchentes, colocando em risco vidas humanas e gerando prejuízo para quem vive às margens dos cursos d’água.

No último período chuvoso, entre novembro de 2016 e abril de 2017, ocorreram 55 inundações em São Paulo, média de uma a cada três dias, segundo o Centro de Gerenciamento de Emergências (CGE) da Prefeitura. Os alagamentos não afetam apenas os moradores da capital paulista. Belo Horizonte, Recife, Campinas e muitas outras cidades brasileiras sofrem com os transbordamentos.

Para lidar com o problema, órgãos de defesa civil e gestão de recursos hídricos, como a Agência Nacional de Águas (ANA), empregam um conjunto de ferramentas para monitorar o nível e a vazão dos rios e alertar a população para o risco de alagamentos.

Esse aparato é composto por radares meteorológicos, imagens de satélite, pluviômetros, modelos numéricos de previsão de chuvas e plataformas de coleta de dados para medição do nível de cursos d’água. A fim de contribuir para esse sistema de prevenção e alerta, pesquisadores da Universidade de São Paulo (USP) criaram o e-Noé, uma rede de sensores sem fio para monitorar rios e córregos urbanos.

O dispositivo, já operacional, é formado por um conjunto de sensores submersos instalados em vários pontos do rio sujeitos a alagamentos. Conectados entre si por uma rede sem fio, esses sensores detectam alterações na altura da coluna d’água. Paralelamente, câmeras fotografam o leito do rio, registrando o nível das águas. As imagens e as informações dos sensores são enviadas por sinal de celular para uma infraestrutura de nuvem, onde são acessadas pela Defesa Civil da cidade.

“Diferentemente da hidrometria convencional, em que os dados só são coletados quando o usuário vai até a estação para extraí-los, numa rede de sensores sem fio, como a nossa, as informações são transmitidas em tempo real para os interessados. O próprio sistema pode emitir automaticamente alertas de enchentes”, afirma o cientista da computação Jó Ueyama, do Instituto de Ciências Matemáticas e de Computação da USP de São Carlos e coordenador do projeto.

>> Leia a notícia completa em: http://revistapesquisa.fapesp.br/2018/01/16/alerta-contra-inundacoes

* Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo/Por Yuri Vasconcelos

 

Comunicação SEESP*

O Núcleo Jovem Engenheiro do SEESP se reuniu no último sábado (25/11) dando prosseguimento aos seus trabalhos de organização e mobilização da juventude. O encontro contou com uma dinâmica de motivação aos estudantes e profissionais, abordando a entrevista de Jeffrey Sachs que tem repercutido positivamente no mundo da engenharia. Nela, o economista e professor da Universidade Columbia (EUA) afirma que a profissão é fundamental ao desenvolvimento econômico e sustentável do mundo. O intuito foi mostrar ao grupo a relevância do projeto “Cresce Brasil - Itaim Paulista” à sociedade, já que o ele trabalha com as duas questões – econômica e sustentabilidade.

Na segunda parte da reunião, o grupo fez uma avaliação dos Objetivos do Desenvolvimento Sustentável (ODS) – agenda da Organização das Nações Unidas, ONU – e iniciou a criação das oficinas que serão levadas para o bairro Itaim Paulista no próxima ano. Toda a programação do projeto será voltada aos ODSs.

Foto: Núcleo Jovem Engenheiro
Participantes da reunião do núcleo debatem atividade no Itaim Paulista.

Ao final, foi realizado um “brainstorming” (tempestade de ideias, em inglês) sobre a última visita técnica do grupo ao bairro paulistano, levantando os ponto positivos e negativos da escola onde será realizada a segunda fase do projeto.

* Com informações do Núcleo Jovem Engenheiro

 

Comunicação SEESP*

O Núcleo Jovem Engenheiro do SEESP visitou o bairro Itaim Paulista, no último sábado (21/10), para conhecer o espaço onde acontecerá a segunda fase do projeto Cresce Brasil - Itaim Paulista. A proposta desta edição é realizar um Ciclo Educativo de Sustentabilidade na Escola Estadual Wilson Rachid.

A visita técnica teve o objetivo de verificar os principais desafios presentes na comunidade escolar relacionados a questões de sustentabilidade e educação ambiental, visando a criação e desenvolvimento de atividades que promovam melhorias na qualidade de vida dos participantes do projeto e da comunidade. Na ocasião, os jovens engenheiros avaliaram o espaço da escola e os pontos a serem trabalhados no evento.

O núcleo entrevistou moradores e voluntários da região, mapeando a área. Elias, há 13 anos é voluntário na escola com um projeto de treinamento de futebol de salão para garotos de oito a 18 anos. Para ele, ações como essa só trazem benefícios à região, pois “as crianças são tiradas das ruas e aprendem valores éticos no esporte e na cultura”.

A próxima etapa do projeto é fazer um briefing sobre o diagnostico levantado pelos participantes do Núcleo na visita técnica, e finalizar o desenvolvimento das oficinas que serão aplicadas na data do evento.

 

 

Fotos: Núcleo Jovem Engenheiro
JovemEng 241017
Visita técnica do Núcleo Jovem faz parte da segunda fase do projeto Cresce Brasil – Itaim Paulista.

 

 

 

JovemEng2 241017
Crianças do projeto voluntário de futebol de salão.

 

 

 

 

*Com informações do Núcleo Jovem Engenheiro

 

 

 

Comunicação SEESP

O Núcleo Jovem Engenheiro do SEESP informa que realiza sua reunião mensal no próximo sábado (16/09), a partir das 9h, na sede do sindicato, na capital paulista (Rua Genebra, 25, Bela Vista). Na parte inicial da atividade, o tema em pauta é o "Ciclo Educativo de Sustentabilidade", que faz parte da segunda fase do "Cresce Brasil - Itaim Paulista". Nessa etapa, segundo o Núcleo, será montado um cronograma de atividades que deverão ocorrer no dia do evento. Na segunda parte da reunião mensal, haverá palestra do engenheiro Emiliano Stanislau Affonso Neto, diretor do sindicato, sobre "Mobilidade urbana e modais de transporte". Para participar da atividade basta se inscrever em https://goo.gl/forms/FzeVTEOoPGtgAf8U2.

 

No dia 5 de agosto último, o Núcleo Jovem Engenheiro do SEESP se reuniu para discutir o projeto "Ciclo educativo de sustentabilidade", que é a segunda fase do "Cresce Brasil - Itaim Paulista". Jéssica Trindade Passos, estagiária do núcleo, apresentou um panorama visual da situação de degradação em que se encontra a escola estadual Wilson Rachid, onde ocorrerá o ciclo educativo e os trabalhos que são desenvolvidos por voluntários dentro da escola, com o intuito de levar atividades extracurriculares para os moradores do bairro que sofrem com a falta de ambientes adequados para o lazer. Ela salientou o quanto é importante a ação do núcleo em bairros como esses, que não recebem o investimento necessário para as demandas da comunidade.

A colaboradora do núcleo, a professora Claudia Saleme, da Tecnologia Mottainai e gestora de Sustentabilidade da Brasil Sustentável Editora, falou sobre a importância do projeto para a sociedade. Já o professor Claudio Barboza, da Universidade Nove de Julho (Uninove), deu sugestões de oficinas que deverão ser apresentadas à comunidade no dia do evento.

Na segunda parte da reunião, os integrantes do núcleo foram instruídos a se dividir em grupos para desenvolver três eixos de temas: esporte, cultura e saúde.  E pensar as oficinas que serão realizadas no dia do evento.

 

Comunicação SEESP

 

 

 

 

O Núcleo Jovem Engenheiro do SEESP, dando continuidade as suas ações, realizará, no próximo sábado (15/07), das 9h às 12h, reunião sobre o Ciclo Educativo de Sustentabilidade, que é a segunda etapa do Projeto Cresce Brasil- Itaim paulista. Na oportunidade, serão debatidos os problemas encontrados no bairro paulistano e as metodologias que deverão ser adotadas no evento que deverá acontecer em uma escola estadual situado na região que sofre com constantes alagamentos.
 
A atividade dará prosseguimento ao “Círculo do Diálogo”, desta vez com o tema "Plataforma Building Information Modeling (BIM) e sua importância para a engenharia", a cargo da jovem profissional da área, a engenheiro civil Renan Galvão.
 
As inscrições para participar vão até esta sexta-feira (14/07). O link para inscrição é https://goo.gl/forms/62asnimCGzwIH6sM2. A atividade será na sede do sindicato, na capital paulista (Rua Genebra, 25, Bela Vista).                                                                          
 
 
Comunicação SEESP
 
 
 
 
 

No JE na TV desta semana, que vai ao ar hoje na programação ao vivo, às 19h30, da TV Aberta, a Reportagem da Semana traz o Projeto Cresce Brasil + Desenvolvimento + Engenharia Itaim Paulista. A iniciativa é do Núcleo Jovem Engenheiro, do SEESP, e integra o conjunto de publicações da Federação Nacional dos Engenheiros (FNE), que leva o nome Cresce Brasil. A publicação, que traz um estudo específico sobre o problema das enchentes no bairro, foi lançada junto com os moradores, no local, no sábado(6/8).

Na Coluna No Ponto, o presidente do SEESP convoca todos para o
Dia Nacional de Mobilização e Luta por Emprego e pela Garantia de Direitos, que acontece nesta terça (16), em todo o País.


O entrevistado da semana é o compositor e maestro Jorge Antunes, professor titular da Universidade de Brasília (UnB), que participou da 9ª Jornada Brasil Inteligente da CNTU, a qual o SEESP integra, por meio da FNE.


Assista a íntegra:





Imprensa SEESP






Está disponível a versão online do Projeto Cresce Brasil + Engenharia + Desenvolvimento Itaim Paulista, produzido pelo Núcleo Jovem Engenheiro do SEESP. A equipe de estudantes, recem-formados e profissionais com experiência realizou um trabalho de campo para diagnosticar a situação do bairro e seus moradores, que sofrem há décadas com enchentes durante as chuvas de verão.

O lançamento ocorreu no bairro localizado no extremo da Zona Leste da capital paulista, no último dia 6 de agosto, no salão da Paróquia São José Operário. O trabalho é um desdobramento do projeto da Federação Nacional dos Engenheiros (FNE), o Cresce Brasil +Engenharia + Desenvolvimento. No entanto, essa é a primeira vez que faz propostas mais específicas para um único local.

Confira aqui a publicação.


Imprensa SEESP





O salão da Paróquia São José Operário, na Vila Itaim, zona leste da capital paulista, estava cheio na manhã de sábado (6/8). Os moradores locais estavam curiosos para saber quem eram aquelas pessoas que se apresentavam a elas com um projeto para o bairro. O  lugar foi escolhido para o lançamento da publicação do Projeto Cresce Brasil Itaim Paulista justamente para aproximar população e integrantes do Núcleo Jovem Engenheiro, idealizador do projeto. Com tiragem de mil exemplares, a publicação foi distribuída aos presentes e membros de associações de bairro local para formalizar a participação e início da atuação do Núcleo Jovem Engenheiro no local.

 

Foto: Beatriz Arruda/Imprensa SEESP
murilo pinheiro itaim paulistaSalão da Paróquia São José Operário durante lançamento do Cresce Brasil Itaim Paulista

 
A dona de casa Marcia de Fátima Pereira, moradora do Jardim Romano há 25 anos, era uma dessas pessoas. Ela contou que está no movimento por moradia há mais de 20 anos e integra o Conselho Participativo e o Conselho Gestor da Área de Proteção Ambiental (APA) Várzea do Tietê.  Além disso, juntamente com vizinhos, ajudou a criar a Associação dos Moradores do Jardim Romano (Ajamar). Marcia Pereira sofreu na pele o problema das enchentes que assolam a região, principalmente nos anos de 1988, 1996 e 1997, quando teve sua casa inundada. “Em 1988, quando comprei o terreno para construir, foi um dos momentos mais difíceis, quando descobrimos que o lugar inundava e vimos nossa casa com um metro de água. Ali foi uma situação que a gente chorou”, recordou.

Atualmente, ela o marido e o filho conseguiram elevar o nível da casa e, com a construção de um dique no bairro, não sofrem mais com as enchentes. “Hoje temos agua , esgoto, asfalto, energia elétrica, tudo regularizado”, contou. Mas, para ela, a luta só termina quando todos estiverem a salvo. “A principal reivindicação do Jardim Romano é a regularização fundiária. Já saíram 1.119 encaminhamentos para legalização fundiária e tem sete na espera. Outra conquista foi manter mais famílias no bairro. Existia um plano do governo de retirar 850 famílias do Jardim Romano. No entanto, após pressão nossa, o número reduziu para 350”, contou Marcia Pereira, logo após a cerimônia de lançamento do projeto, enfatizando a importância dessa nova força que vem se somar à luta pela melhoria da qualidade de vida no extremo leste da cidade.

Ela reconheceu que não sabia o que seria dito naquela manhã, mas que, ao tomar conhecimento, gostou do que viu. “O bairro tem muitas organizações de moradores. Viemos para entender melhor e ficamos surpresos com a disponibilidade desses jovens. Afinal, uma andorinha só não faz verão, mas juntos, com mais gente se somando,  somos mais fortes. Os jovens são o nosso futuro”, exclamou.

A comunicação e a confiança foram aspectos enfatizados pelo professor Marcelo Barroso, do Instituto Superior de Inovação e Tecnologia (Isitec), que compôs a mesa do evento. “É importante que a gente possa estabelecer cada vez mais essa confiança. A população precisa construir junto essas soluções e para isso é preciso que as partes confiem umas nas outras. Projetos e soluções técnicas têm muitos, mas é preciso estabelecer e manter essa relação de confiança para viabilizar e implantar as propostas. Por isso, é importante ampliar a comunicação entre os envolvidos”, destacou.

Quem também fez parte da mesa foi o presidente do SEESP, Murilo Pinheiro, que ficou impressionado com o engajamento dos jovens e o nível de interesse da população na iniciativa. Para ele, são ações como essa que contribuem para a construção de uma nova cultura na política.

“Estamos depositando nossa esperança e confiança nesses jovens. Acreditamos que é possível envolver os jovens na politica brasileira na busca de um conjunto de soluções para questões sociais. É preciso criar uma nova cultura na política, mais inclusiva, com projetos como esse, empregando nossa inteligência”, afirmou Pinheiro, lembrando que as soluções encontradas não requerem muitos recursos financeiros. “As propostas de resoluções nem são tão caras assim, como pensávamos. Na verdade, ela é cara no sentido da realização, no sentido de estar disponível para as questões da coletividade”, completou.

Pinheiro lembrou, ainda, que o lançamento desse projeto é um marco para o Núcleo Jovem de atuação conjunta também em outras regiões: “Mas, primeiramente, temos que construir tijolo por tijolo. Temos que obter um resultado positivo no Itaim, contribuindo efetivamente para o bairro”.  Outro ponto destacado pelo presidente do SEESP foi a importância de saber qual o papel das organizações da sociedade e do poder público. “Nós não somos parte de um órgão da prefeitura, ou do estado, que vem discutir questões de responsabilidade do poder publico. Estamos como órgão voluntário. Viemos para nos aproximar de vocês, através do Núcleo Jovem, para discutir saídas técnicas sobre as questões das enchentes", frisou.

Pinheiro também deixou claro que não há intenção política partidária. “Não há participação nossa em qualquer governo, não existe intenção partidária dentro do nosso sindicato, que discute questões da comunidade, da engenharia , da tecnologia, contribuindo para uma cidade melhor. Por isso conte com nossa cidade para um Brasil melhor, uma cidade melhor, um bairro melhor”, concluiu.

Já a coordenadora do Núcleo Jovem, Marcellie Dessimoni, contou as soluções apontadas para o local, após as diversas etapas que passaram os voluntários. "Primeiro estivemos aqui conversando com vocês. Depois, estudamos o bairro sob a perspectiva da engenharia. Identificamos os projetos de engenharia que estão sendo realizados por órgãos públicos – do Estado e da Prefeitura. Então percebemos que a necessidade dos moradores não era a realização de um projeto de engenharia. que já existe. Mas, diante do tempo que o projeto levará, cerca de 10 anos, pensamos: e até lá, a população vai continuar sofrendo?", indagou Dessimoni aos presentes.

Em seguida, anunciou algumas das propostas como a criação de um aplicativo para melhorar a comunicação dos moradores com os órgãos públicos e entre si. "Sentimos a necessidade de vocês estarem conectados quando as ruas começam a inundar. Daí chegamos a proposta de desenvolver uma aplicativo para o celular que vocês possam acionar diretamente a defesa civil, subprefeitura, com avisos sobre chuvas e possíveis enchentes.  Não é uma solução, mas vai minimizar o sofrimento. Além da comunicação, sentimos falta de uma atuação educacional para conscientizar crianças e jovens a partir de cartilhas educativas e feiras com a vinda de especialistas, debatendo a destinação correta dos resíduos, por exemplo", disse a coordenadora, que é engenheira ambiental.

A criação de mais ecopontos na região também consta no conjunto de propostas. De acordo com levantamento realizado pelos jovens, existe somente um ecoponto na região que, segundo com dados da Subprefeitura  do distrito de Itaim Paulista – extraídos do Censo 2000 do IBGE - , a compreende uma área de 21,7 quilômetros quadrados, com uma população 359 mil e 215 habitantes – incluindo o distrito de Vila Curuçá.

Também estiveram presentes na mesa os diretores do SEESP Celso Renato de Souza - também integrante do Núcleo - e Edilson Reis; e Santiago Gonçalves, estudante de Engenharia Civil, integrante do Núcleo.

"O Projeto Cresce Brasil é uma iniciativa da Federação nacional dos Engenheiros, a FNE, e sempre com foco em propostas estruturantes para o país, na área da engenharia. A iniciativa dos jovens é a primeira vez que leva o Cresce Brasil para um bairro específico. Será uma grande experiência", comentou Edilson Reis.


Deborah Moreira
Imprensa SEESP



(Confira  mais fotos aqui - nas redes sociais do SEESP)



Fruto de visitas ao bairro do Itaim Paulista, na zona leste da Capital, e debates de soluções aos problemas enfrentados pela população local, sobretudo enchentes ano a ano, o Núcleo Jovem Engenheiro do SEESP apresenta no próximo dia 6 de agosto o documento “Cresce Brasil – Itaim Paulista”.

O lançamento da publicação ocorrerá às 9h, na Paróquia São José Operário (Rua Salinas de Mossoró, 197, Itaim Paulista). A iniciativa integra o projeto “Cresce Brasil + Engenharia + Desenvolvimento”, da Federação Nacional dos Engenheiros (FNE), que neste ano de eleições municipais aborda o tema “Cidades”. Mais informações da atividade pelo telefone (11) 3113-2659 e e-mail Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo..


 

Imprensa SEESP






Depois da visita técnica e de mesa-redonda com especialistas, agora o Núcleo Jovem Engenheiro sistematiza as informações levantadas sobre o problema de inundação no bairro Itaim Paulista, de São Paulo. No dia 19 último, em reunião no SEESP, os estudantes e profissionais recém-formados da área formaram grupos de discussão para definir ações e soluções aos problemas levantados no local. O trabalho será integrado ao projeto da Federação Nacional dos Engenheiros (FNE), como “Cresce Brasil – Itaim Paulista”.

A última reunião de trabalho será no dia 2 de julho próximo, quando serão definidas propostas para a solução das inundações regulares que prejudicam os moradores do bairro há anos. “Essa é uma contribuição da juventude ao valoroso projeto da federação, que há 10 anos vem apresentando propostas importantes de engenharia ao desenvolvimento sustentável do País”, observa Marcellie Dessimoni, coordenadora do núcleo do sindicato.


Foto: Núcleo Jovem Engenheiro/SEESP
NJE 18JUN2016 
Na reunião do dia 18, jovens formam grupos para discutir as soluções
ao problema de inundação de bairro paulistano 



Rosângela Ribeiro Gil
Imprensa SEESP









 

agenda