GRCS

Mostrando itens por marcador: andrade gutierrez

Do site da Andrade Gutierrez

O grupo Andrade Gutierrez, um dos maiores conglomerados privados da América Latina com mais de seis décadas de atuação na área de engenharia e construção no Brasil e no mundo, está com inscrição aberta para os seus programas internacionais Trainee AG e Trainee Dennis Group até o dia 4 de setembro próximo. O programa, conforme o grupo, forma jovens profissionais para que tenham a visão estratégica e sustentável dos negócios, de forma a conhecer as empresas globalmente e contribuir para a visão de futuro.

O primeiro teste online é até a primeira semana de outubro. Etapas de Avaliação presencial em grupo – Outubro e Novembro. Comitê Executivo – Dezembro. Os gastos com passagens na etapa de Comitê Executivo serão custeados pelo Grupo Andrade Gutierrez.

>> Para mais informações acesse: http://www.agjovem.com.br/trainee

Requisitos
Conclusão da Graduação entre Dezembro/2014 e Dezembro/2017. Aceitaremos candidatos dos cursos: Administração (com todas as ênfases), Arquitetura e Urbanismo, Ciências Contábeis, Ciências Sociais, Comércio Exterior, Comunicação Social (com todas as ênfases), Direito, Economia, Engenharias (todas), Estatística, Física, Matemática, Marketing, Química, Psicologia, Publicidade e Propaganda, Relações Internacionais e Relações Públicas e outros cursos correlatos. Necessário Inglês Avançado; Disponibilidade para viajar e morar em outros países; Experiência com Pacote MS Office® (Word, Excel e Power Point).

O programa terá duração de dez meses. Os candidatos aprovados serão contratados como empregados regulares no Brasil.

Observações
A Andrade Gutierrez e a Dennis Group não se responsabilizam por eventuais despesas de transporte e hospedagem para a participação no processo seletivo.

 

 

 

A Agência Sindical repercutiu com o presidente do SEESP e da Federação Nacional dos Engenheiros (FNE), Murilo Celso de Campos Pinheiro, o anúncio pago, na imprensa brasileira, da empresa Andrade Gutierrez, onde se desculpa por atos ilícitos em obras públicas e promete mudar de conduta, bem como propõe medidas que deem segurança à atividade e fixem um padrão ético no setor. A nota foi publicada no dia 9 de maio último.

Para Pinheiro, a posição da empresa “é um avanço, na medida em que admite ilícitos, pede desculpa e anuncia pagamento de multa de R$ 1 bilhão”. Ele observa que se trata de uma primeira iniciativa dessa natureza e apoia a proposta do deputado estadual João Ramalho (PSDB-SP) para que seja aprovada lei federal regulamentando a matéria.

A liderança dos engenheiros, todavia, faz uma ressalva à nota da empresa por não ter sinalizado proteção aos trabalhadores. “Não falo só do engenheiro, que é imprescindível a esse tipo de atividade econômica. Precisa haver segurança jurídica para todos os trabalhadores dessas empresas”, defende.

 

* Para ler a nota da empresa clique aqui.


Rosângela Ribeiro Gil
Imprensa SEESP
Com informações da Agência Sindical








agenda