GRCS

Mostrando itens por marcador: Santos

Do Jornal da USP

Dentre a profusão de diferentes povos, culturas e etnias que deixaram suas terras natais e tiveram o Brasil como destino no decorrer da história, uma população a que se deu até aqui pouca atenção é a dos imigrantes espanhóis. É com o estudo dessa parcela, mais especificamente a que veio para São Paulo, que se ocupa a pesquisadora Marília Dalva Klaumann Cánovas, cuja tese de pós-doutorado acaba de ser publicada pela Editora da Universidade de São Paulo (Edusp), no livro "Santos e imigração na belle époque".


Santos EspanhaEstação na Estrada de Ferro em Santos – Foto: Reprodução/Santos e imigração na belle époque.

Marília é mestre e doutora em História Social e pós-doutora em História Econômica pela Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas (FFLCH) da mesma instituição de ensino. Essa obra é continuação de suas pesquisas de mestrado e doutorado - com foco, respectivamente, na presença espanhola no núcleo cafeeiro do oeste paulista e na capital do Estado, ambas também publicadas, a segunda pela Edusp -, agora debruçando-se sobre a mais importante cidade portuária do Brasil.

Por suas investigações anteriores, a autora já conhecia a escassez de estudos e a dificuldade para encontrar fontes documentais sobre o assunto. Apesar disso, Marília traz nesse livro uma pesquisa minuciosa acerca de diversos aspectos da história e da vida dos imigrantes espanhóis em Santos. Para isso, baseou-se em acervos de documentos, alguns deles inéditos, como os Libros de Inscripción de Súbditos Españoles, pertencentes ao Consulado Espanhol, o periódico editado em São Paulo El Diario Español, processos de expulsão de estrangeiros do Ministério da Justiça, fontes oficiais e relatos biográficos de imigrantes.

Com esse extenso conjunto de informações, a pesquisadora revela detalhes sobre a origem e porcentuais de gênero e idade do grupo, além de sua inserção no mercado de trabalho (em funções como as de estivadores, operários da construção civil e dos transportes, condutores de cargas, carros e bondes, tipógrafos etc.) e particularidades de seu cotidiano. Além disso, descreve vários exemplos de personagens.

Aliado a uma série de fotografias da época, imagens de documentos, tabelas, dados e até poemas, o texto de Marília Cánovas permite visualizar a experiência migratória dos espanhóis em Santos na belle époque (entre as últimas décadas do século XIX e as primeiras do século XX), com a modernidade e o cosmopolitismo do período ao lado de paradoxos sociais na cidade. Nas palavras da própria autora na apresentação do livro, a obra contribui para a “historiografia do expressivo caleidoscópio étnico que, naquela quadra histórica, compôs a paisagem paulista, auxiliando-nos, igualmente, a refletir sobre o singular processo de formação da sociedade brasileira”.

>> Santos e imigração na belle époque, Marília Dalva Klaumann Cánovas, Edusp, R$ 60,00.

 

* Universidade de São Paulo

 

{backbuttton}

Da Agência Fapesp*

Os estudos do Projeto Metrópole, com apoio da Fapesp, demonstram que a cidade de Santos, no Estado de São Paulo, já está exposta a tempestades, erosão e intrusão de água salgada, de acordo com a Assessoria de Comunicação do Centro Nacional de Monitoramento e Alertas de Desastres Naturais (Cemaden).

Há uma tendência das alterações climáticas e a subida do nível do mar intensificarem esses riscos, conforme pesquisa coordenada pelo climatologista José Marengo, do Cemaden.

Esses impactos foram observados também em Broward, nos Estados Unidos, e Selsey, na Inglaterra. Iniciativa internacional com pesquisadores brasileiros, norte-americanos e ingleses vem desenvolvendo, desde 2013, estudos sobre adaptação às mudanças climáticas em áreas costeiras.

Os dados da pesquisa fazem projeções dos impactos associados à elevação da temperatura oceânica e chuvas extremas, além do aumento do nível do mar e aumento na frequência e na intensidade das tempestades. Esses fatores podem gerar deslizamentos de terra, enchentes urbanas e contaminação das águas subterrâneas. Na situação atual, as áreas suscetíveis à inundação já apresentam problemas de drenagem.

Na cidade de Santos, no litoral paulista, os estudos projetam que as mudanças climáticas provocarão a subida do nível do mar em pelo menos 18 centímetros até 2050, podendo chegar até 45 centímetros em 2100. Essa elevação do nível do mar poderá chegar a dois metros, durante a ocorrência de marés altas, tempestades e as ressacas.

“As adaptações serão necessárias, não há como escapar. E não estamos falando sobre mudanças do clima em um futuro distante – é preciso entrar em ação agora”, afirmou o pesquisador.

Medidas de minimização de impacto
Entre as medidas estratégicas indicadas às cidades costeiras para a gestão da adaptação, podem-se destacar o monitoramento da mudança do clima e as avaliações dos desastres socioambientais, para adequar a situação das mudanças ocasionadas ao longo do tempo.

O trabalho científico aponta dois caminhos para a preparação e diminuição dos impactos das mudanças climáticas nas áreas costeiras: as medidas proativas e planejadas para preservar e proteger os recursos – antecipando-se aos impactos (adaptação planejada) – e as medidas reativas/emergenciais, implementadas após o impacto das mudanças climáticas.

O Projeto Metrópole é uma coprodução entre a comunidade científica, os tomadores de decisões e a população. Santos foi escolhida para o projeto, segundo Marengo, porque tem os dados mais completos sobre variações de marés e o georreferenciamento mais preciso entre as cidades litorâneas. Os métodos utilizados podem ser replicados em qualquer cidade da costa brasileira.

A pesquisa aplicada desenvolvida nos últimos quatro anos faz uma avaliação conjunta sobre possíveis impactos da elevação do nível do mar, extremos de chuva e tempestades na frequência e intensidade das inundações costeiras que afetam a Ponta da Praia, no município de Santos. Segundo os dados científicos, estes impactos podem aumentar no futuro.

Mais informações: www.cemaden.gov.br/pesquisa-alerta-para-medidas-antecipadas-aos-impactos-provocados-pela-elevacao-das-mares-nas-cidades-costeiras/.

* Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo

 

Para driblar o desemprego e a crise econômica que o País atravessa, muita gente está apostando no empreendedorismo. Segundo dados da Secretaria de Finanças, de janeiro a novembro deste ano foram abertas 4.594 empresas em Santos, contra as 4.034 no mesmo período de 2015 – aumento de 13,8%. Por outro lado, na comparação entre os mesmos meses, o encerramento de empresas caiu de 2.846 (em 2015) para 2.328 (2016) – redução de 18,2%.

A maior parte dos novos negócios é de empresas de atividades de baixo risco, de responsabilidade da Sala do Empreendedor Santista, inaugurada em 2014 pela Prefeitura. No ano passado, o equipamento emitiu 2.431 alvarás e, neste ano, 2.818 alvarás (15,9%).

“Muitas pessoas que estão perdendo o emprego buscam se formalizar para atuar por conta própria na área de prestação de serviços”, ressalta a supervisora de licenciamento da Sala do Empreendedor, Walquiria Gonzalez.

Tipos
Na divisão por tipo de empresa, as principais são microempresas e empresas de pequeno porte – ME/EPP (48,10%), microempreendedor individual - MEI (35,81%), profissional liberal (6,96%) e autônomo (4,68%). Na comparação entre os anos de 2015 e 2016 (jan/nov), o número de alvarás concedidos de MEI representou o maior crescimento (32%).

Nesta modalidade, o empreendedor Diego Ventura, 33 anos, se formalizou nesta semana para reparo e manutenção de computadores, locação de impressoras e recarga de cartuchos. Após obter o CNPJ no Portal do Empreendedor, foi à Sala para obter a inscrição municipal. “Excepcional o atendimento. Todo mundo aqui orienta tudo certinho”.

Tempo de abertura
Inaugurada em 2 de junho de 2014, a Sala do Empreendedor Santista realizou, até o fim de novembro, 66.160 atendimentos, sendo 70% deles correspondentes a pedidos de alvará, 10% de transferência de local e 6% alteração de atividade. Nestes dois anos e meio de funcionamento, o espaço já concedeu 6.892 alvarás.

O equipamento centralizou o atendimento num só espaço e reduziu o tempo médio de abertura de empresa, de meses para apenas seis dias. “O atendimento está mais qualificado e permite atender melhor os clientes, porque agora podemos dar um prazo para eles”, confirma a contadora Cândida Almeida Santos, 55, há 29 anos na área.

Desde julho, a Sala do Empreendedor ocupa o andar térreo do Centro Administrativo da Prefeitura (entrada pela Rua General Câmara, 30). O atendimento ocorre de segunda a sexta, das 8h30 às 17h. Os interessados podem consultar a documentação necessária previamente clicando aqui.

 

Comunicação SEESP
Prefeitura Municipal de Santos

 

 

 

 

 

 

 

Tag

ATUALIZAÇÃO: Por meio de mensagem enviada por sua assessoria no final da tarde, o prefeito Fernando Haddad cancelou sua participação no ciclo de debates "A engenharia e a cidade", devido a compromissos inadiáveis. O evento, portanto, está suspenso.

******************

Em prosseguimento ao Ciclo de debates “A engenharia e a cidade”, o SEESP recebe, nesta terça-feira (21/09), às 18h, o prefeito Fernando Haddad candidato à reeleição pela coligação “Mais São Paulo” com os partidos PT, PC do B, PR, PDT e PROS. A atividade, que é aberta ao público, acontece na sede do sindicato, na Capital paulista (Rua Genebra, 25, Bela Vista).

Como realizada tradicionalmente, o SEESP promove debates nos processos eleitorais com o intuito de garantir uma discussão de alto nível de propostas de governo, sem cair em embates de denúncias ou diferenças entre os candidatos.

Como destacou o presidente do sindicato, Murilo Pinheiro, em editorial publicado no Jornal do Engenheiro, deste mês de setembro, “a proposta dessa iniciativa, já tradicional na nossa entidade, é dar a todos os concorrentes a oportunidade de apresentar suas propostas, ouvir sugestões da plateia e também responder aos questionamentos colocados”. E salientou ainda: “A atividade tem dois princípios básicos. O primeiro deles é promover o debate democrático, em igualdade de condições, com todos os que estão na disputa, independentemente do partido ou da posição nas pesquisas de intenção de voto.”

Interior
Os debates também estão sendo realizados em algumas delegacias sindicais do SEESP, como Santos, Jacareí, Sorocaba, Jundiaí e Campinas.

 

Rosângela Ribeiro Gil
Comunicação SEESP








Nesta semana, várias delegacias sindicais do SEESP realizam mais debates do ciclo “A engenharia e a cidade”, com o propósito de garantir um espaço democrático e plural para apresentação de planos de governo dos candidatos à Prefeitura e de ideias e propostas da sociedade, com o objetivo de estreitar a relação fundamental entre o poder público e a população.

Em Santos, as candidatas Carina Vitral (PCdoB) e Débora Camilo (PSOL), respectivamente, debaterão suas propostas na terça-feira (20/09) e quinta-feira (22), sempre às 18h30, na sede do Sindicato dos Urbanitários de Santos (Sintius), na Rua São Paulo, nº 26, na Vila Belmiro. A assessoria de Carina Vitral informou, na tarde do dia 20, que a candidata não poderia comparecer ao debate por razões de saúde.

Em Jundiaí, os debates com os proponentes à Prefeitura local acontecem das 20h às 22h, na sede do sindicato dos metalúrgicos (Rua XV de Novembro, 240, Vila Arens): deputado estadual Luiz Fernando A. Machado (PSDB), no dia 20; e a vereadora Marilena Perdiz Negro (PT), no dia 22.

Em Jacareí, a delegacia sindical realiza a atividade em conjunto com a Associação dos Engenheiros e Arquitetos local (Aeaj), o Crea-SP, a União das Associações do Vale do Paraíba, Serra da Mantiqueira e do Litoral Norte (Unavap) e da Federação das Associações de Engenharia, Arquitetura e Agronomia do Estado de São Paulo (Faeasp). Os debates serão realizados, às 20h, na sede da Aeaj (Avenida Pensilvânia, 531), na terça-feira (20/09), com o candidato Pedro Motta (PTB/PMB); e na quarta-feira (21), com Ana Abreu (PSB/PPS/PTN).

A Delegacia Sindical de Campinas recebe o candidato Jonas Donizette (PSB) nesta quarta-feira (21/09), às 18h30, na sua sede à Avenida Júlio Diniz, 605, no Jardim Nossa Senhora Auxiliadora.

 

 

Rosângela Ribeiro Gil
Comunicação SEESP
Texto atualizado no dia 21 de setembro de 2016, às 11h43 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

A Delegacia Sindical do SEESP na Baixada Santista também se junta ao esforço do sindicato em garantir um espaço democrático para que todos os candidatos à Prefeitura possam apresentar suas propostas e, ainda, discutirem com profissionais e a sociedade temas importantes para garantir cidades mais sustentáveis e melhores para as pessoas.

Nesse sentido, a delegacia sindical, juntamente com o Sindicato dos Urbanitários da Baixada Santista (Sintius) e o apoio do apoio do Conselho Sindical da região, realiza o Ciclo de debates “A engenharia e a cidade”. Já estão confirmadas a presença de três postulantes: Paulo Schiff (PDT), no dia 30 próximo; Carina Vitral (PCdoB), no dia 20 de setembro; Débora Camilo (PSOL), dia 22 de setembro, e Marcelo Del Bosco (PPS), dia 27 de setembro. Os debates serão realizados sempre às 18h30, na sede do Sintius, na Rua São Paulo, 26, Vila Belmiro, em Santos.


 

Rosângela Ribeiro Gil
Comunicação SEESP








Representante da Delegacia Sindical do SEESP da Baixada Santista participa da 6ª Conferência Municipal da Cidade, que ocorre nos dias 3 e 4 próximos, em Santos. O evento tem como objetivo debater propostas e soluções voltadas à realidade local e ao desenvolvimento urbano, tais como habitação, mobilidade e meio ambiente. A atividade será na Arena Santos (Av. Rangel Pestana, 184, Vila Mathias).

As inscrições podem ser feitas na abertura do evento, no local, a partir das 19h. A ficha de inscrição também está disponível no portal da Prefeitura (clique aqui para acessá-la). O tema da conferência é 'Função Social da Cidade e da Propriedade'. A etapa municipal precede as conferências estaduais e nacional.

Programação

Sexta-feira (3)
19h às 21h - Credenciamento

19h - Cerimônia de Abertura

19h30 às 21h - Palestra e debate com a arquiteta Rosana Denaldi

21h às 22h - Leitura e aprovação do Regimento Interno

Sábado (4)
9h às 10h - Apresentação do temário do evento no contexto do Município e leituradas propostas da 5ª Conferência Municipal da Cidade (2013)

10h às 12h30 - Discussão dos temas por grupos e definição das cinco propostas prioritárias de cada um

13h30 às 14h30 - Apresentação da proposta da nova composição, por segmentos, do Conselho Municipal de Desenvolvimento Urbano

14h30 às 16h30 - Plenária com apresentação das propostas dos grupos e deliberação de três a serem encaminhadas para etapa Estadual

16h30 às 17h30 - eleição dos delegados

17h30 às 18h - Definição dos delegados para a etapa estadual e encerramento



Imprensa SEESP
Com informações da Prefeitura Municipal de Santos








 

A idosa Leia Magalhães de Maria, de 68 anos, que morava no bairro Sítio Paecara, no distrito de Vicente de Carvalho (Guarujá), morreu na segunda-feira (18/1), em Jundiaí. Ela foi uma das pessoas que inalaram a fumaça tóxica produzida pelo incêndio em contêineres com produtos químicos, ocorrido na quinta-feira (14). A fumaça se espalhou para quatro cidades: Santos, São Vicente, Cubatão e Guarujá. Pelo menos 175 pessoas precisaram ser medicadas. O fogo só foi controlado na madrugada de sábado (16).

Leia Magalhães de Maria foi atendida com náuseas, vômito e asfixia em um hospital de Guarujá e liberada. Um de seus filhos a levou para Jundiaí, no interior de São Paulo, cidade onde ele mora. Com os mesmos sintomas, a aposentada foi encaminhada para o Hospital das Pitangueiras.

De acordo com a Secretaria de Saúde de Jundiaí, o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) do município foi acionado e ela se queixava de vômito persistente há quatro dias. “Ela apresentava quadro instável e foi encaminhada para o Hospital Pitangueiras (Sobam), instituição particular, onde faleceu”, diz a secretaria por meio de nota.

A Secretaria de Saúde de Jundiaí disse ainda que segundo o laudo emitido pelo Instituto Médico-Legal (IML), a causa da morte declarada no atestado de óbito foi insuficiência respiratória, pneumonite química e inalação de fuligem e gases tóxicos.

A empresa Localfrio, responsável pelos contêineres incendiados, informou que ainda não foi comunicada oficialmente sobre a morte da idosa e que está apurando os fatos. A prefeitura de Guarujá também disse que estava apurando o assunto.

Penalidades
Ontem (18), a prefeitura de Guarujá informou que espera receber os primeiros laudos de vistorias do local do incêndio até sexta-feira. A partir daí começará a avaliar os documentos para começar a indicar penalidades e definir ações futuras. Um boletim de ocorrência foi registrado para que a Polícia Científica dê rapidez aos laudos técnicos. Órgãos como a Companhia Ambiental do Estado de São Paulo (Cetesb), do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) e o Corpo de Bombeiros também deverão ajudar a elaborar os relatórios.


Fonte: Agência Brasil




A Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) realiza, nesta quinta-feira (26/11), audiência pública a pedido do deputado Marcelo Squassoni (PRB-SP). Na pauta, o depoimento do presidente da empresa Usiminas, Rômel Erwin de Souza; e o presidente do Conselho de Administração da empresa, Marcelo Gasparino da Silva.

 

Foto: Jornal Estado de Minas
Presidente Usiminas 
Presidente da Usiminas foi convidado a esclarecer
recursos recebidos do BNDES na CPI da Câmara 

 

Segundo o parlamentar, é de conhecimento público que a empresa Usiminas captou junto ao BNDES, nos anos de 2006 e de 2011, cerca de 2,3 bilhões de reais "com a premissa de serem destinados para a modernização e ampliação da capacidade das usinas de Ipatinga e Cubatão e também para investir na área portuária adquirida no litoral fluminense”. No entanto, destaca o deputado, a empresa está demitindo trabalhadores e anunciou, recentemente, o encerramento de parte de suas atividades na usina instalada no polo petroquímico de Cubatão (SP).

“É de suma importância que os gestores da empresa Usiminas prestem esclarecimentos sobre os motivos de não terem aplicado os valores financiados na planta de Cubatão”, cobrou o deputado. A reunião está marcada para 9h30, no plenário 7.

 

 

Edição Rosângela Ribeiro Gil
Com informações da Agência Câmara de Notícias

 

 

 

 

 

 

 

Um encontro entre o secretário estadual de Transportes, Saulo de Castro Abreu Filho, a Artesp (Agência Reguladora de Transportes do Estado de São Paulo), representantes do poder Executivo dos municípios da Baixada Santista e da Uufsai (União dos Usuários de Fretados do Sistema Anchieta Imigrantes), será agendado nos próximos dias. O objetivo é encontrar uma solução para o problema do transporte de ônibus fretados, que atualmente descem a serra exclusivamente pela Rodovia Anchieta.

A reunião deve ocorrer em uma semana por intermédio do secretário-chefe da Casa Civil do Governo do Estado, Edson Aparecido, conforme ele garantiu nesta segunda (23) ao prefeito Paulo Alexandre Barbosa e representantes dos fretados, em audiência na capital. Também participou o chefe do Executivo de São Vicente, Luis Cláudio Bili, além de políticos da região.

“Nosso papel será encaminhar as reivindicações à Artesp para que ela possa, com as partes envolvidas, adequar as questões técnicas junto com a situação exposta pelos usuários e alcançar uma solução para um equipamento tão importante como é a Rodovia dos Imigrantes”, disse o secretário da Casa Civil.

Para Paulo Alexandre, que intermediou o encontro com Aparecido, a melhor forma para solucionar o problema seria a descida desses veículos pela Rodovia dos Imigrantes.

Fonte: Prefeitura Municipal de Santos – 24 de setembro de 2013

A Empresa Metropolitana de Transportes Urbanos de São Paulo (EMTU/SP) quer que o Brasil inteiro conheça o projeto do VLT (Veículo Leve sobre Trilhos) da Baixada Santista, por isso lançou o concurso “VLT na Sua Onda”. O objetivo é escolher a melhor arte para adesivar o primeiro veículo que circulará no trecho já em construção entre as cidades de Santos e São Vicente. O prêmio para o primeiro colocado será uma viagem a Valência, na Espanha, com direito a um acompanhante, e uma visita na fábrica para conhecer, em primeira mão, o trem com a arte escolhida.
 

Imagem da EMTU/SP
VLTBaixadaSantista1 


O concurso envolve todo o território nacional e será realizado no período de 16/09/2013 a 31/10/2013. Os interessados deverão se inscrever pelo site www.vltnasuaonda.com.br, preenchendo gratuitamente o formulário de participação. Os menores de 18 anos poderão participar, desde que representados por seus pais ou responsáveis legais.

O mar é o tema para decorar ou pintar o modelo do VLT disponível no site, já que o novo sistema de transporte será operado em região litorânea. O trabalho deverá ser enviado por meio do site até o dia 31/10/2013.  

Votação dos internautas

Todos os trabalhos ficarão disponíveis no site de 08/11 a 17/11/2013 para votação dos internautas que serão os responsáveis pela seleção dos 20 melhores. Posteriormente, as artes selecionadas serão avaliadas pela Comissão Julgadora formada por representantes da EMTU/SP, das Prefeituras de Santos e São Vicente, de artistas plásticos das duas cidades, do consórcio fabricante dos trens, do Conselho de Defesa do Patrimônio Histórico, Arqueológico, Artístico e Turístico (Condephaat), entre outras instituições. Para escolher o vencedor, a comissão levará em conta a criatividade, aderência ao tema, harmonia e originalidade. A divulgação do trabalho escolhido será feita no site www.vltnasuaonda.com.br no dia 26/11/2013.

Prêmio

Além da viagem a Valência, na Espanha, o vencedor receberá um troféu no formato estilizado do VLT, estampado com a sua arte, e terá o seu trabalho fixado nas laterais do VLT da Baixada Santista que circulará entre as cidades de Santos e São Vicente, no período de seis meses. Também está incluída uma visita à fábrica do VLT situada em Albuixech, na província de Valência. Os 20 trabalhos selecionados por julgamento popular receberão um Certificado de Finalista na participação do concurso.

VLT da Baixada Santista  

Em operação em cidades médias europeias, o VLT é um transporte totalmente limpo (emissão zero) e de fácil inserção urbana. Circula ao nível das ruas, preserva o patrimônio histórico e colabora para a revitalização do entorno. Na Baixada Santista, o VLT atenderá 70 mil usuários/dia quando o primeiro trecho, em construção, for entregue em 2014. Com a reestruturação do todo o sistema, cerca de 220 mil usuários por dia serão beneficiados.

 

Imprensa – SEESP
Fonte: EMTU/SP




InternetsemfioSantosdentroMunícipes e turistas têm disponível o acesso gratuito à internet sem fio em diversas regiões da cidade. Ao ar livre há pontos nas praças Mauá e Barão do Rio Branco (Centro Histórico) e Parque Municipal Roberto Mário Santini (José Menino). O serviço oferecido pela Prefeitura beneficia pessoas como a auxiliar de limpeza Aline Gomes (foto), que trabalha na região central. “Aproveito o horário de almoço para conversar com minha mãe pelo bate-papo do Facebook, acessando em meu celular”.

O sistema wi-fi também está disponível nas bibliotecas Mario Faria (Posto 6, Aparecida), Dr Silvério Fontes (Av. Hugo Maia, 106, Zona Noroeste), Alberto Sousa (Praça José Bonifácio, 59, Centro), Plínio Marcos (Praça Palmares s/nº, Caruara) e Gibiteca Marcel Rodrigues Paes (Posto 5, Boqueirão).

Treze antenas foram instaladas na Zona Noroeste para que os moradores da região acessem o sinal de internet gratuitamente. A transmissão funciona com base na tecnologia de rede sem fio em frequência autorizada pela Anatel (Agência Nacional de Telecomunicações). Atualmente contempla os bairros Santa Maria, Bom Retiro, Rádio Clube, Areia Branca, Castelo, São Jorge e Chico de Paula. Para cadastro prévio e mais informações é preciso acessar: www.internetgratis.santos.sp.gov.br.

 

Imprensa – SEESP
Informação da Prefeitura de Santos
Foto: Rogério Bomfim - PMS 



DefesaCivilSantosdentroTécnicos da Defesa Civil do Estado de São Paulo e do Instituto Geológico de São Paulo estiveram, na última semana, em Santos acompanhando vistoria da Defesa Civil em dois morros, que estão sob estado de atenção desde o dia 3 último por conta das fortes chuvas dos últimos dias.

No Morro do Marapé, os técnicos interditaram dois cômodos da casa da manicure Nilza Caldeira, em decorrência de um deslizamento de terra ocorrido no quintal. Segundo a Defesa Civil, existe risco iminente de novos deslizamentos em parte da Encosta da Rua Romeu Aceture.

A Defesa Civil de Santos solicita que os moradores comuniquem qualquer alteração no terreno ou indícios de problemas como trincas, rachaduras, pedra que rolou, água barrenta, inclinação de poste ou muro. O telefone é o 199 e funciona 24 horas por dia.

A frente fria já está se afastando da região Sudeste e o tempo começa a melhorar neste final de semana, embora possa haver ainda pancadas rápidas de chuvas. Mas, ainda assim, a Defesa Civil mantém o estado de atenção nos morros.

Nenhuma ocorrência grave foi registrada nas últimas 24 horas. O PPDC (Plano Preventivo de Defesa Civil) continua também com as equipes de plantão 24h para qualquer emergência. Até as 18h, o índice pluviométrico das últimas 72h registrava 120.7 mm.


Imprensa – SEESP
Informação da Prefeitura de Santos



Assim como na Capital, nas delegacias sindicais do SEESP, na Baixada Santista e em Campinas, também vem se realizando o ciclo de debates “A engenharia e a cidade” com os candidatos às Prefeituras. O objetivo é ouvir suas propostas em várias áreas importantes para o desenvolvimento local e propiciar à categoria a oportunidade de apresentar ideias e contribuições. Em Santos, já participaram do debate José Antonio Marques Almeida (Jama), do PRTB; Prof. Fabião, PSB; e Paulo Alexandre Barbosa (PSDB). Em Campinas, inaugurou a atividade Pedro Serafim (PDT), no dia 22 de agosto.

Confira o calendário atualizado aqui com os próximos debates das duas cidades.


Soraya Misleh
Imprensa - SEESP



 

A Delegacia Sindical da Baixada Santista do Sindicato dos Engenheiros no Estado de São Paulo (Seesp) realizará o ciclo de debates “A engenharia e a cidade” com os candidatos à Prefeitura de Santos. O objetivo é fazer com que os prefeituráveis apresentem suas propostas em várias áreas importantes para o desenvolvimento do município, ao mesmo tempo em que os profissionais da engenharia também podem apresentar suas ideias e contribuições. O primeiro debate acontece nesta quinta-feira (26/07), às 18h30, com o candidato José Antonio Marques Almeida (Jama), do PRTB, na sede da Delegacia, que fica na avenida Senador Pinheiro Machado, 424, no Marapé.

Já estão agendados, sempre às 18h30, outros candidatos: Fábio Alexandre de Araújo Nunes (Prof. Fabião), do PSB, no dia 16 de agosto; Luiz Xavier, do PSTU, no dia 23 de agosto; Beto Mansur, do PP, no dia 27 de agosto; Nelson Rodrigues (PSL), no dia 30 de agosto; Telma de Souza, do PT, no dia 3 de setembro; Sérgio Aquino, do PMDB, no dia 10 de setembro; e Eneida Koury, do PSOL, no dia 13 de setembro. 

Entre os temas que serão abordados nos debates estão: estrutura de gestão, mobilidade urbana, habitação, sustentabilidade e outras questões mais específicas de interesse dos engenheiros.

Inscrições para participação no debate e mais informação sobre o evento pelo telefone (13) 3239-2050.

 

Rosângela Ribeiro Gil
Imprensa - SEESP
* Notícia atualizada no dia 26 de julho de 2012 - às 16h15 


agenda