GRCS

Dentro da série de encontros que o SEESP promove, no início deste ano, no interior paulista, o presidente Murilo Pinheiro esteve com a diretoria da Delegacia Sindical de Pindamonhangaba, no dia 16 de janeiro último, na sede da regional. Na oportunidade, a liderança observou que o País vive uma situação muito delicada, com desemprego que já atinge cerca de 13 milhões e advertiu: “Existem as ameaças das reformas trabalhista e previdenciária, que afetam os trabalhadores de forma muito direta. 2016 foi um ano muito difícil e 2017 talvez seja ainda um pouco mais.” Apesar desse cenário, Murilo disse que o sindicato está com grande participação junto aos governos e demais instituições, explicando: “Isso é resultado de trabalho.” 

Para ele, a sociedade espera muito dos engenheiros e as delegacias sindicais do SEESP fazem parte desse esforço. “Precisamos tornar o sindicato ainda mais atuante e nos integrarmos com mais força ao debate público em cada cidade.” E completou: “Quero contar com vocês para esse trabalho. A ação do sindicato deve ser a constante e necessária renovação pelo trabalho comprometido com a sociedade e com os profissionais.” Nesse sentido, orientou que tal ação deve ser empreendida em conjunto com as associações das cidades da região.   

Da mesma forma, acrescentou Murilo, a juventude também precisa se engajar nesse debate rico e de interesse coletivo. “Um caminho é o Núcleo Jovem Engenheiro do SEESP, que precisa ter participação de jovens profissionais das delegacias”, apontou. 

Engenharia Unida
O dirigente salientou que a categoria assumiu uma posição proativa, discutindo saídas à crise. E lembrou que, em novembro de 2016, profissionais de todo o País aceitaram o chamado da Federação Nacional dos Engenheiros (FNE) e se reuniram no encontro da Engenharia Unida, em Barra Bonita (SP), que hoje está em todo o Brasil. “Conseguimos montar uma agenda positiva, apesar de tudo que vem acontecendo no País.” 

Na mesma linha, Murilo falou do sucesso do sindicato, apesar do cenário nacional, ao colocar em pé um grande e pioneiro projeto educacional: o Instituto Superior de Inovação e Tecnologia (Isitec) que, neste ano, estará recebendo a quinta turma do curso de Engenharia de Inovação. “Já somos uma referência nacional”, comemorou. 

Propostas
Entre as ideias apresentadas na reunião de ação sindical estão: atuação sistemática junto à Câmara Municipal para acompanhar os assuntos da engenharia que são tratados no Legislativo das cidades abrangidas pela regional, como Roseira e Moreira César (Distrito); maior divulgação do sindicato para alcançar os profissionais; visita às faculdades para apresentar a entidade aos engenheiros formandos, esforço a ser feito conjuntamente com a coordenação do Núcleo Jovem; e oferecer cursos do Isitec aos profissionais na região. 

Participaram da reunião da diretoria estadual o vice-presidente João Carlos Gonçalves Bibbo, além do 3º secretário, Edilson Reis. Da regional, o presidente André Sierra Filho e os diretores Sérgio Roberto da Silva Santos, Epifânio Costa Filho, André Luiz Couto, Paulo Ernesto Marques Silva e Sebastião Caetano Ferreira de Lima, e os profissionais Rosimeire Silva, Thais Silva Santos, Denise Ferraz e Luiz Paim. Também esteve presente o 1º vice-presidente da Delegacia Sindical no Alto Tietê, Gley Rosa.

 

Comunicação SEESP

 

 

 

 

 

O Governo do Estado iniciou, em Pindamonhangaba, as obras de recuperação e duplicação da SPA-099/060 - conhecida como Av. Nossa Senhora do Bom Sucesso-, principal acesso de ligação com a Via Dutra (BR-116) e os recursos investidos são da ordem de R$ 15,2 milhões.

As obras serão realizadas pelo DER (Departamento de Estradas de Rodagem), órgão vinculado à Secretaria de Logística e Transportes, que administra a rodovia, e devem ser concluídas em maio de 2013, beneficiando aproximadamente 147 mil habitantes. A estimativa é que sejam criados em torno de 100 empregos na região.


Imprensa – SEESP
Informação do Governo do Estado de São Paulo



No início deste ano, a siderúrgica Simec começou a construção de sua sede em Pindamonhangaba, gerando 500 empregos, nesta fase, e no início da produção, prevista para 2013, a geração deve ser em torno de 1.200 empregos diretos.

A empresa está sendo construída em uma área de 150 mil m², às margens da rodovia SP-62 (Pinda/Moreira César, no trecho Vereador Abel Fabrício Dias), e o total da área adquirida pela empresa é de 1,3 milhão m².

Segundo o conselheiro de administração do grupo Simec, Eduardo Virgil, após os trabalhos de terraplanagem e de fundação, a construção está recebendo as vigas para a montagem dos galpões. "Está sendo feito no momento a montagem dos galpões industriais, e os equipamentos devem ser instalados a partir de outubro”, disse Virgil, que afirmou também que, só na parte de fundação para receber a estrutura da siderúrgica foram investidos cerca de R$30 milhões.

Ainda de acordo com o executivo, depois de construída, a indústria deverá produzir 500 mil toneladas anuais de aço, de vergalhões e fio máquina. Com isso, serão gerados mais empregos em Pinda. "Serão 500 empregos diretos e cerca de 1.000 indiretos nesta primeira fase do empreendimento que deve começar a operação de vendas no segundo semestre de 2013. Temos projetos para que futuramente seja feita uma expansão da siderúrgica, cuja fase deve ter um investimento de mais U$ 500 milhões", contou o conselheiro.

De acordo com o secretário de Desenvolvimento Econômico da Prefeitura de Pindamonhangaba, Álvaro Staut Neto, as negociações para a vinda da empresa foram demoradas, pois implicava vários estudos técnicos. "Eles estudaram várias cidades de todo o país e escolheram Pindamonhangaba devido a uma séria de fatores positivos do município, como a lei de incentivos fiscais da Prefeitura, a infraestrutura, facilidade para receber e escoar mercadorias, crescentes números econômicos, mão de obra qualificada, dentre outros", explicou o secretário.

 

Imprensa – SEESP
* Informação do Vale News



agenda