logo seesp ap 22

 

BannerAssocie se

14/06/2023

Livro “Por um Brasil unido e forte” é lançado no SEESP

Comunicação SEESP

 

De autoria do vereador paulistano Eliseu Gabriel (PSB) e do pesquisador Marcos Fávaro, foi lançado nesta terça-feira (13/6) na sede do SEESP, na Capital, o livro “Por um Brasil unido e forte” (Geração Editorial). A atividade teve também transmissão ao vivo pelo canal do Youtube da Confederação Nacional dos Trabalhadores Liberais Universitários Regulamentados (CNTU).

 

Da esquerda para a direita, Murilo Pinheiro, Marcos Fávaro, vereador Eliseu Gabriel e Allen Habert. Fotos: Soraya Misleh 

Escrita durante a pandemia de Covid-19 e com capa do designer e ilustrador Elifas Andreato (1946-2022), a obra, em suas 256 páginas, traz reflexão sobre as razões que levaram o País a abandonar projeto nacional-desenvolvimentista e adotar o neoliberalismo, destacando que é necessário retomar o caminho anterior.

 

 

Nesse sentido, procura responder à questão: “O que aconteceu ao Brasil?” A indagação abre a Introdução do livro, em que os autores traçam uma análise dos ciclos econômicos nacionais a partir dos anos 1930 até os anos 1980 – quando o País foi o que mais cresceu no mundo – até o período de “ladeira abaixo” (décadas de 1990 em diante), como afirmou Eliseu Gabriel durante o lançamento. O vereador demonstrou, em sua explanação, que o Brasil até antes de 1930 tinha sua economia baseada em bens primários (produção agrícola e extrativista) e cultura escravocrata, como detalhado no livro.

 

Nessa década, o então presidente Getulio Vargas percebeu a necessidade de industrialização e formou um pacto social com esse objetivo. As grandes empresas públicas criadas, como complementou ele, foram fundamentais para que o País se desenvolvesse a partir de então. Os governos subsequentes, até os anos 1980, deram “continuidade ao varguismo”. Consequentemente, como enfatizou Eliseu Gabriel, o Brasil se tornou um dos polos industriais do mundo.

 

Consenso de Washington

Já nos anos 1990, há uma guinada neoliberal, com a decisão de seguir a cartilha do Consenso de Washington. Como observou o vereador, com o declínio da participação do Estado, o ciclo de crescimento não apenas foi interrompido, como também foi revertido dramaticamente. Assim, o País passou a conviver com resultados pífios em sua economia.

 

Eliseu Gabriel: reverter política neoliberal. 

O PIB do Brasil, como demonstrou, entre 1935 e 1980, era maior do que o da China atual, e hoje representa apenas 9% do Produto Interno Bruto do país asiático. “São consequências da concepção política que começou com o Consenso de Washington. preciso reverter isso”, lamentou.

 

E foi categórico: “Precisamos de Estado forte, não violento, serviços públicos de qualidade, política industrial, investimento público, não privatizações como agora querem fazer com a Sabesp, empresa pública importantíssima.” Para tanto, sugere o exemplo do que foi feito por Getulio Vargas: “juntar os atores sociais em torno de um grande plano de desenvolvimento do País”. Nessa perspectiva, o livro revela esperança e fé no Brasil.

 

Marcos Fávaro: retomar projeto nacional-desenvolvimentista. 

É sob essa ótica que Fávaro desenvolve na obra temas relativos à posição internacional do País, mostrando que este não tem apenas que garantir sua soberania, mas também recuperar sua autonomia. “A grande mensagem é retomar o projeto de desenvolvimento nacional e recuperar a capacidade do Estado”, concluiu.

 

Murilo Pinheiro, presidente do SEESP, saudou a iniciativa, lembrando que o livro propicia uma viagem pelo País a partir dos anos 1930 e reflexão a respeito.

 

Diretor de articulação nacional da CNTU, Allen Habert concluiu: “Temos condição de unir essa nação, construindo soberania, enraizando nossa democracia e principalmente o conceito de desenvolvimento sustentável. Este é um livro em ação, estímulo à ação humana, política, para que possamos avançar por um Brasil mais unido e forte.”

 

Clique aqui para adquirir o livro.

 

Confira o lançamento na íntegra:

 

 

Lido 535 vezes
Gostou deste conteúdo? Compartilhe e comente:
Adicionar comentário

Receba o SEESP Notícias *

agenda