Logos

GRCS

20/05/2015

Santo André apresenta estudo sobre a pobreza

Avalie este item
(0 votos)

A Prefeitura de Santo André, por meio da Secretaria de Inclusão e Assistência Social e da Secretaria de Orçamento e Planejamento Participativo, lançou o livro “Panorama da Pobreza em Santo André”.

A publicação tem como objetivo fazer um diagnóstico das condições de vida da população de baixa renda da cidade, ou seja, das famílias cuja renda per capita é de até meio salário mínimo. Segundo o prefeito Carlos Grana, o combate à pobreza é um dos maiores desafios da gestão e a pesquisa vai apontar de forma precisa as regiões e as características dos locais onde as ações devem ser intensificadas. “Já tivemos muitos avanços na cidade, mas ainda temos muito o que fazer” destacou.

O estudo focaliza os aspectos relacionados à educação, saúde, condições de moradia, acesso ao trabalho, aos benefícios de transferência de renda e à inclusão social. Para isso, a equipe de pesquisadores do Departamento de Indicadores Sociais e Econômicos (Dise) cruzou as informações presentes no CadÚnico (Cadastro Único de Programas Sociais, do governo federal), com outras bases de dados, como o Censo do IBGE/2010.

Entre os dados contidos no estudo está que, no ano de 2013, de 10.091 famílias que viviam em situação de extrema pobreza na cidade, ou seja, passavam o mês com menos de R$ 70 por pessoa, uma parcela de 63,3% desse total saiu desta condição. A melhora se deve ao acesso deste grupo ao Programa Bolsa Família, do governo federal. O levantamento aponta ainda as regiões onde se encontra o maior número de famílias que saíram da extrema pobreza, bem como das que permaneceram nessa situação. Os bairros Vila Luzita, Jardim Santo André e Cata Preta foram as áreas onde houve o maior número de casos de famílias que melhoraram sua condição financeira.

O documento vai possibilitar a visualização com clareza da distribuição espacial e quantitativa do problema da pobreza e auxiliará no desenvolvimento de políticas públicas específicas. A publicação também apresenta os impactos resultantes das melhorias , principalmente no que se refere à saúde de mulheres, e à educação e saúde de crianças e adolescentes. O levantamento comprovou, por exemplo, que 94% das famílias beneficiadas pelo programa Bolsa Família é chefiada por mulheres, e que 95 % das crianças destas famílias freqüentava a escola no ano de 2013, atendendo às metas do MDS para a concessão do benefício.

 

 

Fonte: Prefeitura Municipal de Santo André

 

 

 

 

 

 

 

Lido 792 vezes

Adicionar comentário

Código de segurança
Atualizar

VAGAS DE ESTÁGIO

agenda

art creasp