Logos

GRCS

21/10/2015

Sindicato rejeita primeira proposta salarial da Telefônica/Vivo

Avalie este item
(1 Votar)

Na primeira reunião da campanha salarial dos engenheiros da Telefônica/Vivo, cuja data-base é 1º de setembro, realizada no dia 16 de outubro último, o SEESP rejeitou a proposta inicial da empresa para a renovação do Acordo Coletivo de Trabalho (ACT) de 2015. O sindicato considerou o proposto insuficiente e não condizente com o trabalho dos profissionais e com os resultados econômicos positivos que a empresa vem obtendo no País.

Entre outros itens, a Telefônica/Vivo propõe reajuste salarial em 01/01/2016, não retroativo a data-base, de 6% para salários de até R$ 4.000,00 e valor fixo de R$ 240,00 para salários superiores a R$ 4.000,00, e o congelamento, por dois anos, dos valores dos demais benefícios de caráter econômico.

Os representantes do sindicato reafirmaram que a empresa tem plena condição de atender à pauta de reivindicações dos engenheiros, com reajuste salarial de acordo com as perdas inflacionárias acumuladas até a data-base, extensível aos demais benefícios de caráter econômico e com aumento real compatível com o empenho da categoria, responsável por parcela significativa do crescimento da empresa.

Ao final, a empresa se comprometeu a fazer uma revisão da proposta e apresentar uma posição na próxima reunião de negociação, que, a princípio, está agendada para o próximo dia 30 de outubro, na sede do SEESP.

Plano de saúde
Também na reunião, o sindicato manifestou sua estranheza e preocupação com o descredenciamento unilateral da atual operadora dos planos de saúde (Plamtel) e odontológico pela empresa a partir de 1º de janeiro de 2016. Por isso, o SEEP solicitou posicionamento formal a respeito e imediata abertura de negociação sobre o assunto.


 

Imprensa SEESP








Lido 1308 vezes

Adicionar comentário

Código de segurança
Atualizar

VAGAS DE ESTÁGIO

agenda

art creasp