logo seesp ap 22

 

BannerAssocie se

12/12/2023

Homenagem às Personalidades da Tecnologia 2023

Soraya Misleh/Comunicação SEESP

 

“Estamos festejando nosso dia juntamente com todos os premiados. É uma honra para nós, um grande orgulho, poder contar no nosso sindicato com tamanha grandeza.” Assim o presidente do SEESP, Murilo Pinheiro, abriu a 37ª. solenidade de entrega do prêmio Personalidade da Tecnologia, nesta segunda-feira, 11 de dezembro.

 

Murilo Pinheiro: reconhecimento à contribuição ao País. Fotos: Beatriz Arruda 

A data marca a comemoração do Dia do Engenheiro. Para celebrá-la, o SEESP criou em 1987 a iniciativa que homenageia anualmente profissionais que se destacaram em suas áreas de atuação no período. Realizada na sede da entidade, na Capital, a cerimônia de 2023 marcou a retomada do evento presencial, após acontecer nos últimos três anos de forma virtual.

 

Nesta edição foram agraciados Felício Ramuth (Cidades inteligentes), Marcello Nitz da Costa (Educação), Antonio Corrêa de Lacerda (Reindustrialização), Mário Eduardo Pardini Affonseca (Saneamento), Francisco Christovam (Transporte e mobilidade urbana) e Luciana Santos (Valorização profissional).

 

Clique aqui e conheça os agraciados com o Prêmio Personalidade da Tecnologia 2023.

 

A homenagem se alinha à tradição do SEESP de luta em defesa dos direitos dos seus representados indissociável da batalha por desenvolvimento – como propugna o projeto “Cresce Brasil + Engenharia + Desenvolvimento”, iniciativa da Federação Nacional dos Engenheiros (FNE) com a adesão da entidade paulista.

 

É o que ressaltou Murilo, também à abertura da solenidade: “Nosso sindicato participa de todas as questões da sociedade para que possa contribuir com um Estado e País melhores, com mais oportunidades.” E concluiu: “Reconhecemos que o Brasil cresceu mais com o trabalho feito por cada um dos homenageados.”

 

Os agraciados foram escolhidos por unanimidade pelos cerca de 250 engenheiros integrantes do Conselho Tecnológico (CT) do SEESP, como destacou seu coordenador, José Roberto Cardoso. “Veremos aqui aqueles que fizeram a diferença nas áreas anunciadas”, apresentou.

 

Profissão do desenvolvimento

 

Bastante representativa, a mesa de abertura da cerimônia contou com diversas autoridades, que fizeram questão de enfatizar a importância da engenharia como profissão do desenvolvimento por excelência.

 

Da esq. para a dir., Juliana Cardoso, Gilberto Natalini, Vahan Agopyan, Murilo Pinheiro, Felício Ramuth, Luciana Santos, José Roberto Cardoso, Eliseu Gabriel e Marcos Monteiro. 

“O que seria de nós se não houvesse engenheiros para tocar a ciência, a tecnologia e o desenvolvimento de nossa cidade?”, questionou o secretário municipal de Mudanças Climáticas de São Paulo, Gilberto Natalini. Ele aproveitou o ensejo, ainda, para parabenizar o SEESP pelo seu “comprometimento não só com o desenvolvimento, mas também com a luta por liberdade e democracia no Brasil”.

 

Secretário municipal de Infraestrutura e Obras de São Paulo, Marcos Monteiro ressaltou a importância do protagonismo da engenharia para as políticas públicas, a qual “tem muito a contribuir com este país”.

 

Na mesma linha, o vereador Eliseu Gabriel, presidente da Frente Parlamentar de Infraestrutura e Engenharia de São Paulo, foi categórico: “O Brasil tem os melhores engenheiros do mundo. É preciso romper com a política econômica que amarrou o País, para que se consiga o real grande objetivo de fazer o País voltar a crescer, ao que é preciso investimento público.”

 

Para Vahan Agopyan, secretário estadual de Ciência e Tecnologia de São Paulo, nessa direção, “temos que fortalecer a visão de engenharia na política”. Ele completou: “O sindicato defende essa ideia e compreende a importância dessa visão para o desenvolvimento nacional. Vocês, homenageados, estão fazendo a diferença e nosso país está melhorando.”

 

A deputada federal Juliana Cardoso (PT) também saudou a profissão e o desenvolvimento tecnológico para dar conta dos desafios da atualidade.

 

Com a palavra, os agraciados

 

Ao ser homenageado na categoria Educação, o diretor da Escola de Engenharia Mauá, Nitz da Costa expressou a gratidão e emoção com a homenagem: “Não é apenas uma conquista pessoal, mas reconhecimento de esforços coletivos e celebra meu compromisso com a excelência na educação em engenharia para enfrentar novos desafios da humanidade, como desenvolvimento sustentável, mitigação de conflitos, mudanças climáticas.”

 

nitzO agraciado em Educação, Marcello Nitz da Costa, ladeado por sua mãe Madalena e pelo diretor do SEESP Fernando Palmezan Neto.

 

Assim, trouxe “uma reflexão e uma bandeira”: “A engenharia tem de parar de ser vista como profissão para quem gosta de fazer contas. Engenharia é para quem gosta das pessoas, quer construir um mundo melhor para as gerações futuras.”

 

Personalidade da Tecnologia em Reindustrialização, o professor-doutor Lacerda é atualmente assessor da Presidência e membro da Comissão de Estudos Estratégicos do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES). Ao ser agraciado, observou que sua carreira como economista “curiosamente está muito ligada aos engenheiros”.

 

Edilson Reis (à esq.), diretor do SEESP, e o premiado em Reindustrialização, Antonio Corrêa de Lacerda.

 

Expressando a satisfação em colaborar com o projeto “Cresce Brasil”, do qual é consultor e autor de notas técnicas, ele enxerga as duas profissões como complementares. Assim como Nitz salientou que engenharia não é só cálculo, Lacerda frisou que economia não são somente finanças e que, quando se trata de bem-estar social, interesses econômicos privados não podem prevalecer.

 

Prefeito de Botucatu, o engenheiro Affonseca foi representado na homenagem por sua mãe, Maria Aparecida Camargo Pardini. Ele recebia, no mesmo dia, o Prêmio Nacional de Gestão Band Cidades Excelentes 2023. Como Personalidade da Tecnologia em Saneamento, ele enviou um vídeo comentando sua trajetória na área e legado familiar: “Meu avô era o ‘Zé da Água’ na década de 1960, ele cuidava da água de Botucatu e foi o primeiro funcionário da Sabesp no interior de São Paulo. Eu comecei minha carreira na companhia como leiturista em Hortolândia e tive a oportunidade de estudar. Fiquei dez anos como superintendente da empresa.”

 

A presidente da Delegacia Sindical do SEESP em Sorocaba, Fátima Blockwitz (à esquerda), entrega a homenagem na categoria Saneamento a Maria Aparecida (mãe do premiado Mário Eduardo Pardini Affonseca). 

Affonseca fez questão de revelar sua preocupação com o futuro da Sabesp, cuja privatização foi aprovada na última semana no Legislativo paulista: “É uma empresa muito importante para São Paulo e de muita relevância, precisamos que a Sabesp continue sendo a Sabesp, fazendo as transformações que o Estado necessita.” Sua mãe trouxe a trajetória de superação de dificuldades, dedicação e empenho do prefeito de Botucatu: “Sou muito orgulhosa de tudo o que ele representa.”

 

Já o engenheiro Christovam ressaltou a razão de sua premiação: “Ao longo de mais de 45 anos tenho respirado transporte de passageiros e mobilidade urbana.” Diretor executivo (CEO) da Associação Nacional das Empresas de Transportes Urbanos (NTU), ao ser agraciado com o Prêmio Personalidade da Tecnologia em Transporte e Mobilidade Urbana, ele apresentou sua longa trajetória na área, que abrange consultoria e cargos públicos.

 

Christovam lembrou que iniciou sua carreira profissional com o especialista Adriano Branco, tendo atuado ainda na direção de empresas municipais e estatais nos diversos segmentos da área: aeroviário, ferroviário, rodoviário, de transporte de passageiros. Na EMTU-SP, como frisou, participou da gestão do projeto dos “primeiros ônibus movidos a células de hidrogênio”.

 

O homenageado em Transporte e Mobilidade Urbana Francisco Christovam (ao centro), sua esposa Renata e o coordenador do Conselho Assessor de Transporte e Mobilidade Urbana do SEESP, Jurandir Fernandes. 

O ponto de virada como porta-voz do setor empresarial se deu, segundo descreveu, em 2013. “Acompanho todas as mudanças que acontecem em nível nacional, como criação do marco regulatório dos transportes, implantação de ESG [governança corporativa, ambiental e social], entre outras inovações. Sem falsa modéstia, fiz e continuo fazendo um trabalho que engrandece a categoria, o que aumenta a responsabilidade com a engenharia nacional”, celebrou.

 

Ministra da Ciência, Tecnologia e Inovação do Brasil, a engenheira Luciana Santos foi a agraciada do ano em Valorização Profissional. Ela destacou: “Ciência, tecnologia e inovação são os pilares do nosso desenvolvimento.” Nesse sentido, apontou a necessidade de o Brasil dar um salto, lembrando que “países desenvolvidos só chegaram a esse patamar a partir de consistente investimento em políticas públicas”.

 

As inversões planejadas pelo governo para o País “caminhar para nossa soberania e autonomia” e “superar o atraso tecnológico” foram apresentadas pela ministra, que sublinhou a previsão de R$ 1,7 trilhão para os próximos quatro anos no Programa de Aceleração do Crescimento (PAC). Ela criticou, contudo, as altas taxas de juros e frisou a necessidade de reindustrialização nacional, o que implica “falar em novas bases tecnológicas”. Entre os projetos importantes, citou a retomada das fábricas de semicondutores.

 

Murilo Pinheiro e Luciana Santos, premiada em Valorização profissional. 

Para Luciana, um dos desafios para o País dar o salto é a baixa quantidade de engenheiros e engenheiras que se formam no País, além da fuga de cérebros. A ministra observou ainda a necessidade de ampliar a participação feminina na profissão, hoje em pouco menos de 20%. E vaticinou: “Precisamos lutar para que a inteligência fique aqui. Para ação concreta, queremos nossos engenheiros brilhando e exercendo o ofício dentro do Brasil.”

 

Vice-governador do Estado de São Paulo, Felício Ramuth foi laureado por sua atuação determinante para incluir o município de São José dos Campos no seleto grupo internacional de cidades inteligentes quando era prefeito. “Para mim, esse reconhecimento vai ao encontro do que costumo dizer: sou 50% prefeito e 50% governador”, afirmou.

 

Felício Ramuth, personalidade da Tecnologia em Cidades inteligentes, e José Roberto Cardoso. 

Homenageado na categoria “Cidades inteligentes”, Ramuth descreveu o conceito como “cidade inteli-gente”, aquela que “cuida da sua gente”, em que “todas as soluções têm um ou muitos engenheiros envolvidos”. Esta é, asseverou, “a nossa missão como gestores públicos: prestar o melhor serviço público à sociedade”, fazendo, dessa forma, a “diferença na vida das pessoas”.

 

Nesse sentido, mencionou a importância da sustentabilidade, da transição energética e a fundamental “união de todos” para esse resultado, com parcerias entre os entes federados por políticas públicas em prol da sociedade. “Que, juntos, possamos construir a cidade, estado e país dos nossos sonhos”, finalizou.

 

Confira a cerimônia de entrega do Prêmio Personalidade da Tecnologia 2023 na íntegra:

 

 

Lido 576 vezes
Gostou deste conteúdo? Compartilhe e comente:
Adicionar comentário

Receba o SEESP Notícias *

agenda