GRCS

10/05/2021

Paulo Guimarães, um grande companheiro que se vai

 

Comunicação FNE

 

A engenharia nacional – e muito especialmente a FNE e seus sindicatos filiados – amanheceu em luto nesta segunda-feira (10/5). Faleceu durante a madrugada, em Campinas (SP), vítima de Covid-19, o presidente da Mútua – Caixa de Assistência dos Profissionais do Crea, Paulo Guimarães. Prestes a completar 65 anos, no dia 19 próximo, e após um longo período de internação e luta, ele não resistiu e se foi.

 

Paulo Guimarães, um grande amigo e companheiro do SEESP. Foto: Beatriz Arruda

 

O presidente da federação e do SEESP, Murilo Pinheiro, lamentou o falecimento, lembrando sua parceria fundamental com a entidade. “Paulo Guimarães foi um companheiro que soube compreender qual deve ser o papel da engenharia no mundo e lutar para que esse protagonismo se exerça a bem do interesse público. Abraçou de forma genuína, com coragem e disposição, os projetos da nossa entidade e engrandeceu a nossa profissão. Deixa uma lacuna que não será preenchida e muita tristeza a todos nós que o tínhamos, acima de tudo, como um grande amigo, leal e solidário em todas as horas. O que nos resta é honrar o seu legado”, afirmou.

 

 

Luta pela engenharia


Liderança fundamental da área tecnológica, Guimarães disputou a eleição para presidente do Conselho Federal de Engenharia e Agronomia (Confea) em 2020, defendendo as bandeiras que são reivindicações históricas e urgentes dos profissionais para que o órgão esteja à altura das categorias que abrange, sirva realmente à sociedade e ao desenvolvimento nacional.

 

Em entrevista ao portal da FNE em 2019, ele vaticinava: “Nós devemos participar, junto ao Congresso, aos legislativos estaduais e municipais, aos prefeitos e governadores, mostrando que o Brasil precisa passar para o desenvolvimento. (...)Temos que ter habitação, mas também o posto de saúde, a creche, toda a estrutura. Esse lado da engenharia social, que diz respeito à dignidade do ser humano, incentiva a minha missão. O Sistema pode ter um papel fundamental e ativo para fazer essa mudança.”

 

No mesmo ano, em reconhecimento à sua competência e dedicação em defesa dessas e outras questões importantes, Guimarães recebeu o tradicional prêmio Personalidade da Tecnologia, concedido todos os anos pelo SEESP, na categoria Valorização profissional. “O que me trouxe aqui esta noite é o sonho do engenheiro transformar e desenvolver o País, o que só é possível com a união de esforços e profissionais. Está na engenharia unida a verdadeira capacidade de transformação”, ressaltou ao agradecer a homenagem.

 

 

Competência e trabalho

Engenheiro civil, Paulo Roberto de Queiroz Guimarães era presidente da Mútua – Caixa de Assistência dos Profissionais do Crea desde 2015, reeleito para seu segundo mandato em 2018. Era professor licenciado da Pontifícia Universidade Católica de Campinas (PUC), onde ministrou aulas por 27 anos. Integrava o Conselho Superior da Indústria da Construção (Consic) da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp) e o Conselho Deliberativo da BB Previdência. Foi conselheiro do Crea-SP e federal do Confea por dois mandatos, de 1997 a 2002, sendo o primeiro coordenador nacional da Comissão de Educação do Sistema, hoje Comissão de Educação e Atribuição Profissional (Ceap). Atuou como diretor de Benefícios da Mútua por dois mandatos, de 2003 a 2009. Iniciou os estudos para desenvolvimento do plano de previdência complementar da instituição, o TecnoPrev, lançado em 2004. Na Presidência da Caixa de Assistência, comemorou, em 2017, seus 40 anos (Jubileu de Rubi), estando à frente de importantes conquistas e avanços.

 

 

 

Lido 378 vezes

Adicionar comentário

Código de segurança
Atualizar

agenda