GRCS

22/03/2021

Política municipal de energia solar é debatida em webinar

Comunicação SEESP

 

Na última sexta-feira, 19 de março, o fórum Energia Solar realizou webinar sobre a política municipal de energia solar na cidade de São Paulo. A atividade, que teve apoio do SEESP, foi conduzida pelo vereador Eliseu Gabriel, autor do Projeto de Lei que institui a política em discussão (PL 107/2019), em tramitação na Câmara Municipal.

 

“E hoje nós estamos comemorando o Dia Municipal da Energia Solar, que é a Lei 16.450, de 2016”, destacou Gabriel ao início das falas, referindo-se a efeméride do dia 20 de março. Em suas palavras, o objetivo do encontro virtual foi o de aprofundar o diálogo entre o poder legislativo, a prefeitura, as associações empresárias, organizações do terceiro setor e a sociedade como um todo mostrando a importância da implantação de uma política voltada ao meio ambiente.

 

O PL que propõe a política municipal de energia solar visa ampliar o uso deste tipo de energia limpa em todo o município contribuindo com a geração de emprego e fomento à capacitação na área, mas, sobretudo, com a redução das emissões de poluentes.

 

Segundo o chefe de gabinete da Secretaria Municipal do Verde e Meio Ambiente, Rodrigo Ravena, o PL vai ao encontro do plano municipal de ação climática da cidade, que ainda será lançado. Ele contou que o plano foi elaborado com base no relatório de emissão atualizado até 2020. “E a segunda maior fonte de emissão no município de gás de efeito estufa é energia estacionária, energia elétrica”, explicou Ravena. E isso, ele apontou, terá que mudar “se São Paulo quiser atender os acordos internacionais que a cidade assinou, de reduções de emissões até 2030”.

 

Investir em fontes renováveis de energia é o caminho a seguir para a redução de emissões, conforme ressaltou Rafael Alexandre, da Secretaria de Infraestrutura Urbana e Obras. Além disso, conforme ele citou, um dos benefícios é diminuir a dependência da energia hidráulica, da dependência de termoelétricas, que ocasiona redução do custo final da energia e das perdas elétricas nas linhas de transmissão.

 

Também contribuíram ao debate Danielle Johan, da Associação Brasileira de Energia Solar (Abrasol) e Rodrigo Sauaia, da Associação Brasileira de Energia Solar Fotovoltaica (Absolar).

 

Projeto piloto

Leta Vieira, da associação mundial de governos locais para sustentabilidade (ICLEI), citou o exemplo de Recife (PE). A cidade foi selecionada para participar do projeto “Urban-Leds Lab”, que trabalhará a eficiência energética e geração de energia no prédio do Hospital da Mulher. Segundo Vieira, o projeto promove capacitação dos técnicos da prefeitura e do hospital para projetar a instalação de painéis fotovoltaicos dentro das edificações.

 

Ela contou que a ação tem um valor baixo inicial para painéis piloto, mas que a organização conseguiu que a Companhia Energética de Pernambuco (Celpe) financiasse a instalação total da carga máxima de painéis para o hospital. “Foi interessante para mostrar a capacidade de tratar de forma mais global a questão do financiamento e a gente perceber a possibilidade de articulação financeira pra que isso acontecesse”, ressaltou Vieira.  

 

Confira o webinar na íntegra:

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Lido 420 vezes

Adicionar comentário

Código de segurança
Atualizar

agenda