GRCS

13/10/2020

Por que querem desesperadamente extinguir a EMTU? O que está por trás disso?

Laércio Basílio da Luz Filho*

 

A EMTU, Empresa Metropolitana de Transportes Urbanos de São Paulo, foi criada em 1977. Em 1980 teve suas atribuições transferidas para a Emplasa, semelhante ao que querem fazer hoje, porém não deu certo e teve que ser recriada em 1987.

 

A EMTU iniciou operando o Corredor de Trólebus ABD. É um corredor de faixas exclusivas de 33 km que liga São Mateus em São Paulo, Santo André, São Bernardo, Diadema e o Terminal Jabaquara em São Paulo. Em 2000 teve um percurso estendido de 12 km que liga Diadema ao Brooklin-SP.

 

Em 1997 toda a operação da empresa foi privatizada e a empresa passou a se concentrar somente no planejamento, gerenciamento fiscalização do transporte metropolitano de transportes entre cidades.

 

A EMTU cresceu muito e hoje atua nas regiões metropolitanas de São Paulo, Baixada Santista, Campinas, Vale do Paraíba e Sorocaba e estava prestes a assumir a região metropolitana de Ribeirão Preto. Atualmente são 134 cidades e mais de 30 milhões de pessoas sendo atendidas.

 

A empresa é enxuta pela sua abrangência. Contava apenas com 492 empregados em agosto/2020, todos regulares celetistas e isso deve-se a automação de processos e controles.

 

A EMTU monitora eletronicamente quase 100% da frota de ônibus. São mais de 6 mil ônibus regulares e mais de 19 mil ônibus de fretamento. Com isso a empresa não necessita de um fiscal na rua para acompanhar o cumprimento de horário das linhas. Isso é muito bom para a sociedade, mas para alguns isso pode não ser bom!

 

A EMTU criou o cartão BOM (Bilhete Ônibus Metropolitano). Este cartão e os créditos são operacionalizados pela iniciativa privada, mas o controle centavo a centavo e eletrônico é fiscalizado pela EMTU, inclusive as integrações tarifárias com Metrô e CPTM. Como o Estado tem que garantir o transporte das pessoas, o Estado tem que manter esse controle eletrônico absurdo, mas para alguns isso pode não ser bom!

 

O volume de créditos transacionados por ano é da ordem de três bilhões de reais e esse controle, centavo a centavo, tem que permanecer porque é preciso resguardar os direitos de transporte à sociedade, mas para alguns isso pode não ser bom!

 

Conforme a empresa vai crescendo, apesar de um problema aqui e outro ali, a satisfação do usuário vem crescendo porque o poder de atuação aumenta em favor da sociedade. Há cidades que não permitem a existência de linhas da EMTU. O transporte metropolitano é bom para a sociedade, mas para alguns isso pode não ser bom!

 

Quanto mais poder de ação conjunta com municípios a EMTU tiver, melhor para a sociedade, uma vez que a integração tarifária gera um custo menor para o trabalhador. Ônibus metropolitanos atendem melhor os cidadãos, diminuindo custo e tempo de viagem. É bom para a sociedade, mas para alguns isso pode não ser bom!

 

Recentemente o Governo do Estado de São Paulo lançou o PL 529/20, projeto de lei que indiretamente autoriza aumento de impostos e estingue várias empresas, entre elas a EMTU.

 

Curiosamente, como justificativa estranha, informaram que a empresa seria deficitária e teria um prejuízo de um bilhão de reais.

 

Além de conhecer outras empresas de transporte, fui conselheiro de Administração da EMTU e a conheço muito bem. Digo com toda a tranquilidade que a empresa não utiliza um centavo sequer do Estado para cobrir despesas de custeio, como salários, por exemplo. É uma empresa autossustentável que sobrevive principalmente de taxas de gerenciamento, fiscalização e inspeção. Portanto ela não gera ônus nenhum ao Estado e é exemplo para outras que destroem caixa e geram déficits absurdos anualmente.

 

Os empregados da empresa foram pegos de surpresa e ainda não entenderam por que a truculência como foram tratados e porque lançaram tantas inverdades sobre a empresa

 

A empresa realiza obras de grande vulto para atender interesses do Estado como o VLT da Baixada Santista, por exemplo. Essas obras geram depreciações contábeis, que nada tem a ver com prejuízo financeiro, e mesmo assim essas depreciações geraram um prejuízo contábil e não financeiro, de apenas 56 milhões de reais.

 

Esclarecido tudo isso, pensemos. É a sociedade que vai se beneficiar com a extinção da EMTU? Empresa autossustentável que planeja, gerencia e fiscaliza o transporte metropolitano?

 

 

 

 

 

 

 

 

*Laércio Basílio da Luz Filho é engenheiro, contador, MBA em Gestão Econômica e Financeira de Empresas, ex-conselheiro de Administração da EMTU. 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Lido 2808 vezes

Comentários   

# Resposta a Victor – “Até que ponto?”Laércio B. Luz Filho 16-10-2020 10:27
É bom recebermos reclamações. É um dos meios pelos quais podemos melhorar o Sistema de Transporte Metropolitano. Apesar de ter conseguido padronizar vários serviços, há ainda alguns locais que não. Algumas regiões contam com concessão e outras com permissão onerosa de uso e cada uma tem um tratamento diferenciado. Estávamos caminhando para padronizar tudo.
Houve avanços significativos em Santos, haja vista as obras do VLT, mas isso não significa que não possa melhorar os ramais de ligações metropolitanas.
O que recomendo é que o cliente, por favor, ligue no 0800 724 0555 e passe o número da linha e o horário para que a EMTU possa agir.
Na medição geral auditada a EMTU tem melhorado continuamente os níveis de satisfação do cliente. Este indicador é uma média geral. Fatalmente em um lugar ou outro onde operam mais de 20 mil ônibus vai haver problema que deve ser resolvido.
Pedimos novamente que entre em contato com o 0800 724 0555.

Laércio Basílio da Luz Filho.
# EficiênciaReginaldo castro vas 14-10-2020 07:23
A EMTU NÃO PODE SER EXTINTA! POIS NUNCA VIMOS OU OUVIMOS QUALQUER ESCANDALO ENVOLVENDO A EMTU. CLARO QUE TEM INTERESSES QUE DESCONHECEMOS! MAS NÃO PODEMOS ACEITAR.
# Até que ponto ?Victor 13-10-2020 21:52
Ônibus lotados , sem ar condicionado , sujos... Como vocês podem dizer que a EMTU presta um ótimo serviço para a sociedade ? Pelo menos na baixada santista onde a frota é operada pela BrMobilidade em horários de pico a viagem chega a se tornar um martírio todos os dias.
# #NÃOAOPL529CARLOS EDUARDO SABAR 13-10-2020 15:37
É inacreditável que para tentar extinguir uma Empresa/Serviço Público o Governo Estadual tenha que mentir sobre a situação financeira da empresa e o pior a grande mídia é conivente com estas mentiras, pois as publicam e nem se quer dão o direito de defesa, isso é uma verdadeira Fake News , cadê o STF, a CPI das Fake News.

Adicionar comentário

Código de segurança
Atualizar

Oportunidades Plataforma 29 04 1

VAGAS DE ESTÁGIO DE ENGENHARIA

agenda