logo seesp ap 22

 

BannerAssocie se

30/09/2022

Contribuição Negocial – Direito de Oposição | Sinaenco

SINAENCO – Sindicato Nacional das Empresas de Arquitetura e Engenharia Consultiva

 

O Sindicato dos Engenheiros no Estado de São Paulo (SEESP) informa a todos os engenheiros e engenheiras das empresas da base do SINAENCO no Estado de São Paulo, que foi assinada, em 29 de setembro de 2022, Convenção Coletiva de Trabalho, com vigência no período de 01 de maio de 2022 a 30 de abril de 2023.

 

De acordo com deliberação da assembleia geral de trabalhadores, foi aprovada contribuição negocial a ser descontada de todos os engenheiros e engenheiras das empresas da base do SINAENCO no Estado de São Paulo como contrapartida pela participação do SEESP na celebração da Convenção Coletiva de Trabalho.

 

A contribuição negocial corresponderá a 5% do salário, a ser quitada com desconto em folha, em duas parcelas mensais, iguais e consecutivas, correspondentes a 2,5% do salário, a partir do mês subsequente à assinatura da presente convenção, com pagamento ao SEESP em até 10 (dez) dias corridos, contados das datas em que o desconto vier a ser realizado. Os associados ao SEESP serão beneficiados com a devolução correspondente a 2% do salário, ficando a contribuição negocial em 3% do salário, em duas parcelas mensais iguais e consecutivas, correspondentes a 1,5% do salário, a partir do mês subsequente à assinatura da presente convenção.

 

Os engenheiros e as engenheiras que desejarem manifestar sua oposição ao desconto da contribuição negocial deverão comparecer presencialmente no sindicato, munidos (as) do documento de oposição a ser protocolado, no qual deverá constar seu nome, RG e CPF. O direito de oposição deverá ser exercido em 20 dias contados a partir da data de assinatura da norma coletiva, portanto até dia 19 de outubro de 2022.

 

A diretoria.

Lido 1106 vezes

Comentários   

# Sobre a Convenção 2022 dos Engenheiros da ConsultoriaAção Sindical_SEESP 11-10-2022 13:32
O objetivo do SEESP, ao longo das diversas rodadas de negociação, foi certamente buscar a plena recomposição salarial, além de garantir novas conquistas aos engenheiros. Contudo, alegando não recuperação do setor, cujos negócios dependem principalmente do setor público, o Sinaenco não foi além dos 7% de reajuste em sua proposta final.

Importante notar que esse índice é extensível aos demais benefícios de caráter econômico, exceto o vale-refeição, que foi majorado em 17,04%, acima da inflação. Foram mantidas as cláusulas sociais da convenção anterior, garantia importante ao profissional.

Seguimos na luta e é fundamental que a categoria se mantenha unidade e mobilizada para que possamos alcançar melhores resultados no futuro.
Responder
# 000000000000000 000bruno 10-10-2022 14:09
Boa tarde,

Como que o reajuste anual não consegue bater a inflação 12 meses?
Responder

Adicionar comentário

Código de segurança
Atualizar



Receba o SEESP Notícias

E-mail:

agenda