GRCS

23/07/2019

Adeus a Walter Barelli

 

Comunicação SEESP

 

O SEESP lamenta a morte de Walter Barelli na noite da última quinta-feira (18), aos 80 anos, cuja atuação é marcada pela defesa do emprego e do trabalho, bem como do desenvolvimento nacional. Doutor em Economia e professor aposentado da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), nessa trajetória foi ministro do Trabalho no Governo Itamar Franco (de 1992 a 1994) e secretário de Relações do Trabalho e Emprego do Estado de São Paulo de 1995 a 2002, durante as gestões de Mario Covas e Geraldo Alckmin. Nesses cargos, procurou estreitar a relação com sindicatos e elaborou programas de geração de empregos, entre outras contribuições importantes.

 

 

Foto: Beatriz Arruda

Walter Barelli em encontro no SEESP no ano de 2014: valorização do trabalho.

 

 

Anos depois, em 2014, diante da falta de protagonismo do Ministério, Barelli participou de atividades na sede do SEESP, na Capital, em defesa da valorização da Pasta, por iniciativa da Confederação Nacional dos Trabalhadores Liberais Universitários Regulamentados (CNTU).

 

 

Amigo dos trabalhadores

Filho de operários, ele iniciou sua luta por direitos ainda jovem, quando era bancário. No movimento estudantil teve contato com estudos e pesquisas sobre trabalho e logo se firmou como liderança sindical. Em dezembro de 1965, ingressou no Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese), onde permaneceu até 1990. Em meados dos anos 1970 assumiu o cargo de diretor-técnico. Entre suas valiosas contribuições, sob sua coordenação, o órgão apresentou em 1977 novos índices econômicos, comprovando manipulação de cálculos pelo governo em 1973 para esconder a real inflação e, com isso, não assegurar os devidos aumentos salariais. Em entrevista à Agência Sindical em 2015, por ocasião dos 60 anos de existência do Dieese, Barelli contou sobre o impacto dessa revelação. Segundo apontou, a partir de então, os dados apresentados pelo órgão passaram a ser referência nas negociações com as empresas.

 

À Agência Sindical, o consultor do SEESP João Guilherme Vargas Netto afirmou que  Barelli foi “o responsável por tornar o Dieese um órgão muito forte e de grande credibilidade no País”. "Ele teve um empenho permanente em favor dos trabalhadores. Amplificou as vozes do movimento sindical", sintetiza Vargas Netto no texto. 

 

Fica aqui nossa homenagem a uma grande liderança e amigo dos trabalhadores. E nossa solidariedade em especial à sua esposa Lourdes, seus filhos e netos.

 

 

 

Lido 1033 vezes

Adicionar comentário

Código de segurança
Atualizar

Oportunidades Plataforma 29 04 1

VAGAS DE ESTÁGIO DE ENGENHARIA

agenda