GRCS

24/04/2018

Engenheiros da Prefeitura de Osasco aprovam pauta de reivindicações

Comunicação SEESP

Reunidos em Assembleia Geral Extraordinária, os engenheiros da Prefeitura Municipal de Osasco (PMO) votaram e aprovaram uma pauta de reivindicações para dar início a sua campanha salarial 2018. Há seis anos eles não têm reposição da inflação e os salários estão abaixo do piso salarial da categoria (nove salários mínimos), garantido pela Lei Salarial L4950-A.

 


Foto: Divulgação SEESP

assembleia osasco melhor
Assembleia dos engenheiros de Osasco na manhã de segunda (23/4).


Na pauta de reivindicações aprovada por unanimidade constam abertura das negociações; projeto de lei que cria carreira própria para as categorias de engenharia e arquitetura, com Plano de Cargos e Salários; e cumprimento do salário mínimo profissional.

"A defasagem de salário deles já chega a 65,21%, em relação ao salário mínimo profissional.
O novo prefeito se comprometeu que abriria negociação, mas até agora nada", contou Carlos Eduardo de Lacerda, diretor do SEESP presente.


Além dele, participaram Deodoro Vaz e Frederico Okabayashi, do SEESP, e os presidentes do Sindicato dos Arquitetos no Estado de São Paulo (Sasp), Maurílio Chiaretti; e da Associação dos Engenheiros e Arquitetos de Osasco, Lendro Fogaça.

Durante a assembleia foram eleitas duas delegadas sindicais do SEESP. São elas: Adriana Mendes Volpiani e Sueli Gusson. Os diretores do SEESP fizeram um balanço positivo da atividade, que houve inclusive contou com novas associações ao sindicato.





Lido 1691 vezes

Adicionar comentário

Código de segurança
Atualizar

agenda