GRCS

20/03/2012

Senado debate Resolução 72 nesta terça-feira

Acontece nesta terça-feira (20/03), nas comissões de Assuntos Econômicos e de Constituição, Justiça e Cidadania audiência pública conjunta para debater o Projeto de Resolução do Senado 72/2010, que uniformiza a cobrança de ICMS para operações interestaduais com bens e mercadorias importados. De autoria do senador Romero Jucá (PMDB/RR), a proposta tem objetivo de dar fim à guerra fiscal entre estados e desestimular as importações. Ao justificar o texto, Jucá aponta para o processo de desindustrialização no país, decorrente dos incentivos fiscais dados a produtos importados.

A discussão do projeto contará com a participação de governadores de estados que seriam diretamente prejudicados pela medida, como o de Goiás, Marconi Perillo; de Santa Catarina, Raimundo Colombo; do Espírito Santo, Renato Casagrande; e do Ceará, Cid Gomes.

Um segundo debate sobre o tema vai ser realizado na quarta-feira (21), com participação de juristas, industriais e do governador do Pará, Simão Jatene. Entre os presentes estarão o ministro aposentado do STF (Supremo Tribunal Federal) Carlos Velloso; o presidente da Abit (Associação Brasileira da Indústria Têxtil e de Confecção), Aguinaldo Diniz Filho; o presidente da Abimaq (Associação Brasileira da Indústria de Máquinas e Equipamentos), Luiz Aubert Neto; e o presidente da Força Sindical, o deputado federal Paulo Pereira da Silva (PDT/SP).

Desindustrialização

Pela legislação atual, em operações interestaduais de produtos e serviços, as receitas de ICMS são partilhadas entre o estado de origem e o estado de destino das mercadorias. Essa sistemática abrange também mercadorias de procedência estrangeira, sendo seu estado de origem aquele pelo qual tais produtos chegam ao país.

Para aquecer suas economias, alguns estados reduziram a incidência do ICMS sobre importação, atraindo para seu território empresas especializadas em comprar produtos estrangeiros para revenda (tradings) e produtores nacionais que precisam importar maquinários e outros bens de produção. A medida foi adotada pelo Espírito Santo, Goiás, e Santa Catarina, entre outros, na forma de programas de estímulo à importação.

 

 

Imprensa – SEESP
* com informações da Agência Senado

 

 

Leia também
* Incentivo fiscal à importação será discutido no Senado
* 
Centrais sindicais cobram de Dilma medidas para valorizar indústria do País
* 
Sarney se compromete em dar urgência para a Resolução 72
* 
CRESCE BRASIL - Pacto por emprego e produção




Lido 2022 vezes

Adicionar comentário

Código de segurança
Atualizar

Oportunidades Plataforma 29 04 1

VAGAS DE ESTÁGIO DE ENGENHARIA

agenda