logo seesp ap 22

 

BannerAssocie se

Engenheiro XXI - De olho no mercado

Avalie este item
(0 votos)

OIT prevê 20 milhões de “empregos verdes” até 2030
Em entrevista ao Jornal do Engenheiro, a consultora de Apoio ao Candidato e à Carreira da Catho, Elen Souza, falou sobre o mercado de trabalho para a engenharia ambiental, citando, inclusive, o relatório “Empregos verdes”, de 2008, da Organização Internacional do Trabalho (OIT), que indica a criação de pelo menos 20 milhões de empregos ligados às práticas ambientais responsáveis, caso sejam investidos US$ 630 bilhões até 2030 no setor de energias renováveis.

Como a engenharia ambiental tem se beneficiado com o apelo pelo desenvolvimento sustentável?
Frente à nova realidade mundial, o mercado está bastante promissor. Para atingir o desenvolvimento sustentável e manter a lucratividade das empresas, a engenharia ambiental atua em várias frentes, trabalhando com a questão da preservação da água, ar e solo, tratamento correto do lixo e recuperando áreas degradadas. A crise hídrica e a necessidade de sistemas de abastecimento de água e de saneamento básico nos centros urbanos também aumentam a importância desse profissional. Segundo a OIT, até 2030, serão criadas 25 milhões de vagas ligadas às práticas ambientais responsáveis. No Brasil, temos aproximadamente 2,6 milhões de empregos ligados a essa área, correspondendo a 6,6% dos empregos formais.

Quem procura esses profissionais?
Há grandes demandas em multinacionais, empresas de assessoria e consultoria ambiental, órgãos públicos, institutos de pesquisa e universidades, além de organizações não governamentais.

Qual o perfil requisitado pelo mercado de trabalho?
Buscam-se profissionais com boa formação acadêmica e habilidades múltiplas, para conduzir processos, interagir com interlocutores diversos e desenvolver ações em parceria com as áreas de Segurança do Trabalho e de Saúde.

Dicas
A colocação profissional em momentos de crise
O setor de Oportunidades e Desenvolvimento do SEESP observa que, neste ano, o País vive um cenário de desaceleração e fechamento de postos de trabalho na indústria e em empresas nas áreas de petróleo e gás e construção civil. “Setores de tecnologia, serviços, finanças e agronegócio oferecem uma perspectiva mais positiva, mas não estão imunes à situação”, avalia Mariles Carvalho, coordenadora do departamento.
Nestes tempos difíceis, as oportunidades diminuem, os salários ficam mais baixos, o período de recolocação aumenta, os processos seletivos ficam mais competitivos e exigentes. Para enfrentar a situação, Carvalho e sua equipe dão algumas sugestões:

Atitude
Entenda a realidade e pense quais habilidades ou características pessoais podem lhe ajudar a se recolocar. Por exemplo, flexibilidade, inovação, carisma, criatividade, poder de negociação etc.

Conhecimentos
Revise quais características o tornam mais competitivo – principais projetos, áreas e experiências que podem ser um diferencial. A partir disso, refaça seu currículo.

Mercado de trabalho
Analise qual a situação da área em que atua no momento e como a crise a afeta. Busque informações de diversas fontes, converse com colegas de profissão.

Para mais informações ou orientação, entre em contato com o setor de Oportunidades e Desenvolvimento do SEESP pelos e-mails Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo., Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo. e Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo. e telefones (11) 3113-2666/2669/2674.

Qualificação
Curso de energia heliotérmica
O Instituto Superior de Inovação e Tecnologia (Isitec), mantido pelo SEESP, está com inscrições abertas para o curso sobre energia heliotérmica, que começa a partir de agosto em São Paulo. Serão duas disciplinas, uma destinada a uniformizar conhecimentos científicos básicos necessários aos alunos e outra sobre a tecnologia da energia heliotérmica, também conhecida como Concentrating Solar Power (CSP).
A primeira parte do curso acontece de 22 de agosto a 19 de dezembro próximos e será ministrada por conceituados professores brasileiros. A segunda terá como docente um especialista da Alemanha, entre os dias 15 e 19 de fevereiro de 2016, com aulas em inglês, sem tradução simultânea. Ao final do curso, serão selecionados os dois melhores alunos para participar de um estágio na Alemanha com as despesas pagas.
A carga total é de 75 horas, e o valor é de R$ 2 mil (consulte parcelamentos e formas de pagamento). Mais informações e inscrições pelo telefone (11) 3254-6874 ou e-mail Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo..

Adicionar comentário

Código de segurança
Atualizar



Receba o SEESP Notícias

E-mail:

agenda