logo seesp ap 22

 

BannerAssocie se

Engenharia – Mútua: nova gestão, mais benefícios

Avalie este item
(1 Votar)

Auxílio Bolsa de Estudos para filhos de associados e estudantes carentes em algum dos cursos reconhecidos pelo Sistema Confea/Crea. Esse é um dos novos benefícios que a Mútua, Caixa de Assistência dos Profissionais dos Conselhos Regionais de Engenharia e Agronomia, promete oferecer na gestão que se inicia neste mês de agosto. Quem conta é o presidente eleito para o segundo mandato de três anos, Paulo Roberto de Queiroz Guimarães. “A busca de melhorias aos associados é constante”, garante.

 

A origem da Mútua se deu por iniciativa do engenheiro sanitarista Saturnino de Brito Filho, que, nas décadas de 1960 e 1970, já desenvolvia projeto semelhante aos profissionais no Clube de Engenharia do Rio de Janeiro. Assim, foi criada pelo Conselho Federal de Engenharia e Agronomia (Confea), conforme a Resolução nº 252 de 17 de dezembro de 1977. Perto de completar 41 anos de atuação, conta 27 caixas, uma em cada capital no País, além de um posto de atendimento em Campina Grande (PB) e a sede em Brasília. No total reúne 128 mil sócios, sendo desses 78 mil contribuintes.

 

Com o compromisso de elevar a carteira de benefícios sociais, previdenciários e assistenciais da instituição, Guimarães cita algumas conquistas em seu primeiro mandato: “Chegamos ao fim deste ciclo com o fortalecimento do TecnoPrev, o plano de previdência complementar; o credenciamento de novas administradoras de plano de saúde, passando de uma para quatro; e a declaração de constitucionalidade da ART (Anotação de Responsabilidade Técnica) pelo STF (Supremo Tribunal Federal).”

 

Além disso, ele conta que “em 2017 tivemos o primeiro associado atendido pelo PIM (Programa de Inclusão Mútua). E aos poucos novas parcerias estão sendo firmadas no âmbito da proposta”. Com a finalidade de dar suporte ao profissional e a familiares com deficiência física ou mental, o PIM propicia acesso facilitado a equipamentos, tratamentos, produtos e serviços que promovam qualidade de vida e reinclusão social e profissional, além de autonomia para as atividades do dia a dia.

 

De caráter social, a instituição oferece ainda ajuda de custo temporária ao associado em estado de necessidade. Já os benefícios reembolsáveis, que funcionam como empréstimos, somam 17 tipos diferentes de incentivos, direcionados a investimentos em educação, saúde, criação de novos produtos, processos e serviços, instalação de sistemas de energias renováveis, lazer e aquisição de bens e imóveis, entre outros. Na saúde, o filiado pode optar entre diversas operadoras de convênio médico em parceria com a instituição, que apresentam preços diferenciados. O sócio também participa de um clube de vantagens, com parcerias que promovem descontos em lojas virtuais e físicas, como redes de farmácias, entre outros serviços. Guimarães orgulha-se: “Com o apoio da Mútua, os profissionais têm inúmeras oportunidades de crescimento na carreira e de segurança a eles e as suas famílias.”

 

A quem se destina

Todos os profissionais que possuem registro junto ao Crea – engenheiros, agrônomos, meteorologistas, geógrafos, geólogos e tecnólogos – podem se associar à Mútua, preenchendo um cadastro online, no site da instituição, e optando por um dos três tipos de filiação disponíveis.

 

A categoria de cobertura plena é a de sócio contribuinte. Este, em dia com a anuidade, tem direito a todos os benefícios reembolsáveis e sociais, além dos convênios para descontos extensivos aos dependentes (parentes de primeiro grau). Ao se inscrever nessa modalidade, o profissional passa a ter automaticamente uma conta no TecnoPrev, em que pode fazer depósitos complementares a sua aposentadoria.

 

Já na modalidade de sócio corporativo não há taxa de inscrição ou anuidade, porém o beneficiado tem apenas acesso aos convênios. A renovação é anual, e a cada período o engenheiro precisa comprovar o recolhimento da ART no exercício anterior (últimos 12 meses), por declaração pessoal ou documento oficial do conselho regional. Parte do valor recolhido com a ART destina-se à caixa de assistência e ao custeio do fundo dos serviços reembolsáveis. A anuidade dos associados também contribui à manutenção dos benefícios sociais e previdenciários, além de parcerias e convênios firmados pela instituição.

 

A terceira modalidade de filiação é a institucional, direcionada aos funcionários do Sistema Confea/Crea e Mútua. Tanto nesta quanto na de sócio corporativo os profissionais dispõem do Plano de Saúde Mútua e do TecnoPrev. Mais informações no site www.mutua.com.br.

 

 

Por Jéssica Silva

Adicionar comentário

Código de segurança
Atualizar



Receba o SEESP Notícias

E-mail:

agenda