logo seesp ap 22

 

BannerAssocie se

Canteiro

Avalie este item
(0 votos)

21ª Semana de Tecnologia Metroferroviária aponta desafios no setor
Com a apresentação de 77 trabalhos técnicos e 11 painéis de debates com representantes dos governos federal, estaduais e municipais, além de palestrantes vindos de Portugal, Chile e Argentina, executivos, consultores e acadêmicos, a 21ª Semana de Tecnologia Metroferroviária ocorreu entre 8 e 11 de setembro no Centro de Convenções Frei Caneca, em São Paulo. Emiliano Stanislau Affonso Neto, presidente da Associação dos Engenheiros e Arquitetos de Metrô (Aeamesp), entidade realizadora do encontro, celebrou o sucesso do evento, que acontece anualmente.
“Avanço das redes: necessidade urgente”, tema dessa semana de debates, colocou o desafio da ação conjunta dos três níveis de governo. A necessidade do transporte público avança além das fronteiras dos municípios e das regiões metropolitanas para a chamada macrometrópole, que reúne as regiões metropolitanas de São Paulo, Campinas, Sorocaba, Baixada Santista, Vale do Paraíba e Litoral Norte. Um estudo da Empresa Paulista de Planejamento Metropolitano S/A (Emplasa) apurou a movimentação diária de 3 milhões de passageiros nessa macrorregião e a circulação de 65% da carga em origem e destino por todo o Estado. Os estudos mostram que o sistema rodoviário só não entrará em colapso com as linhas ferroviárias interligando a macrometrópole e integrando o transporte de passageiros e cargas com os outros modais.
Affonso Neto destacou, ao final dos trabalhos, a aproximação dos engenheiros e arquitetos de metrô dos representantes dos poderes Legislativo e Judiciário, pela primeira vez nos debates da Aeamesp. Ainda durante a semana, ele anunciou um convênio entre a associação e o Metrô de São Paulo para troca de conhecimentos técnicos e elaboração de um plano de ações com metas e resultados.

Mobilizar-se para intervir no desenvolvimento urbano do País
As iniciativas preparatórias à 6ª Conferência Nacional das Cidades terão início em janeiro próximo, com a realização das etapas municipais. O tema desta edição é “A função social da cidade e da propriedade” e o lema, “Cidades inclusivas socialmente justas”. Participar dos debates e apresentar proposições é crucial para transformar a realidade nas cidades brasileiras. Os engenheiros são fundamentais nesse processo, que culminará na eleição dos membros do Conselho Nacional das Cidades (Concidades), durante a conferência nacional, em Brasília, programada para 5 a 9 de junho de 2017. Intervêm nas iniciativas os delegados eleitos nas etapas anteriores – municipais, estaduais e do Distrito Federal. Atualmente, a Federação Nacional dos Engenheiros (FNE) conta com um titular no Concidades.

Acordos aprovados
CDHU – Os engenheiros que trabalham na empresa aprovaram no final de agosto a assinatura do Acordo Coletivo de Trabalho 2015/2016. Firmado em 1º de setembro, retroativo à data-base (1º de maio), esse prevê reajuste salarial de 7,21% extensível aos demais itens de caráter econômico.
SPTrans – Em assembleia geral extraordinária ocorrida no dia 23 de setembro, os engenheiros que trabalham na SPTrans aprovaram a última proposta da empresa para assinatura do acordo coletivo de trabalho deste ano. Destacam-se: reajuste salarial escalonado de 6% retroativo à data-base em 1º de maio e 1,14% na folha de janeiro de 2016, extensível aos demais itens de caráter econômico, à exceção dos vales restaurante e alimentação, que serão reajustados em 7,21%; pagamento de até R$ 4.500,00, dependente de metas a serem atingidas, a título de Participação nos Lucros e Resultados, relativo ao período de 1º de maio de 2015 a 30 de abril de 2016; renovação das cláusulas de caráter social preexistentes; e negociação entre os sindicatos e a empresa a partir de janeiro de 2016 para realização de concurso interno previsto no plano de cargos e salários em vigor.

Eleição de representante sindical na AES Eletropaulo
Conforme Acordo Coletivo de Trabalho 2015/2016 assinado em 23 de setembro entre a empresa e o SEESP, a partir deste ano, essa entidade terá direito à liberação de um engenheiro, sem prejuízo da remuneração, benefícios e adicionais se houver, para exercer a função de dirigente sindical. Suas atribuições são: analisar as reivindicações, sugestões ou proposições da base, orientando-a no que for possível; divulgar material editado pelo sindicato; conhecer com profundidade o acordo, o Plano de Cargos e Salários, a política de Participação nos Lucros e Resultados (PLR), as normas e regulamentos da Fundação Cesp e demais instrumentos negociados pelo SEESP com a empresa, para orientar e esclarecer a categoria a respeito de seus direitos trabalhistas e previdenciários, como também dos seus deveres; promover reuniões nos locais de trabalho com seus representados; participar de encontros no sindicato para discussões da conjuntura e das ações da entidade, bem como de negociações com a empresa. Interessados devem preencher a ficha de inscrição e encaminhá-la ao SEESP pelo e-mail Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo. até 9 de outubro.

Negociações dos engenheiros ferroviários
No dia 9 de setembro último, na sede do SEESP, na Capital paulista, foi realizada reunião com os engenheiros da Valec – Engenharia, Construções e Ferrovias e os aposentados da ex-Fepasa e da ex-RFFSA para informar sobre as rodadas de negociação salarial do acordo 2015/2016 com a empresa. Reuniões com mediação do vice-presidente do Tribunal Superior do Trabalho (TST), Ives Gandra da Silva Martins Filho, tiveram início em 23 de setembro.

Mais nesta categoria: « Maringoni Benefícios »

Adicionar comentário

Código de segurança
Atualizar



Receba o SEESP Notícias

E-mail:

agenda