logo seesp ap 22

 

BannerAssocie se

×

Atenção

JUser: :_load: Não foi possível carregar usuário com ID: 69

05/04/2013

Construção cada vez mais planejada

Antes da execução da obra, o planejamento. A construção civil começa a utilizar sistemas menos artesanais e que quase não recorrem a elementos como concreto ou tijolo, substituídos por placas metálicas e cimentícias. O processo de planejamento desses empreendimentos é bem mais extenso do que no modelo construtivo tradicional.

Entretanto, a etapa de execução é realizada em menos tempo, chegando a ser até 50% menor que no processo tradicional, de acordo com o diretor da Construtora Tecla, Rogério Castro e Silva Filho. A construtora é uma das que já atua no mercado com o sistema construtivo industrializado.

“O diferencial desse sistema é que a obra é pensada e planejada de forma industrial, otimizada. No modelo tradicional, pilares, vigas e lajes são feitos com concreto moldado no local da obra. Mas já há uma maior aplicação de perfis metálicos para a estrutura das construções. Essas estruturas já vêm prontas de fábrica e são fixadas no local com parafuso. É uma construção seca”, explica Rogério Castro e Silva Filho.

Após seis meses de planejamento, a Tecla levantou um edifício empresarial no Cais do Apolo em um ano, quando no processo tradicional seriam necessários cerca de dois anos. Outro empreendimento que a construtora realiza em parceria com a Maxplural é o Edifício Deco, que está sendo construído em Boa Viagem. “Após seis meses de planejamento, começamos a erguer o Deco em março e devemos entregá-lo em maio de 2014”, prevê.

Apesar das vantagens, o sistema também tem custos mais elevados que os da construção tradicional, reconhece Rogério. “O sistema ainda não é tão difundido porque tem um custo mais alto. Os gastos com insumos no sistema construtivo industrial chegam a ser em torno de 15% maiores que no sistema tradicional.”

O tempo de planejamento também é bem maior. Se numa construção tradicional o planejamento é feito em cerca de dois meses, nesse sistema são necessários até seis meses de preparação.
 

Imprensa – SEESP
Fonte: Jornal do Commércio de Pernambuco




Lido 2988 vezes

Adicionar comentário

Código de segurança
Atualizar



Receba o SEESP Notícias

E-mail:

agenda