GRCS

17/08/2016

Professores da Unicamp avaliam Olimpíadas positivamente

Pela primeira vez na história, o Brasil colocou dois atletas no pódio da ginástica artística dos Jogos Olímpicos. Diego Hypolito e Arthur Nory conquistaram, respectivamente, as medalhas de prata e bronze na prova de solo disputada no domingo (14/8), no Rio de Janeiro. O feito foi considerado extremamente importante pelo professor Marco Bortoleto, da Faculdade de Educação Física (FEF) da Universidade de Campinas (Unicamp), que está no Rio de Janeiro atuando no suporte aos árbitros e especialistas que avaliam as competições da modalidade. “Esse resultado dará mais visibilidade e, esperamos, garantirá mais patrocínios e infraestrutura à ginástica no país”, entende.



Foto: Agência Unicamp
professores unicamp nas olimpiadas



De acordo com o docente, o desempenho de Diego Hypolito e Arthur Nory veio revestido de dois fatos inéditos. O primeiro foi a conquista de medalhas no solo. O segundo foi a dupla premiação. “Foi algo inesperado, mas muito bem-vindo”, comemora Boroleto. Ao analisar as chances dos ginastas brasileiros nestes Jogos, por volta das 12h, Bortoleto considerou que o Brasil ainda poderia ganhar pelo menos mais uma medalha, com Arthur Zanetti (argolas) ou Flávia Saraiva (trave de equilíbrio), que participariam da final de seus aparelhos ainda na segunda-feira (15).

“Já cumprimos um excelente papel, mas se vier pelo menos mais uma medalha, será ainda melhor. Se nossos atletas fizerem boas apresentações e um de seus principais concorrentes errar, as chances de pódio serão reais”. Mais tarde, Zanetti confirmou as previsões do docente e faturou a prata.Outro destaque feito pelo professor da Unicamp é o comportamento da torcida brasileira nas arenas esportivas.

Segundo ele, o público tem vibrado com os atletas nacionais como se estivesse num jogo de futebol. “Tem sido muito legal. Essa postura tem surpreendido positivamente a todos, inclusive os atletas e dirigentes estrangeiros. Eles estão acostumados com o silêncio durante as apresentações e manifestações somente ao final. Aqui, os torcedores vibram antes, durante e depois. O clima nas arenas é o melhor possível”, relata.

Além de Bortoleto, que também é diretor do Grupo Ginástico Unicamp (GGU), outros docentes e alunos da FEF estão no Rio de Janeiro participando dos Jogos Olímpicos. Alguns atuam na organização do evento, outros nas comissões técnicas das diferentes modalidades e há também um grupo de voluntários. Uma segunda equipe da Faculdade também atuará nos Jogos Paralímpicos, que ocorrem logo após a Olimpíada.


Fonte: Agência Unicamp







Lido 1665 vezes

Adicionar comentário

Código de segurança
Atualizar

Oportunidades Plataforma 29 04 1

VAGAS DE ESTÁGIO DE ENGENHARIA

agenda