BannerAssocie se

05/05/2016

Conselho do SEESP debate bilhetagem no transporte

Nesta quinta-feira (5/05), o diretor da Promobom Autopass, Rubens Fernandes Gil Filho abordou soluções em bilhetagem na Região Metropolitana de São Paulo. A palestra foi feita durante reunião do Conselho Assessor de Transportes e Mobilidade Urbana do Conselho Tecnológico do SEESP e inaugura discussão sobre o tema nesse fórum. A próxima atividade será no dia 12, sobre o bilhete único na cidade de São Paulo, com a exposição de Adauto Farias, diretor de gestão econômico-financeira da São Paulo Transporte (SPTrans). Além da tarifação e bilhetagem eletrônica, no dia 19 outro tema de grande importância será trazido à tona: os impactos da redução nos limites de velocidade nas vias urbanas.

O objetivo das discussões é prover informações para qualificar contribuições ao movimento “Engenharia Unida” e ao projeto “Cresce Brasil + Engenharia + Desenvolvimento – Cidades”, ambas iniciativas da Federação Nacional dos Engenheiros (FNE). Em ano de eleições municipais, as propostas da categoria serão entregues aos candidatos de modo a auxiliar em seu programa de gestão e, assim, à qualidade de vida nas cidades, crescimento e desenvolvimento locais.

Fernandes explanou sobre a constituição em 2004 do Consórcio Metropolitano de Transportes (CMT), formado por 45 empresas do setor, o qual em 2008 contratou a Promobom Autopass para oferta de soluções em “transações eletrônicas voltadas à mobilidade”. “Em 2015, a Autopass foi eleita pelo terceiro ano consecutivo a melhor empresa do Brasil de bilhetagem”, enfatizou seu diretor. Seu produto é o cartão BOM, personalizado, que abrange 7 milhões de usuários. Além de viagens intermunicipais, é usado internamente em 14 cidades.

Apontando as inovações tecnológicas que vêm sendo desenvolvidas pela Autopass, ele citou que o cartão BOM pode ter agregada a função de pré-pago, via parceria com a Mastercard. Fernandes deixou claro que os créditos para transporte e os depositados pelo cliente para compras ficam separados. Ou seja, se o cliente quiser esse plus¸pode solicitar, sem que comprometa os benefícios no transporte público. Ao detalhar os serviços oferecidos pela Autopass e a rede de atendimento, com 1.200 postos e direito a recargas por exemplo por aplicativos no celular, em bancas de jornais ou padarias e mesmo no validador do ônibus, Fernandes deu uma mostra aos presentes das evoluções em bilhetagem eletrônica – o que foi ressaltado pelo coordenador do Conselho Assessor, Jurandir Fernandes. Diretor do SEESP e membro do conselho, Edilson Reis lembrou das primeiras experiências feitas na SPTrans em 1980, como largada ao desenvolvimento tecnológico e inovação atuais.

 

 

 

Soraya Misleh
Imprensa SEESP





 

 

 

Lido 1891 vezes

Adicionar comentário

Código de segurança
Atualizar



Receba o SEESP Notícias

E-mail:

agenda