Logos

GRCS

×

Atenção

JUser: :_load: Não foi possível carregar usuário com ID: 69

21/06/2017

Especialistas debatem Lei de Mudanças Climáticas de São Paulo

Especialistas das áreas de meio ambiente, tecnologia, mobilidade e de comunicação se reúnem nesta quinta-feira (22/6), no auditório do SEESP, a partir das 14h, para debaterem a Lei de Mudanças Climáticas do município de São Paulo (14.933/09). A ideia é apontar caminhos a curto, médio e longo prazos.

O evento, promovido pelo sindicato em parceria com o Movimento Defesa do Trólebus  e Boletim do Transporte, é aberto a todos e gratuito. O seminário tem apoio do Diário do Transporte e realização do SEESP – Sindicato dos Engenheiros do Estado de São Paulo e Movimento Defesa do Trólebus.

As discussões entorno do lançamento do edital da nova licitação que vai definir como serão os transportes por ônibus na cidade, pelas próximas duas décadas, retomaram a necessidade do debate.

“Se a Lei de Mudanças Climáticas fosse cumprida, quanto São Paulo economizaria?” é o tema principal das palestras e do debate que vai gerar subtemas e outras discussões relacionadas ao meio ambiente em grandes metrópoles.

Ao todo, a lei 14.933 possui 51 artigos que estipulam medidas para que a cidade reduza as emissões de gases de efeito estufa e a contaminação do solo e da água, alterando as formas de produção, comercialização, consumo, deslocamentos e convivência da população.

Um dos artigos mais importantes, o de número 50, que prevê a substituição dos ônibus a diesel da frota das linhas municipais por veículos menos poluentes, como ônibus elétricos a bateria, híbridos, trólebus, a gás natural, biometano, etanol, biodiesel, entre outros modelos, até agora não há sinal de que ele será cumprido.

O artigo determina a substituição progressiva, desde 2009, de 10% dos ônibus por ano até que, em 2018, nenhum veículo de transporte coletivo na cidade dependesse exclusivamente do óleo diesel para se movimentar.

Entretanto, em junho de 2017, nem 7% da frota de ônibus da cidade conseguem atender a Lei de Mudanças Climáticas.
Na apresentação das linhas gerais da concorrência no início do mês, o secretário Municipal de Transportes e Mobilidade de São Paulo, Sérgio Avelleda, confirmou a informação já prevista por alguns especialistas do setor, como o Diário do Transporte, que a prefeitura não vai estipular os modelos de ônibus a serem comprados pelos empresários e quantidade de frota e, sim, as metas de redução. Essa será uma das questões abordadas no encontro: será que somente as metas, sem exigir troca de tecnologia, serão suficientes? Ou ainda: o que fazer tendo em vista o não cumprimento da lei?

Entre os debatedores e palestrantes estão o presidente da União Internacional de Transportes Públicos para América Latina (UITP), Jurandir Fernandes; a gerente da divisão América Latina da UITP, Eleonora Pazos; o secretário Executivo da Comissão de Meio Ambiente da Associação Nacional de Transportes Públicos – ANTP, Olimpio Melo Alvares; o presidente da Aeamesp, Pedro Armante Carneiro Machado; o representante da Empresa Metropolitana de Transportes Urbanos (EMTU), Carlos Alberto Lopes; o diretor do Movimento Respira São Paulo, Jorge Françoso de Moraes; o representante da  Associação Nacional de Veículos Elétricos (ABVE) e gerente da produtora chinesa de baterias e ônibus elétricos BYD, Adalberto Maluf  e o pesquisador de transportes, Helio Luís Oliveira.

 

debatedores lei de mudanca climatica

Comunicação SEESP
Com informações do blog Diário do Transporte



Lido 676 vezes

Adicionar comentário

Código de segurança
Atualizar

VAGAS DE ESTÁGIO

agenda