Logos

GRCS

12/12/2012

SEESP homenageia destaques do ano em Dia do Engenheiro

PersonalidadeSolenidadedentroComo tradicionalmente ocorre, o sindicato entregou o prêmio Personalidade da Tecnologia neste 11 de dezembro – Dia do Engenheiro – a seis profissionais de excelência em suas áreas de atuação. A solenidade aconteceu no auditório da entidade, na Capital paulista. Foram agraciados nesta 26ª edição: José Roberto Postali Parra (Agricultura), Denise Consonni (categoria Educação em Engenharia), Lair Alberto Soares Krähenbühl (Habitação), Silvia Guerra Vieira Lundwall (Inovação), Plínio Oswaldo Assmann (Transporte urbano) e Murilo Celso de Campos Pinheiro (Valorização profissional). 

* Veja aqui as fotos da solenidade 

À abertura, o coordenador do Conselho Tecnológico do sindicato, José Roberto Cardoso, diretor da Poli-USP (Escola Politécnica da Universidade de São Paulo), pediu uma salva de palmas à profissão pelo seu dia, “responsável pelo aumento da qualidade de vida da população”. E apontou que a escolha dos nomes homenageados levou em conta o esforço para se assegurar a nova engenharia necessária neste século XXI e a ousadia em momentos difíceis. “A geração atual tem habilidades completamente distintas das da época em que me formei, na década de 1970. Engenharia passou a ser trabalho de equipe. Hoje, o que existe é o Departamento de Desenvolvimento, em que está presente todo tipo de profissional. O produto é globalizado, é preciso ter habilidades de comunicação, ter noções de economia e cultura de outros países.” Com esse novo perfil, é necessário ampliar o número de formados em âmbito nacional, como lembrou no ensejo Edgar Horny, presidente da VDI-Brasil (Associação de Engenheiros Brasil-Alemanha). Como estímulo para tanto, afirmou, “nada melhor que exemplos, como são os homenageados de hoje”. 

Também compuseram a mesa de abertura o diretor-geral do Isitec (Instituto Superior de Inovação e Tecnologia), Antonio Octaviano, o secretário estadual de Saneamento e Recursos Hídricos de São Paulo, Edson Giriboni, representando o governador Geraldo Alckmin, e o vereador Eliseu Gabriel (PSB), que estará à frente da Secretaria Municipal do Desenvolvimento Econômico e do Trabalho e do Microempreendedor Individual na gestão do prefeito eleito da Capital, Fernando Haddad. 

Com a palavra, os premiados
Primeiro a receber a homenagem, José Roberto Postali Parra destacou a importância da engenharia para o sucesso do agronegócio no País, “sustentáculo de sua economia”. O setor, frisou, representa 23% do PIB (Produto Interno Bruto), 36% das exportações nacionais e 40% dos empregos gerados. “Somos líderes em agricultura tropical e ano a ano vimos vencendo desafios, sempre graças à tecnologia desenvolvida por pesquisadores brasileiros”, ratificou. Esse trabalho, continuou, garantiu que o País alcançasse 160 milhões de toneladas de grãos sem praticamente aumentar a área agrícola. “Temos grande número de mestres e doutores e estamos na 13ª posição do mundo em número de artigos científicos publicados. Talvez minha atuação na capacitação de recursos humanos tenha sido o motivo da escolha de meu nome para essa premiação. Formei muitos jovens para manejo integrado de pragas e controle biológico e quase 100 pós-graduados. Diante desse privilégio, a sensação cristalina é de dever cumprido.” 

Parabenizando o SEESP pelo destaque que vem dando à educação, seja valorizando profissionais que se dedicam ao tema, seja pela criação do Isitec, Denise Consonni também discursou acerca de sua área de atuação. Lembrando os desafios atuais, indicados por Cardoso, ela ressaltou: “Está em pauta a reformulação de conteúdos e currículos. A forma de obter informação é compartimentada num mundo globalizado.” Para a premiada, as velhas formas de ensino precisam ser revistas, senão “certamente estaremos formando engenheiros obsoletos já em sua colação de grau”. Consonni apontou algumas direções, como assegurar o ensino interdisciplinar, integrando áreas tecnológicas e humanas; promover engenharias temáticas, como energia, gestão ambiental, aeroespacial, biomédica, de informação, entre as quais os profissionais devem ser capazes de transitar; e desenvolver processo de aprendizagem mais dinâmico e pragmático; integrar ensino, pesquisa e extensão; e incentivar o empreendedorismo e a educação continuada. “O papel do educador deve ser ensinar a aprender”, concluiu. 

Lair Krähenbülh classificou a indicação do seu nome para Personalidade da Tecnologia como resultado da iniciativa arrojada de fazer imóveis com acessibilidade a deficientes físicos, gestantes, obesos e idosos.  Ousadia e inovação também asseguraram o prêmio a Silvia Guerra Vieira Lundwall, representada na ocasião pelo seu irmão Felipe Guerra. Em carta lida por ele, a agraciada lembrou desses aspectos na sua atuação profissional e dedicou a homenagem ao seu pai, Hélio Guerra, ex-reitor da USP (Universidade de São Paulo). Já Plínio Oswaldo Assmann salientou ser a mobilidade a principal questão a ser trabalhada no Brasil hoje e a importância da tecnologia para assegurá-la. 

Presidente do SEESP, Murilo Celso de Campos Pinheiro dedicou o prêmio a toda a equipe de diretores e colaboradores não só dessa entidade, mas também da FNE (Federação Nacional dos Engenheiros) e da CNTU (Confederação Nacional dos Trabalhadores Liberais Universitários Regulamentados) – que também comanda –, pelo trabalho que vem sendo feito. “Não tinha o direito de não recebê-lo, é de vocês”, salientou. 

Conheça as Personalidades da Tecnologia 2012

José Roberto Postali Parra
Agricultura 

Engenheiro agrônomo formado pela Esalq/USP (Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz da Universidade de São Paulo) em 1968, é mestre e doutor pela mesma instituição. Pós-doutorado pela Universidade de Illinois, EUA, em 1978, tornou-se livre-docente em 1981, professor associado em 1982 e titular em 1999. Iniciou sua atividade profissional no IAC (Instituto Agronômico de Campinas), atuando no setor de entomologia de 1969 a 1974. Naquele ano, transferiu-se para a Esalq/USP para trabalhar na mesma área, permanecendo até hoje. Bolsista de produtividade em pesquisa – 1A do CNPq (Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico), assumiu, a partir de 2007, o cargo de coordenador adjunto da Fapesp (Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo), na área de ciências da vida. Eleito titular da Academia Brasileira de Ciências em 2000 e da The Academy of Sciences for the Developing World em 2002, recebeu diversas distinções. Com extensa produção científica, reúne 276 trabalhos publicados.

Denise Consonni
Educação em Engenharia

Engenheira eletricista na modalidade Eletrônica-Telecomunicações, formada em 1978 pela Escola Politécnica da USP (Universidade de São Paulo), obteve os títulos MSc (Master of Science) pelo University College London, RU, em 1980, e PhD (Philosophiæ Doctor) pela University of Leeds, RU, em 1986, ambos em Engenharia de Micro-ondas. Foi professora-doutora do Departamento de Engenharia de Sistemas Eletrônicos e coordenadora das disciplinas de Eletricidade Básica do curso de Engenharia Elétrica da Poli-USP. Pesquisadora do Laboratório de Microeletrônica nessa escola, atuou em pós-graduação na área de Circuitos Integrados de Micro-ondas e Sistemas de Medidas em Micro-ondas. Atualmente é professora titular nas áreas de Micro-ondas e Circuitos Elétricos da Universidade Federal do ABC. Desde 2010 ocupa o cargo de assessora acadêmica da Pró-reitoria de Graduação nessa instituição. Reúne publicações em livros relativas à educação na área, à produção de conhecimento e tecnologia.

LAIR ALBERTO SOARES KRÄHENBÜHL
Habitação 

Engenheiro civil formado pela Escola de Engenharia Mauá em 1974, tem ampla experiência profissional. É diretor técnico da Consurb S.A. desde 1975. É também diretor-coordenador do Núcleo Estratégico Legislativo do Secovi (Sindicato das Empresas de Compra, Venda, Incorporação e Loteamento). Desempenhou inúmeras atividades junto aos governos federal, estadual e municipal. Entre os cargos ocupados, foi secretário Municipal da Habitação de São Paulo de 1993 a início de 1999 e Estadual de 2007 a 2010, além de presidente da CDHU (Companhia de Desenvolvimento Habitacional e Urbano do Estado). Na representação empresarial, foi presidente nacional da Comissão da Indústria Imobiliária da CBIC (Câmara Brasileira da Indústria da Construção) por várias gestões. É professor de pós-graduação da Faap (Fundação Armando Álvares Penteado) desde 2000. Autor do livro “Trajetória de um profissional da habitação, publicado pela Editora Pini, tem dezenas de artigos publicados. Recebeu uma série de premiações. 

Silvia Guerra Vieira Lundwall
Inovação 

Engenheira de Produção pela Escola Politécnica da Universidade de São Paulo, é mestre e doutora pela Ecole Centrale Paris. O tema principal de sua pesquisa e trabalho é gestão da inovação tecnológica. Em 1997 criou o Laboratoire Osler, em Paris, desenvolvendo repelentes baseados em evidências médicas. Insect Ecran, a marca francesa desse conjunto de produtos, é proteção padrão do exército francês há mais de dez anos contra insetos e atualmente líder com 30% de participação do mercado. Hoje, é sócia do Laboratório Osler do Brasil, que produz e comercializa desde 2005 a linha de repelentes de alta eficácia Exposis, recomendados por médicos e adotados por empresas de porte. É também sócia da Tropical Concept, que comercializa a linha de repelentes NoBite há mais de dez anos na Alemanha, Áustria e Suíça, sendo utilizada pelos exércitos desses países. Essas empresas preparam a expansão das atividades para Noruega, Espanha, Canadá e América do Sul. 

Plínio Oswaldo Assmann
Transporte urbano 

Engenheiro mecânico-eletricista graduado pela Escola Politécnica da USP (Universidade de São Paulo) e administrador de empresas. Foi secretário estadual de Transportes de São Paulo no Governo Mário Covas e presidente do Instituto de Engenharia. Exerceu diversas atividades públicas e privadas, como secretário dos Transportes do Estado de São Paulo, diretor-superintendente do IPT (Instituto de Pesquisas Tecnológicas do Estado de São Paulo), presidente da Companhia do Metropolitano de São Paulo durante a construção e implantação da operação da primeira linha de metrô do Brasil e início da segunda, bem como das Indústrias de Papel Simão de São Paulo e da Cosipa (Companhia Siderúrgica Paulista). Esteve à frente ainda do Conselho da Companhia do Metrô do Rio de Janeiro. Além disso, foi fundador e primeiro presidente da ANTP (Associação Nacional de Transportes Públicos). Atualmente, é consultor em engenharia de transportes. 

Murilo Celso de Campos Pinheiro
Valorização profissional 

Engenheiro eletricista formado em 1978, com especialização em Sistemas de Aterramento, iniciou sua carreira na Cesp (Companhia Energética de São Paulo) em 1980. Após a cisão da empresa, passou a atuar na Cteep (Companhia de Transmissão de Energia Elétrica Paulista), sendo hoje assessor da Presidência, licenciado para a atividade sindical. Presidente do Sindicato dos Engenheiros no Estado de São Paulo desde 2001, vem trabalhando pelo seu aprimoramento, bem como expansão do quadro de associados, que já passam dos 50 mil, capacidade de negociação com as empresas e inserção política e institucional da entidade. No comando da FNE (Federação Nacional dos Engenheiros) desde 2004, idealizou o projeto “Cresce Brasil + Engenharia + Desenvolvimento”, grande instrumento de mobilização da categoria pelo desenvolvimento nacional sustentável. Na luta pela valorização profissional, liderou a criação da CNTU (Confederação Nacional dos Trabalhadores Liberais Universitários Regulamentados), da qual está à frente.

 

Soraya Misleh
Imprensa - SEESP
Fotos: Beatriz Arruda 



Lido 2333 vezes

Adicionar comentário

Código de segurança
Atualizar

VAGAS DE ESTÁGIO

agenda

art creasp