Logos

GRCS

29/08/2012

Mobilidade urbana preocupa empresários de transporte coletivo

Avalie este item
(1 Votar)

A mobilidade urbana deve ser um tema prioritário durante o desenvolvimento de ações e debates sobre transporte público, principalmente nas grandes cidades. Esse foi um consenso entre todas as autoridades – empresários do setor e representantes do governo – que participaram da abertura do 26º Seminário Nacional da Associação Nacional das Empresas de Transportes Urbanos (NTU), realizada na última terça-feira (28/08).

“É importante aproveitar este momento em que o governo investe em infraestrutura no Brasil e aporta recursos que são muito importantes. As ações do transporte público devem ser sustentáveis e capazes de reduzir o tempo das viagens que o brasileiro perde ao ir e vir de casa para o trabalho”, destacou o presidente-executivo da NTU, Otávio Vieira da Cunha Filho.

Para o vice-governador do Distrito Federal, Tadeu Filippelli, a mobilidade urbana é o maior desafio dos gestores públicos em todo o país. “É uma tema que atinge a todos nós, mais preocupante que a própria saúde. A soluções voltadas à mobilidade urbana não estão relacionadas apenas a abrir vias e alargar pistas, mas debater com prioridade todos os aspectos do transporte urbano”, afirmou.

Segundo Filippelli, o PAC (Programa de Aceleração de Crescimento) é um instrumento norteador de investimentos em infraestrutura no país. “Um sistema que organizou os esforços do governo federal e obrigou os estados a abandonarem determinados projetos e se preocuparem com a estrutura do país como um todo, com a intenção de superar os problemas comuns”.

O ministro das Cidades, Aguinaldo Ribeiro, frisou que a mobilidade urbana é um dos temas mais relevantes, essencial para devolver qualidade de vida às pessoas. “Para avançar com os investimentos nas grandes e médias cidades, o governo está convocando as administrações estaduais, municipais, a iniciativa privada e a sociedade civil”, disse.

O presidente da FNP (Frente Nacional de Prefeitos) e prefeito de Vitória (ES), João Coser, destacou que duas transformações são vitais para melhorar a mobilidade urbana no Brasil. Primeiro, mudanças no próprio sistema de transporte público e, em segundo, uma conscientização dos cidadãos para que não utilizem veículos individuais durante todo o tempo, em detrimento do transporte coletivo.

Com o objetivo de avançar nas discussões, Otávio Cunha, representante da NTU, e o ministro Aguinaldo Ribeiro assinaram um protocolo de intenções para realizar esforços conjuntos no desenvolvimento de um sistema de informações em mobilidade urbana. O acordo prevê a criação de um banco de dados para subsidiar as políticas públicas que serão implantadas pelo Ministério das Cidades.

 

Imprensa – SEESP
Informação da Agência CNT de Notícias



Lido 3040 vezes

Adicionar comentário

Código de segurança
Atualizar

VAGAS DE ESTÁGIO

agenda

art creasp