GRCS

Mostrando itens por marcador: MercedesBenz

Da assessoria da Mercedes-Benz

Estão abertas as inscrições para o Programa de Estágio 2018 da Mercedes-Benz do Brasil, empresa que produz caminhões, chassis de ônibus e automóveis, além de comercializar veículos comerciais leves no País.

No total, serão oferecidas 70 vagas entre as unidades da Mercedes-Benz de São Bernardo do Campo, Campinas e Iracemápolis, em São Paulo, para a planta de Juiz de Fora, em Minas Gerais, além de os escritórios regionais de vendas localizados nas cidades de São Paulo, Betim, Rio de Janeiro, Recife, Porto Alegre e Brasília.

Para ingressar no programa, o candidato deve estar cursando em 2018 o penúltimo ou último ano de graduação nos cursos que envolvem as áreas de Engenharia, Pesquisa e Desenvolvimento, Produção, Recursos Humanos, Compras, Vendas & Marketing, Finanças & Controlling e Tecnologia da Informação.

Os interessados em participar da seleção devem se inscrever até o dia 3 de dezembro pelo site www.mercedes-benz.com.br/institucional/carreira/estagio. Todo o processo seletivo será realizado com o apoio do Instituto de Psicologia Organizacional (IPO). Após a seleção de currículos, os candidatos passarão por testes online, dinâmicas em grupo, entrevistas individuais e testes presenciais. É necessário nível intermediário de inglês e desejável conhecimento de alemão e/ou espanhol.

Como benefício aos estagiários contratados, a Mercedes-Benz oferece bolsa auxílio, auxílio transporte, ônibus fretado, restaurante, assistência médica gratuita, seguro de acidentes pessoais e o Clube Estrelas de Vantagens (desconto em diversas instituições de ensino parceiras). Adicionalmente, os estagiários com melhores avaliações concorrem a um intercâmbio na matriz da Mercedes-Benz na Alemanha.

Além do Programa de Estágio, a montadora promove o desenvolvimento profissional de jovens por meio do Programa CAReer 2.0 – The Top Talent Program, direcionado aos trainees, e pelos Programas de Aprendizagem em parceria com o Senai e instituições como os centros de Aprendizagem e Monitoramento Profissional (Camp) e o de Integração Empresa-Escola (CIEE).

 

 

Em assembleia realizada na manhã desta quarta-feira (24/08) os trabalhadores na Mercedes-Benz, em São Bernardo, aprovaram a proposta negociada entre o Sindicato dos Metalúrgicos do ABC e a empresa, que suspende a demissão de mais de dois mil trabalhadores anunciadas pela fábrica no início do mês. Pelo acordo, a empresa abrirá um novo Programa de Demissão Voluntária (PDV) com meta de adesão de 1.400 trabalhadores. Atingido este número, a fábrica compromete-se a gerenciar o restante do excedente utilizando mecanismos como o layoff e fica garantida a estabilidade até dezembro de 2017.

Durante a assembleia, o vice-presidente do Sindicato e trabalhador na Mercedes Aroaldo Oliveira da Silva detalhou a proposta, fechada na noite de ontem (23) após uma semana de negociações e mobilização dos trabalhadores. “Durante todo o processo, a empresa argumentou a necessidade de acabar com o excedente de 2.670 metalúrgicos. A negociação não avançava, pois eles não aceitavam rever as demissões. Depois das mobilizações, conseguimos conversar. Insistimos que a proposta só seria viável se a empresa investisse num PDV realista, que levasse em conta o perfil dos companheiros que estão na fábrica. Hoje, na Mercedes, 60% dos metalúrgicos têm até 12 anos de casa e os PDVs anteriores só eram interessantes para quem tinha mais tempo de trabalho”, explicou.

O novo PDV ficará aberto de hoje ao dia 31 de agosto para todos os trabalhadores e oferecerá o valor único de R$ 100 mil, independente do tempo de casa ou setor de atuação. “Uma vez atingida a meta, o restante do acordo fica garantido. O excedente será administrado, a princípio, por meio de layoff rotativo, com revezamento dos trabalhadores afastados. E a estabilidade vai até dezembro de 2017”, destacou. Em relação às cláusulas econômicas, o acordo prevê para a data-base de 2017 o pagamento de um abono no valor de R$ 4 mil.

Aroaldo também ressaltou outro item do acordo considerado importante para os trabalhadores. Ele informou que a empresa fará um mutirão com técnicos, engenheiros e representantes do setor de Recursos Humanos para rever e corrigir problemas nos PPPs (Perfil Profissiográfico Previdenciário), documento que traz todo o histórico do trabalhador e que é necessário para que ele dê entrada em seu processo de aposentadoria. “Havia muita demanda de companheiros em relação a esse documento, especialmente no que se refere ao reconhecimento de agentes de riscos, insalubridade. Havendo essa revisão e a correção de eventuais erros, muitos ficarão em condições de aposentar”, explicou.

A fábrica da Mercedes-Benz em São Bernardo tem atualmente cerca de 9 mil trabalhadores. Os metalúrgicos encontram-se em licença remunerada desde o dia 5 de agosto.
 
 
Informação da Assessoria de Comunicação do Sindicato dos Metalúrgicos do ABC
 
 
 
 
 
 
 
 

Em assembleia realizada na manhã desta quarta-feira (4/05), os trabalhadores na Mercedes-Benz, em São Bernardo, decidiram paralisar a produção por um dia, em defesa dos empregos na unidade. A previsão é a retomada das atividades nesta quinta (5). Segundo o diretor administrativo do Sindicato dos Metalúrgicos do ABC, Moisés Selerges, há uma grande insegurança entre os metalúrgicos na fábrica, gerada pela manifestação do presidente da Montadora no Brasil, Phillipp Schiemer, contrária à renovação do Programa de Proteção ao Emprego (PPE). “A paralisação de hoje é um recado à direção da MBB. O presidente da montadora afirmou na semana passada que o PPE se esgotou e há um excedente de dois mil trabalhadores. Queremos deixar claro que queremos negociar uma solução conjunta, mas não aceitaremos demissões."
 

Foto: Adonis Guerra/SMABC
ABC 04MAI2016

 

Atualmente, do total de 9,8 mil trabalhadores na fábrica da MBB em São Bernardo, oito mil estão no regime de PPE, com jornada reduzida em 20%. A adesão ao programa foi feita em setembro de 2015 e o período de estabilidade vence em agosto.  Selerges reforça que o Sindicato quer iniciar um processo de negociação bem antes do fim do período de estabilidade, mas que as conversas ainda não foram iniciadas.

 

 

Fonte: Assessoria de Comunicação do Sindicato dos Metalúrgicos do ABC

 

 

 

 

 

 

 

Em assembleia realizada na manhã desta segunda-feira (31/8) os trabalhadores na Mercedes-Benz em São Bernardo encerraram a greve iniciada na última segunda-feira, dia 24.  Por unanimidade, os mais de 7 mil trabalhadores presentes aprovaram a proposta negociada entre o Sindicato dos Metalúrgicos do ABC e a empresa, que inclui a reversão das 1,5 mil demissões anunciadas no dia 7 de agosto e a adesão da fábrica ao Programa de Proteção ao Emprego (PPE).


Foto: Adonis Guerra/SMABC
Mercedes Benz 31AGO2015 
Metalúrgicos da Mercedes-Benz em assembleia na manhã desta segunda-feira (31)
 

O acordo negociado com a empresa prevê a redução de 20% da jornada de trabalho por nove meses – de 1º de setembro de 2015 a 31 de maio de 2016 – com redução de 10% dos salários para todos os 10 mil trabalhadores da fábrica. Os outros 10% complementares serão financiados pelo Fundo de Amparo ao Trabalhador (FAT), conforme determina o programa. O PPE na Mercedes-Benz garantirá aos trabalhadores 12 meses de estabilidade no emprego.

O acordo também prevê o congelamento da tabela salarial até dezembro de 2016 e o reajuste pelo INPC, em 2016, sendo metade incorporado aos salários na data-base (maio) e a outra metade paga em forma de abono, em duas parcelas, no valor total de 3 mil reais.

O presidente do Sindicato dos Metalúrgicos do ABC, Rafael Marques, ressalta a importância da aprovação do acordo. “Foi uma negociação dura que chegou a um resultado final positivo após o esforço conjunto dos trabalhadores, do Sindicato e também da empresa. Revertemos as demissões com o PPE, que é o programa certo para dar conta da situação de crise atual”, afirma.

PPE
A Mercedes é a primeira montadora da base do Sindicato dos Metalúrgicos do ABC, e da região, a aderir ao programa. É também a primeira do país, no setor automotivo. Na base do Sindicato, outras três empresas já aderiram ao programa, todas do setor de autopeças.

Mobilização
A greve dos metalúrgicos na Mercedes-Benz durou sete dias e foi deflagrada após a demissão de 1,5 mil trabalhadores, anunciadas pela empresa por meio de telegramas. As negociações entre o Sindicato e a montadora foram retomadas na sexta-feira (31), um dia após a manifestação que levou cerca de 10 mil trabalhadores em passeata da fábrica até a Rodovia Anchieta. “A mobilização e, principalmente, a solidariedade dos trabalhadores foram fundamentais. Quem recebeu os telegramas lutou, quem não recebeu lutou também. Foi isso que deu força ao nosso movimento e assegurou a reversão das demissões. É uma grande conquista”, reforça Rafael Marques.


 

Imprensa SEESP
Informações da Assessoria de Imprensa do Sindicato dos Metalúrgicos do ABC








agenda