GRCS

×

Atenção

JFolder::files: O caminho não é uma pasta válida. Caminho: /home/seesp/domains/seesp.org.br/public_html/site/images/Fundacentro

×

Aviso

There was a problem rendering your image gallery. Please make sure that the folder you are using in the Simple Image Gallery plugin tags exists and contains valid image files. The plugin could not locate the folder: images/Fundacentro

Mostrando itens por marcador: Fundacentro

Comunicação SEESP*

Dentro da programação “Abril Verde – em memória das vítimas de acidente de trabalho”, a Fundação Jorge Duprat e Figueiredo de Segurança e Medicina do Trabalho (Fundacentro), com o apoio de diversas entidades, entre elas o Sindicato dos Engenheiros no Estado de São Paulo (SEESP), realiza a quarta edição do Seminário Unificado sobre Segurança e Saúde do Trabalhador e da Trabalhadora, no dia 27 de abril próximo, das 8h30 às 17h15, na sede do Sindicato dos Petroleiros do Litoral Paulista (Sindipetro-LP), em Santos (Avenida Conselheiro Nébias, 248). As inscrições são gratuitas e devem ser feitas clicando aqui. Pede-se apenas levar 1 quilo de alimento não perecível ou um produto de higiene pessoal para doação ao Fundo de Solidariedade de Santos.

Em memória aos que morreram pelo trabalho, a edição atual do seminário vem debater temas de fundamental importância à saúde dos trabalhadores e das trabalhadoras de hoje, como a saúde mental no trabalho, acidentes e exposição ocupacional. O objetivo é ampliar a discussão no âmbito da prevenção de acidentes e adoecimentos decorrentes do trabalho com os trabalhadores e empregadores, órgãos governamentais, sindicatos e toda a sociedade civil. A realização deste evento resultou da iniciativa da Fundacentro da Baixada Santista, do Centro de Referência em Saúde do Trabalhador de Santos (Cerest-Santos) e da atuação de diversas entidades sindicais de trabalhadores que se reuniram em torno da prevenção de acidentes do trabalho e da atenção à saúde do trabalhador.

>> Confira toda a programação aqui

* Com informações da Fundacentro

 

Do site da Fundacentro

A Fundação Jorge Duprat Figueiredo de Segurança e Medicina do Trabalho (Fundacentro), a Universidade Federal de São Paulo (Unifesp) e a Fundação Escola de Sociologia Política de São Paulo (Fespsp), realizam, nos dias 11, 12 e 13 de abril, o "Seminário Internacional Trabalho Portuário e Sindicalismo nos Portos em Tempos de Crise”. O evento ocorrerá no auditório do Sindicato dos Petroleiros do Litoral Paulista (Sindipetro), na Avenida Conselheiro Nébias, 248 – Paquetá, Santos – SP.

Os organizadores prepararam o evento com o objetivo de discutir o trabalho portuário e os caminhos do sindicalismo na construção dos enfrentamentos e das resistências em tempos de crise mundial do capital. Para isso, o seminário contará com a participação de pesquisadoras (es) das universidades e instituições do Brasil, Portugal, Alemanha e Chile, bem como de trabalhadores que constroem as relações dos sindicatos (federações e associações) com seus atores sociais no âmbito do trabalho portuário no Brasil e em outros países: Portugal, Espanha, Uruguai, Chile e Argentina.

Essa iniciativa reúne especialistas de diversas áreas do conhecimento e sindicalistas do Brasil e de outros países como Argentina, Espanha, Portugal, Alemanha, Chile, Uruguai, tem como intuito promover o compartilhamento de saberes e possível visualização de novas ações que possibilitem o enfrentamento da exploração capitalista e na luta por garantia de trabalho.

A presidente da Fundacentro, Leonice da Paz, estará presente na mesa de abertura. Além da presidente, também farão parte da abertura a reitora da Universidade Federal de São Paulo, Soraya Smaili; a pró-reitora de Extensão da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp) e professora, Raiane Assumpção; a diretora e professora do Campus Baixada Santista da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp), Sylvia Batista.

Logo em seguida, o professor Valério Arcary do Instituto Federal de São Paulo (IFSP), fará a conferência de abertura sobre Sindicalismo hoje, que desafios?, das 19h30 às 20h30.

Nos dias 12 e 13, das 8h30 às 17h30, pesquisadores discorrerão sobre determinados temas que envolvem segurança e saúde no trabalho, porém, os temas centrais desses dias são: “Pesquisas sobre o trabalho portuário desenvolvidas no âmbito das universidades”; Pesquisas e formação sobre trabalhador portuário desenvolvidas pelos trabalhadores portuários; ações sobre saúde e segurança no trabalho portuário desenvolvidas no âmbito dos portos: contribuição nas lutas dos portuários.

Dando continuidade, no dia 13, os especialistas discorrerão a partir do tema central sobre Apresentações do movimento: Estrutura sindical nos portos, das 10h50 às 12h. Nesse dia, o assessor da presidência da Fundacentro, Washington Aparecido dos Santos (Maradona) coordenará a mesa.

Já, o engenheiro da Fundacentro da Baixada Santista, Josué Amador Silva, participará do bloco Apresentações das instituições – Sindicatos envolvidos no movimento sindical portuário. Josué explanará sobre “O papel das instituições no movimento sindical”. No final das palestras ocorrerá roda de conversa para discorrer sobre os caminhos futuros na defesa dos direitos dos trabalhadores nos portos.

A inscrição pode ser feita online ou por e-mail: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.. Para fins de doação, os organizadores do seminário internacional solicitam 1 (uma) lata ou 1 (um) pacote de leite em pó. O certificado será emitido aos presentes via sistema.

 

João Guilherme Vargas Netto*

Recebi de alguns amigos leitores, por artes das redes sociais, a seguinte carta que reproduzo fielmente respeitando a redação original, exceto a correção determinada pela errata que a acompanhava em postagem posterior.

“Sob o título ‘A tragédia dos acidentes de trabalho’, a Fundacentro vem a público se manifestar e dizer que é uma entidade que vem ao longo de 51 anos de atuação contribuindo pela melhoria constante dos ambientes de trabalho e pela proteção à saúde dos trabalhadores.

A Fundacentro vem lutando pelas constantes melhorias, sejam elas internas ou externas e pela garantia de prevenção aos acidentes de trabalho.

Informamos que todas as ações planejadas e executadas pela Fundacentro estão públicas e descritas detalhadamente nos Informes de Gestão, publicados no site oficial: www.fundacentro.gov.br.


Aproveitamos o momento para convidar o consultor sindical, João Guilherme Vargas Netto, jornalista e colunista, bem como outros formadores de opinião a nos visitar e conhecer a instituição e seus projetos, que vem garantindo minimizar os acidentes de trabalho.

Ressaltamos que será um privilégio recebê-los.

Somos 13 unidades no Brasil e nossa sede está situada à Rua Capote Valente, 710, Pinheiros, São Paulo, SP.”

A carta é assinada por Leonice da Paz, presidente da Fundacentro.

Agradeço o convite, mas não vejo necessidade da visita.

Frente à tragédia dos acidentes de trabalho e à vergonhosa situação atual do ministério do Trabalho com o sucateamento das fiscalizações e desrespeito constante às normas regulamentadoras, todos reconhecem a falência da Fundacentro em sua missão de, ao lado do movimento sindical dos trabalhadores, enfrentar persistentemente e eficientemente estas chagas sociais.

Entregue às baratas a Fundacentro não é hoje uma pálida sombra do que já foi e o pouco que faz é quase nada em relação ao que é preciso fazer e ao que já fez quando valorizava a contribuição dos seus técnicos qualificados e dos trabalhadores.

Recomendo à presidente Leonice, experiente em suas campanhas eleitorais com suas vicissitudes, uma aproximação imediata às direções sindicais dos trabalhadores, único setor social capaz de dar amparo e sustentação às tarefas necessárias da instituição que dirige.

Reúna-se urgentemente com as direções das centrais sindicais e das confederações de trabalhadores, ouvindo delas as sugestões que podem qualificar a ação da Fundacentro e, na sequência, formalize e faça existir um conselho sindical que oriente sua própria gestão, sem partidarização e apadrinhamentos.



Joao boneco atual

* Consultor sindical




Fundacentro

Na próxima sexta-feira (27/10), das 9h às 12h, a Fundacentro promove o ciclo de debates com o tema central “NR 12 Segurança no Trabalho em Máquinas e Equipamentos: desafios e perspectivas para a redução de acidentes do trabalho”.

O evento, que acontece na sede da fundação em São Paulo, é parte do projeto “Segurança e Saúde do Trabalhador em Debate: uma contribuição para as políticas públicas”. O objetivo é realizar encontros mensais para a discussão de temas emergentes e relevantes que possam contribuir para a melhoria das políticas públicas relacionadas com a segurança e saúde do trabalhador.

O chefe do Serviço de Processos Industriais da Fundacentro, engenheiro Roberto do Valle Giuliano, será o palestrante, com a participação dos debatedores: Aparecido Alves Tenório, assessor da diretoria do Sindicato dos Padeiros de São Paulo; José Luis Pedro de Barros, gerente consultivo de Saúde e Segurança do Trabalho do Sistema FIRJAN; Hildeberto Bezerra Nobre Junior, auditor-fiscal do Trabalho e coordenador da Comissão Nacional Tripartite Temática (CNTT NR12) e Ronaldo José de Lira, procurador do Ministério Público do Trabalho de Campinas.

A Fundacentro em São Paulo está localizada à Rua Capote Valente, 710, Pinheiros. A atividade é gratuita e as inscrições são limitadas. Para se inscrever, acesse o formulário no site da Fundacentro.

 

 

 

 

O presidente em exercício do SEESP, João Carlos Gonçalves Bibbo, foi convidado pelo Instituto Trabalho e Vida a participar da mesa de abertura do seminário técnico "Trabalho Seguro e Saudável na Indústria da Construção’’, no dia 27 de setembro próximo, na capital paulista. A atividade, realizada em parceria com a Fundação Jorge Duprat de Figueiredo (Fundacentro), é em comemoração aos 50 da entidade. O evento será na sede da Fundação, na Rua Capote Valente, 710, em Pinheiros.  O evento é gratuito e com vagas limitadas.

 

O presidente em exercício do SEESP, João Carlos Gonçalves Bibbo, foi convidado pelo Instituto Trabalho e Vida a participar da mesa de abertura do seminário técnico Trabalho Seguro e Saudável na Indústria da Construção’’, no dia 27 de setembro próximo, na capital paulista. A atividade, realizada em parceria com a Fundação Jorge Duprat de Figueiredo (Fundacentro), é em comemoração aos 50 da entidade. O evento será na sede da Fundação, na Rua Capote Valente, 710, em Pinheiros. 

 

A Fundacentro, órgão ligado ao Ministério do Trabalho e Previdência Social, realiza em diversos Estados brasileiros cerca de 160 cursos, envolvendo aproximadamente 5.000 participantes, entre profissionais d a área de Segurança e Saúde do Trabalhador de órgãos públicos, empresas e sindicatos. Essas atividades educativas têm o papel de difundir os resultados de estudos e pesquisas desenvolvidas na área nos últimos anos, atualizando os técnicos que atuam nesse campo.

E a fundação já inicia 2017 com boas discussões ao promover o curso sobre os impactos das novas tecnologias na precarização do trabalho. Será no dia 23 de janeiro próximo, das 8h às 17h, no Centro Técnico Nacional da instituição, que fica na Rua Capote Valente, 710, no bairro Pinheiro, em São Paulo (SP). Carga total de oito horas.

O objetivo é apresentar e discutir os impactos das novas tecnologias, entre as quais se inserem as nanotecnologias. A coordenação técnica estará a cargo de Paulo Martins, Luis Renato Balbão Andrade e Arline Sydneia Abel Arcuri.

Interessados devem enviar e-mail para Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo..


Comunicação SEESP
Informação da Fundacentro








 

No dia 8 de dezembro último, a Fundação Jorge Duprat Figueiredo de Segurança e Medicina do Trabalho (Fundacentro) e o Instituto Superior de Inovação e Tecnologia (Isitec) assinaram Protocolo de Intenções cujo objetivo é unir as experiências das duas entidades para o desenvolvimento de ações que visam à inclusão da disciplina voltada à análise das condições e ambientes de trabalho nas atividades rurais, nos cursos de engenharia de segurança do trabalho.


Foto: Beatriz Arruda/SEESP
Fundacentro Isitec 08DEZ2016 600 
Dirigentes das duas entidades no ato da assinatura do protocolo.
 

Os presidentes Paulo Arsego, da Fundacentro, e Murilo Pinheiro, do SEESP, e o diretor da Instituto, Saulo Krichanã Rodrigues, mostraram-se entusiasmados com a assinatura do compromisso que fomentará estudos relacionados à segurança e saúde no trabalho (SST). “A parceria entre as duas instituições e outras que poderão surgir, são essenciais para agregar e difundir conhecimentos no que se refere à segurança e saúde do trabalhador e do meio ambiente”, frisou Arsego. Já Murilo comentou que a parceria entre as duas instituições será ampliada com novas propostas que possibilitem a fomentação de estudos voltados à SST. “Precisamos da Fundacentro para colaborar com o conhecimento e experiência para que possamos concretizar os cursos no Isitec”, destacou.

O diretor técnico da Fundacentro, Robson Spinelli, discorreu que a parceria entre as duas instituições que preconizam a difusão de conhecimento por meio de cursos, vai ao encontro da atuação da instituição. Informa que o Programa Pós–Graduação da Fundacentro, Mestrado Stricto Sensu “Trabalho, Saúde e Ambiente”, do qual o presidente Paulo Arsego é Reitor, e ele Pró-Reitor de Pesquisa, iniciou em 2011 e já está em sua sétima turma. 

O pesquisador e engenheiro agrônomo da Fundacentro, Clóvis Eduardo Meirelles, juntamente com os engenheiros Antonio Octaviano e Denésio de Andrade Carvalho, será o gestor responsável por acompanhar, gerenciar e administrar a execução das ações estabelecidas no Protocolo de Intenções.
Meirelles comentou que a parceria é importante para formar profissionais que ministrarão aulas de engenharia voltada para área rural. “O material didático será disponibilizado pela Fundacentro que contêm em seu acervo uma gama de livros, vídeos e cartilhas específicos da área rural. Além disso, seminários serão realizados em sete munícipios da cidade de São Paulo”, informa o pesquisador. 

Meirelles, chefe do Serviço de Apoio de Atividades Rurais, ressaltou que o curso proporcionará aos discentes uma visão ampla dos trabalhos rurais. “Pretendemos também aumentar a grade do curso de engenharia de segurança de 12 horas para 50 horas”, salienta o engenheiro agrônomo.
A celebração do Protocolo contou com a participação do vice-presidente do SEESP, Celso Atienza; do diretor de Extensão e Serviços de Consultoria do Isitec, Antonio Octaviano; do diretor administrativo-financeiro Fernando Palmezan Neto e do consultor de projetos, Denésio de Andrade Carvalho.


Warning: No images in specified directory. Please check the directoy!

Debug: specified directory - https://www.seesp.org.br/site/images/Fundacentro

 

 

Comunicação SEESP
Com informações da Fundacentro

 

 

 

 

 

 

Fundacentro metroOs engenheiros elétricos e de segurança Maurício José Viana e Swylmar dos Santos Ferreira [foto ao lado], respectivamente da Fundação Jorge Duprat Figueiredo de Segurança e Medicina do Trabalho (Fundacentro) de Pernambuco e de Brasília, estiveram em São Paulo para visitar o canteiro de obras da linha 5 - Lilás do Metrô, que compreenderá o trecho entre as estações Capão Redondo e Adolfo Pinheiro. A visita faz parte de trabalho que os dois profissionais estão elaborando em razão do aumento do número de acidentes de trabalho no setor da construção civil. De acordo com dados estatísticos do Ministério da Previdência Social, em 2012 ocorreram mais de 50 mil acidentes de trabalho.

A preocupação com o aumento do número de acidentes no setor, sobretudo com acidentes nas instalações elétricas que são fatais, fez com que o Tribunal Superior do Trabalho (TST) e a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) englobassem a Fundacentro como parceira para elaborar uma cartilha que tem como finalidade orientar os trabalhadores sobre a prevenção de acidentes causados por choques elétricos.

Os tecnologistas Viana e Ferreira iniciaram o planejamento para a elaboração do livreto que receberá o título “Prevenção de Acidentes por Choques Elétricos na Indústria da Construção” e abordará, entre outros temas, choque elétrico; tipos de proteções; aterramento elétrico; sistemas de aterramento elétrico; dispositivo diferencial residual; prontuário das instalações e cuidados imediatos ao trabalhador.

Os engenheiros informaram que o material deverá ser finalizado ainda este ano e poderá ser impresso para ser entregue aos trabalhadores da construção civil e também será disponibilizado em formato PDF que ficará disponível no site da instituição para download.

 


Edição Rosângela Ribeiro Gil
Imprensa SEESP
Com informações da Assessoria de Comunicação Social da Fundacentro
Foto da home do site www.arteaseuspes.com.br 








 

Instalado no dia 18 de dezembro último, o Escritório de Representação na Baixada Santista (ERBS) da Fundacentro é destacado pelo presidente da Delegacia Sindical do SEESP na Baixada Santista, Newton Guenaga Filho como um resgate da importância da região nas lutas e ações sindicais. “Um passo fundamental para melhorarmos o atendimento das demandas específicas e setoriais dos trabalhadores da baixada”, comemora.

O evento foi prestigiado, inclusive, pelo ministro do Trabalho e Emprego, Manoel Dias, e contou com a participação da presidente da Fundacentro, Maria Amélia Souza Reis. O escritório está sediado à Avenida Ana Costa, 21, Vila Mathias, em Santos.


Foto: Desibas
Fundacentro Desibas 
Ministro Manoel Dias prestigia inauguração de escritório da Fundacentro na Baixada Santista 


 

Rosângela Ribeiro Gil
Imprensa SEESP










Em ato solene, nesta quinta-feira (18/12), será instalado o Escritório de Representação da Baixada Santista (ERBS) da Fundacentro, nesta quinta-feira (18/12), em Santos, com a presença do ministro do Trabalho e Emprego, Manoel Dias, da presidenta da Fundacentro, Maria Amelia Souza Reis, e do chefe do escritório, Josué Amador Bueno e lideranças sindicais da Baixada Santista. Já no dia seguinte, 19, ocorre reunião de grupo formado por sindicatos da região e do Conselho Sindical Regional da Baixada Santista, Litoral e Vale do Ribeira para discutir as principais ações que foram realizadas no ano de 2014 e o planejamento para 2015.

A futura sede do ERBS-Fundacentro será na avenida Ana Costa, 21, Vila Mathias, em Santos.

 

Imprensa SEESP







Representantes de mais de 20 sindicatos dos trabalhadores do segmento portuário, químico, indústria, aquaviário e movimentos sociais da Baixada Santista, apresentaram à presidência da entidade, no dia 29 último, documento elaborado e assinado, o qual solicita a retomada das atividades da instituição.

Protocolado na presidência, o documento se refere à Fundacentro como a única entidade reconhecida e considerada referência, que manteve durante décadas o Escritório de Representação na região, destacando sua importante contribuição nas pesquisas realizadas em benefício da saúde do trabalhador, como elaboração de normas e laudos técnicos.

A região da Baixada Santista (que congrega nove municípios), tem sido alvo de crescente investimento econômico e social. As recentes descobertas de petróleo e gás na Bacia de Santos, o aumento da capacidade dos terminais de cargas do Porto de Santos, maior da América Latina, além da grande obra do veículo sobre trilhos (VLT) que integrará as cidades do Guarujá e Praia Grande, deverão aumentar o número de empregos em 30%, entre os anos de 2013 a 2017.

“Com a ausência da Fundacentro na Baixada Santista, perdemos a referência técnica”, disse Francisco Nogueira, presidente do Sindicato dos Empregados Terrestres em Transportes Aquaviários e Operadores Portuários do estado de São Paulo (Settaport). A área portuária é um ambiente de trabalho de alto risco. Além das questões ergonômicas, há também a pressão psicológica no cumprimento de metas, destacou o Sindicalista. Com a chegada de novos equipamentos que exigem habilidade e rápido manuseio dos trabalhadores, o ruído também é presente. De acordo com ele, o grande problema não está na substituição de equipamentos modernos pelos obsoletos, mas sim pela falta de gestão.

Para o Diretor de Administração e Finanças da entidade, Paulo Cesar Vaz Guimarães, a Fundacentro nunca deixou de existir legalmente, sendo necessário realizar o levantamento de espaço físico e pessoal, atividades que não estavam previstas no orçamento deste ano. “O cenário é viável, só precisamos viabilizar politicamente os recursos”, ressaltou o diretor.

Perícias
Vanderlei Silva, do Sindicato dos Estivadores, observou que as perícias realizadas pela Fundacentro são respeitadas e pede urgência para a reativação da instituição. A Diretora Técnica Substituta, Solange Regina Schaffer, destacou que quanto à realização de perícias médicas para fins de aposentadoria especial, essa atividade está no âmbito do Ministério da Previdência Social. "A contribuição da Fundacentro será sempre no sentido de elaborar pareceres técnicos, especialmente para a exposição ocupacional aos agentes químicos, físicos e biológicos", reforçou.

Em resposta ao questionamento do Sindicalista, quanto à reabilitação funcional e mão-de-obra avulsa, situações que ocorrem com frequência no Porto, Schaffer esclareceu que muitos médicos contratados pelas empresas, têm dificuldade em realocar o trabalhador acidentado (que está inapto para exercer sua função), em outra função similar.

Além de uma agenda política a ser estabelecida pelas partes interessadas, Solange reforçou a importância de criar uma agenda técnica com metas para o segundo semestre e que possa ser elaborada, atendendo as demandas dos Sindicatos e ainda sugeriu a realização de um evento entre o Ministério do Trabalho e Emprego/Fundacentro e o Ministério da Previdência Social para viabilizar o debate sobre a aposentadoria especial e reabilitação funcional do trabalhador portuário.


 

Fonte: Fundacentro








agenda