GRCS

Opinião - Intercâmbio técnico ajuda na reelaboração da NR 10

Avalie este item
(0 votos)

Aguinaldo Bizzo de Almeida e José Manoel Teixeira

     A convite da Ideal Work, visando intercâmbio e aprimoramento técnicos nas questões relativas à SST (Segurança e Saúde do Trabalho), bem como analisar os critérios adotados nos Estados Unidos para definição e utilização de vestimentas FR (resistentes a chama) para os profissionais do setor elétrico, membros da bancada dos trabalhadores do GTT – NR 10 (Grupo de Trabalho Tripartite de revisão da NR 10 - Norma Regulamentadora de Segurança em Instalações e Serviços em Eletricidade) efetuaram visita técnica àquele país. Entre eles, o representante do SEESP.
     O objetivo foi buscar subsídios para a elaboração de norma técnica nacional sobre o assunto, visto que entre as principais alterações promovidas pelo novo texto da NR 10 está a obrigatoriedade do uso de vestimentas de proteção ao risco de arco elétrico, conforme item 10.2.9.2. Atualmente, devido à lacuna na normalização brasileira para a correta definição desse EPI (Equipamento de Proteção Individual), torna-se necessária a utilização das regras internacionais, sendo a referência a NFPA 70E, dos Estados Unidos.
     Assim, no período de 10 a 15 de novembro último, o grupo visitou na cidade de Chicago a Westex Inc., empresa referência nos EUA em tecidos resistentes FR. Lá, os técnicos brasileiros puderam acompanhar todo o processo de fabricação desse material, que também é usado pela Ideal Work no Brasil. Reuniram-se ainda com profissionais representantes sindicais na sede do NJATC (National Joint Apprenticeship & Training Committee for the Electrical Industry) e membros da NFPA (National Fire Protection Association), na cidade Upper Marlboro, no Estado de Maryland, para discussão da participação dos empregados e sindicatos nas questões de SST e ainda para análise dos critérios adotados para definição de vestimentas FR. O contato foi extremamente relevante, tendo em vista que a NJATC foi criada há 58 anos e é um dos maiores centros de treinamentos de principiantes do setor elétrico, tendo capacitado mais de 300 mil eletricistas. A instituição tem como associados dois dos maiores sindicatos dos EUA, a Neca (National Electrical Contractors Association) e o Ibew (International Brotherhood of Electrical Workers).
     No dia 15, houve a visita técnica à conEdison (Consolidated Edison Company), empresa de distribuição de energia elétrica, na cidade de Long Island, no Estado de Nova Iorque, onde reuniram-se com profissionais da área operacional e representantes sindicais, verificando-se mais uma vez o processo realizado para a escolha das vestimentas FR. No centro de aprendizado da empresa, acompanharam o processo de treinamento dos empregados da área elétrica, incluindo o resgate em espaço confinado, como galerias subterrâneas.
     O resultado da viagem foi excelente, propiciando aprimoramento técnico quanto à atuação dos empregados na gestão de SST no setor elétrico, bem como esclarecimentos junto aos órgãos normativos que nos subsidiarão na elaboração da nossa norma técnica, assegurando aos trabalhadores proteção adequada e conforto, evitando-se que EPIs inadequados sejam comercializados no Brasil.
Outro ponto fundamental da viagem foi constatar a participação efetiva dos empregados nas questões de SST, por intermédio dos sindicatos. Como resultado, nota-se também que há política de conseqüências rigorosa, assegurando que a legislação e as regras de segurança sejam respeitadas e, em decorrência, a vida e o bem-estar dos trabalhadores garantidos. Aguinaldo Bizzo de Almeida é engenheiro eletricista e de Segurança do Trabalho e consultor técnico.


José Manoel Teixeira é engenheiro de Segurança do Trabalho, diretor do SEESP e membro do Conselho Deliberativo da Arsesp (Agência Reguladora de Saneamento e Energia do Estado de São Paulo) indicado pelo sindicato.


 

Adicionar comentário

Código de segurança
Atualizar

Oportunidades Plataforma 29 04 1

VAGAS DE ESTÁGIO DE ENGENHARIA

agenda