GRCS

Personalidade da Tecnologia 2007 põe foco na luta pelo desenvolvimento

Avalie este item
(0 votos)

     A comemoração do Dia do Engenheiro, realizada na sede do SEESP, em 14 de dezembro (a data oficial é dia 11), aconteceu com a tradicional entrega do prêmio Personalidade da Tecnologia, que chegou à sua 21ª edição.
     Neste ano, os nomes escolhidos pela comissão julgadora têm em comum, além de uma brilhante carreira profissional voltada ao bem-estar da população brasileira e à defesa da tecnologia e engenharia nacionais, uma forte atuação pelo desenvolvimento sustentável e pela inclusão social.
     Escolhido para a categoria “Desenvolvimento”, o ex-presidente da Companhia Vale do Rio Doce, Eliezer Batista, foi representado no evento por Renato Pavan, que leu a mensagem do homenageado. “O desenvolvimento sustentável trouxe importantes atribuições à engenharia nacional, uma vez que criou novos desafios para a melhoria do padrão de vida, em virtude de exigências maiores e mais complexas.” Atualmente, destacou, o grande problema é o aquecimento global, cuja reversão exigirá empenho ainda maior.
     O presidente da Abenge (Associação Brasileira de Educação em Engenharia), João Sérgio Cordeiro, que levou o prêmio em “Educação”, lembrou a importância do ensino nessa área para o crescimento do País. “De 1970 – quando cantávamos ‘noventa milhões em ação’, embalados pela Copa do Mundo – até hoje, a população brasileira mais que dobrou. Oitenta por cento dela está na cidade, o que gera fortes demandas para a infra-estrutura urbana. Enquanto isso, formamos menos de 30 mil engenheiros por ano”, alertou.
     Sérgio Amoroso, presidente do Grupo Orsa, premiado em “Indústria”, foi representado por Ricardo Augusto Galan, diretor industrial da empresa. Ele apresentou um perfil da companhia, destacando a ênfase ao princípio de sustentabilidade ambiental e social.
     Fernando Reinach, diretor executivo da Votorantim Novos Negócios, foi o vencedor na categoria “Inovação”. Ele chamou a atenção para as perspectivas para pesquisa e desenvolvimento em biotecnologia: “A partir de 1950, os biólogos começaram a entender a matéria animada, a biologia aprendeu a manipular seres vivos, o que numa homenagem chamamos de engenharia genética. Isso traz grande potencial de inovação.”
     Presidente emérito do WWF (Fundo Mundial para a Natureza), Paulo Nogueira-Neto foi homenageado em “Meio Ambiente” e abordou a importância da engenharia para superar os desafios ecológicos, freqüentemente ligados à expansão econômica. A meta do desenvolvimento sustentável, afirmou ele, deve ser eliminar a situação de miséria em que vivem 30 milhões de brasileiros, o que “ofende a dignidade humana”.
     Para a categoria “Valorização profissional” foi escolhido o presidente do Ipea (Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada), Marcio Pochmann. Para o economista, o País vive um momento singular, tendo em vista que hoje tem oportunidade de participar das grandes transformações em curso, diferentemente do que ocorreu nos séculos XVIII e XIX. “Tudo está ao nosso alcance, mas depende de decisão política”, concluiu.
     Participaram da cerimônia o presidente do SEESP, Murilo Celso de Campos Pinheiro, o deputado federal Paulo Teixeira (PT/SP), o vereador paulistano José Rolim (PSDB), os secretários adjuntos de Emprego e Relações do Trabalho, Nelson Hervey Costa, e de Esporte, Lazer e Turismo, Flávio Brízida, o presidente da Transmissão Paulista, Sidney Martini, o presidente do Instituto de Engenharia, Edemar de Souza Amorim, e o superintendente de Programas e Projetos do Confea (Conselho Federal de Engenharia, Arquitetura e Agronomia), Antonio Roberto Martins, representando o presidente do órgão, Marcos Túlio de Melo. Prestigiaram o evento também inúmeras autoridades, entre eles o superintendente do IPT (Instituto de Pesquisas Tecnológicas), Vahan Agopyan, o vice-diretor da Escola Politécnica da USP (Universidade de São Paulo), José Roberto Cardoso, e o secretário geral do Senge-MG (Sindicato dos Engenheiros no Estado de Minas Gerais), Raul Otávio Silva Pereira. Conselho Tecnológico
     Completou a programação do Dia do Engenheiro a posse dos 166 integrantes do Conselho Tecnológico do SEESP (LINK PARA INSTITUCIONAL, RELAÇÃO DE CONSELHEIROS). Composto por profissionais das mais diversas áreas, como Antonio Hélio Guerra Vieira, Cristiano Kok, Crodowaldo Pavan, Gilson Schwartz, Guto Lacaz, Raquel Rolnik e Ros Mari Zenha, será importante instrumento no esforço da entidade de contribuir para a volta do crescimento do País. “Uma das suas missões é trabalhar o ‘Cresce São Paulo – Região Metropolitana’. Vamos pensar São Paulo do ponto de vista das suas soluções, que debateremos num conjunto de seminários em 2008”, informou o coordenador do Conselho Tecnológico, Allen Habert.

Prêmio à competência

Desenvolvimento
Eliezer Batista da Silva
      Engenheiro civil formado pela Universidade do Paraná, pós-graduado na área e com treinamento nos Estados Unidos e Europa, Eliezer Batista da Silva ocupou diversos cargos, incluindo a Presidência da Companhia Vale do Rio Doce em 1961 e em 1979 e da Mineração Brasileira Reunidas em 1964. Foi ministro de Minas e Energia de 1962 a 1964 e esteve à frente da Secretaria de Assuntos Estratégicos em 1992. Atualmente, entre as diversas atividades e funções, é membro dos conselhos empresarial de Desenvolvimento Sustentado, de administração da Agência de Desenvolvimento da Cidade do Rio de Janeiro e curador do Cebri/Rio (Centro Brasileiro de Relações Internacionais).

Educação
João Sérgio Cordeiro

     Engenheiro civil formado pela Escola de Engenharia de São Carlos da Universidade de São Paulo em 1975, João Sérgio Cordeiro é doutor em Hidráulica e Saneamento. É professor titular do programa de Pós-graduação em Engenharia Urbana da UFSCar (Universidade Federal de São Carlos). Além disso, é consultor ad-hoc de diversas instituições de pesquisa. Nas áreas de hidráulica e saneamento, ocupou vários cargos. Ex-vice-presidente da Delegacia Sindical do SEESP em São Carlos, foi diretor financeiro da Abenge (Associação Brasileira de Educação em Engenharia), entidade à qual foi agora reeleito presidente para o triênio 2008-2010. É ainda assessor do MEC/Inep (Ministério da Educação e Cultura/Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas).

Indústria
Sérgio Antonio Garcia Amoroso
     Fundador, principal acionista e presidente do Grupo Orsa, Sérgio Amoroso está ainda à frente do Graacc (Grupo de Apoio ao Adolescente e à Criança com Câncer), um dos maiores hospitais do gênero da América do Sul. É membro fundador do WWF – Brasil (Fundo Mundial para a Natureza) e conselheiro de diversas empresas e instituições, entre as quais o Ceats/USP (Centro de Empreendimento Social e Administração em Terceiro Setor da Universidade de São Paulo). É reconhecido por vários prêmios na área de desenvolvimento sustentável, como Guia Exame de Boa Cidadania Corporativa, Eco – Câmara Americana de Comércio, Empreendedor Social do Ano – Ernst & Young, Razão Social – Jornal O Globo, entre outros.

Inovação
Fernando de Castro Reinach

     Bacharel em Ciências Biológicas graduado pela USP (Universidade de São Paulo) em 1978, Fernando de Castro Reinach é mestre em Histologia e Embriologia por essa instituição, com pós-graduação, pós-doutorado e PhD por renomadas escolas estrangeiras. Livre-docente, é professor titular na USP desde 1992, responsável por inúmeras pesquisas. Ao longo de sua carreira profissional, foi secretário de Desenvolvimento Científico junto ao Ministério da Ciência e Tecnologia em 1999, ano em que também ocupou a Presidência da CTNBio (Comissão Técnica de Biossegurança). Hoje é diretor executivo da Votorantim Novos Negócios.

Meio ambiente
Paulo Nogueira-Neto

     Formado em Ciências Jurídicas e Sociais e em História Natural, Paulo Nogueira-Neto é professor de Ecologia aposentado e emérito do Instituto de Biologia da USP (Universidade de São Paulo). Ocupou diversos cargos públicos em órgãos ambientais e vem promovendo inúmeras pesquisas. Membro do Consema e Conama (conselhos Estadual e Nacional do Meio Ambiente), bem como do Conselho de Administração da Cetesb (Companhia de Tecnologia de Saneamento Ambiental), é presidente emérito do WWF – Fundo Mundial para a Natureza. Está ainda à frente de outras organizações. É assessor da Universidade São Marcos. Seu extenso currículo inclui também a autoria de sete livros e vários artigos.

Valorização profissional
Marcio Pochmann
     Economista formado pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul, com especialização em Ciências Políticas e em Relações do Trabalho, Marcio Pochmann é doutor em Economia pela Unicamp (Universidade Estadual de Campinas). Além de livre-docente na área de Economia Social e do Trabalho. Foi secretário Municipal do Desenvolvimento, Trabalho e Solidariedade de São Paulo de 2001 a 2004. Pesquisador do Centro de Estudos Sindicais e de Economia do Trabalho desde 1989, foi seu diretor executivo entre 1997 e 1998. Professor da Unicamp desde 1995, atualmente preside o Ipea (Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada). Autor e organizador de diversas publicações, recebeu vários prêmios, entre eles o Jabuti, na área de Economia, em 2002, para o livro “A década dos mitos”.


Rita Casaro

Adicionar comentário

Código de segurança
Atualizar

agenda