logo seesp ap 22

 

BannerAssocie se

CANTEIRO

Avalie este item
(0 votos)

Conselho Tecnológico chega a Botucatu
    
Com o objetivo de levar as propostas do projeto “Cresce Brasil + Engenharia + Desenvolvimento” ao município e trabalhar pela sua implementação de forma regional, foi criado, em 24 de abril, o Conselho Tecnológico de Botucatu. O fórum, que debaterá os problemas locais e suas soluções, já tem 62 integrantes, entre acadêmicos, representantes do setor produtivo e das associações profissionais, e deve começar a funcionar efetivamente no início de maio, de acordo com o presidente da Delegacia Sindical do SEESP em Botucatu, Nivaldo José Cruz. Ainda segundo ele, os primeiros temas a serem abordados serão transporte, meio ambiente e a necessidade de se ampliar a área de conhecimento e ensino em tecnologia no município.
     Abrindo a solenidade, o coordenador do Conselho Tecnológico Estadual do SEESP, Allen Habert, felicitou a mobilização local em torno da idéia. “Foi unido um tecido de lideranças extremamente importante, que demonstra o potencial da iniciativa, que pode ser uma pré-agência de desenvolvimento a empurrar os poderes Legislativo e Executivo”, avaliou. Coordenador do “Cresce Brasil”, Fernando Palmezan ressaltou a importância de os conselhos regionais criados pelo sindicato – que já somam 18 no Estado de São Paulo – constituírem uma rede que possa apresentar propostas conjuntas. Esse esforço de caráter político, mas não partidário, conforme o presidente do SEESP, Murilo Celso de Campos Pinheiro, visa contribuir para a retomada do crescimento econômico de forma qualificada. “Vamos apresentar propostas e depois cobrar”, asseverou.
     O Conselho Tecnológico de Botucatu foi saudado pelas autoridades locais como importante apoio ao esforço para que a cidade se torne um pólo industrial de alta tecnologia. “Estamos aqui para cumprimentar a iniciativa, que será de grande valia para o nosso desenvolvimento”, afirmou o vice-presidente da Associação de Engenharia de Botucatu, Antônio de Pádua. Para o vice-diretor da Faculdade de Ciências Agronômicas da Unesp (Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho”), Silvio Bicudo, “essa é a peça que faltava na teia de pensamentos já existente na cidade”. Na opinião do presidente da Câmara Municipal, José Carlos Lourenço, o empenho aponta para a importância do sindicato como ator social.
     A visão foi compartilhada pelo vice-prefeito Valdemar Pereira de Pinho, para quem “esse processo demonstra a grande maturidade do sindicato”. Ele ressaltou a importância de se ouvir a sociedade e, sobretudo, as pessoas com competência técnica. “O poder público municipal não tem condições de fazer tudo. Os conselhos são fundamentais a essa participação democrática”, afirmou.

Curso sobre gerenciamento de obras em Marília
     
A Associação dos Engenheiros, Arquitetos e Agrônomos da Alta Paulista promoveu, nos dias 11 e 12 de abril, na Unimar (Universidade de Marília), o curso “Gerenciamento de Obras”, ministrado pelo professor-doutor Walter Maffei. O objetivo foi divulgar metodologia de aplicação prática para garantir que a obra seja executada na qualidade requerida pelo projeto, dentro do orçamento, no prazo contratual e com segurança. A iniciativa teve o apoio do SEESP, Unimar, Casa Sol e Soenvil.

Engenheiros querem isonomia na Prefeitura de Santos
    
No dia 8 de abril último, dirigentes do SEESP participaram de reunião com o prefeito de Santos, João Paulo Tavares Papa. Na oportunidade, o presidente estadual dessa entidade e da Federação Nacional dos Engenheiros, Murilo Celso de Campos Pinheiro, levou a bandeira nacional da categoria de aplicação do piso profissional pelas administrações municipais, de acordo com a Lei Federal 4.950-A/66. Os dirigentes do sindicato apresentaram a Santos a proposta de isonomia em relação ao Plano de Cargos, Carreira e Salários, pois os médicos veterinários, regidos pela mesma lei, já são atendidos na questão do piso.

Campanhas salariais
Comgás –
Os engenheiros aprovaram a pauta de reivindicações em assembléia no dia 25 de abril. A data-base é 1º de junho.
Sabesp – Dada a insistência da empresa em pagar a PLR 2007 com base na folha base e não na cheia, que inclui os adicionais e gratificações de função, a categoria havia aprovado greve. Em assembléia no dia 28 de abril, decidiu reavaliar e tentar mais uma vez saída negociada ao impasse, tendo em vista audiência de conciliação chamada pelo TRT-SP no dia 29. Estava marcada assembléia dos engenheiros, na seqüência, para deliberar sobre os próximos passos. Além disso, frente ao risco de cancelamento dos contratos dos funcionários registrados sem concurso após 1988, os profissionais decidiram apoiar movimento conjunto em 9 de maio, data em que está prevista passeata, saindo às 10h da Sabesp (Ponte Pequena) rumo à Praça da República.

Programa de atuação e de gestão para o Crea-SP
     
O SEESP, através da Caep (Comissão de Assuntos do Exercício Profissional), está construindo Programa de Atuação e de Gestão aos Creas no triênio 2009-2011. Minuta do programa e ficha de propostas encontram-se disponíveis desde 30 de abril no site www.seesp.org.br para consulta pública. O prazo para encaminhamento expira em 14 de maio.

 

 

Mais nesta categoria: « CURSOS TIRA »

Adicionar comentário

Código de segurança
Atualizar



Receba o SEESP Notícias

E-mail:

agenda