GRCS

Canteiro – Pela primeira vez, centrais se unem em ato do 1º de maio

Avalie este item
(0 votos)

O Dia do Trabalhador de 2019 conseguiu unir, pela primeira vez, centrais de todo o País na mobilização em prol do direito à aposentadoria digna, contra a reforma da Previdência proposta pelo Governo Bolsonaro (PEC 6/2019). Em São Paulo, o ato que teve início às 10h, no Vale do Anhangabaú, contou com aproximadamente 200 mil pessoas, segundo levantamento das centrais.

Nas falas, os dirigentes sindicais pediam principalmente a retirada da PEC para um princípio de diálogo com o governo. Mas também apontavam a greve geral, marcada para o próximo dia 14 de junho, como ação para derrotar a proposta contra os trabalhadores. As entidades também levantaram bandeiras de luta por emprego, direitos trabalhistas e sociais, democracia e soberania nacional.

Em vídeo publicado nas redes sociais, o presidente do SEESP, Murilo Pinheiro, reforçou a importância do dia 1º de maio, “ao resgate da dignidade do trabalhador, de oportunidades e da qualidade de vida”, bem como à luta contra a reforma, “junto com todas as centrais, com todos os sindicatos do País”. E ressaltou: “Vamos juntos fazer este País cada vez mais justo.”

A mobilização na capital paulista também foi palco de apresentações musicais de artistas como a cantora de funk carioca Ludmilla, a dupla sul-mato-grossense Maria Cecília e Rodolfo, entre outros. A sambista e deputada Leci Brandão cantou prestando homenagem à cantora Beth Carvalho, que faleceu em 30 de abril último.

 

 

Fórum debate segurança no trabalho em atividade de telecom

O SEESP promove no dia 8 de maio o “Fórum de Segurança e Saúde no Trabalho em atividade de telecom”, das 8h30 às 12h45, em sua sede, na Capital. A atividade é gratuita. Contará com a presença de representantes do setor e de instituições reguladoras. Na programação temas como interpretação e aplicação da Norma Regulamentadora (NR) nº 10, relativa à segurança em instalações e serviços em eletricidade, programa de fiscalização do Ministério da Economia para o setor de telecom e boas práticas. Será fornecido certificado aos participantes. Mais informações e inscrições pelo telefone (11) 3113-2644 ou e-mail Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo..

 

 

Campanhas Salariais

AES Tietê – Aprovada a pauta de reivindicações da categoria para o Acordo Coletivo de Trabalho 2019. Entre os itens está o reajuste salarial correspondente à variação integral do maior entre os índices inflacionários, acumulado no período de 1º de junho de 2018 a 31 de maio de 2019. A pauta ainda prevê reciclagem tecnológica aos profissionais assegurada pela empresa, manutenção do piso salarial conforme a Lei 4.950-A/66, entre outros. A data-base é 1º de junho.

Rio Paraná Energia – Em Assembleias Gerais Extraordinárias, os engenheiros da companhia aprovaram a pauta de reivindicações para o Acordo Coletivo de 2019. A data-base é 1º de junho. Entre os itens contemplados, reajuste salarial correspondente à variação integral do maior entre os índices inflacionários, acumulado do período de 1º de junho de 2018 a 31 de maio de 2019, extensível aos benefícios – ao que será acrescido ainda ganho real. E ainda, manutenção do piso salarial, auxílio creche, programa de bolsa de estudos aos profissionais, entre outros.

Enel – Engenheiros aprovaram a pauta de reivindicações ao Acordo Coletivo de Trabalho 2019. Essa inclui reajuste salarial correspondente à variação integral do maior entre os índices inflacionários, acumulado do período de 1º de junho de 2018 a 31 de maio de 2019; manutenção do auxílio alimentação por meio do crédito mensal no cartão VA; garantia ao engenheiro substituto de salário igual ao do substituído, entre outros itens para o Acordo Coletivo de Trabalho 2019. A data-base é 1º de junho.

Rio Paranapanema – A pauta de reivindicações da categoria referente à data-base em 1º de junho foi aprovada em assembleia. Essa abrange reajuste salarial correspondente à variação integral do maior entre os índices inflacionários, acumulado nos últimos 12 meses; contribuição para treinamento e requalificação profissional e plano de cargos e salários, entre outros, visando o Acordo Coletivo de Trabalho 2019.

Metrô – Em estado de greve, os engenheiros defenderam a pauta de reivindicações da categoria em audiência de conciliação no Tribunal Regional do Trabalho (TRT). Foi apresentada a proposta do reajuste salarial com base no IPC-Fipe e aplicação do índice sobre as cláusulas econômicas. Sobre o Metrus, a proposta dispõe que o modo de custeio feito hoje pelo Metrô seja mantido até que a comissão, composta por representantes dos trabalhadores, empresa e plano de saúde, apresente, no prazo de nove meses, estudo sobre novo modo. Até o fechamento desta edição as negociações continuavam.

 

 

Engenheiros da CET conquistam piso salarial

Apesar de a Companhia de Engenharia de Tráfego (CET) recorrer até as últimas instâncias, inclusive ao Supremo Tribunal Federal (STF), a decisão do dissídio coletivo iniciado em 2013 foi pela vitória definitiva do SEESP em prol da categoria. Assim, assegurou-se o pagamento do piso profissional, conforme a Lei 4.950-A/66. Os engenheiros da CET devem se apresentar pessoalmente no Departamento Jurídico do SEESP até o dia 10 de maio, com cópias da Carteira de Trabalho, Crea e comprovante de pagamento da anuidade do conselho, holerites desde a contratação, comprovante de recolhimento da contribuição sindical, Anotação de Responsabilidade Técnica (ART) e Perfil Profissiográfico Previdenciário (PPP) se houver. Dúvidas e mais informações pelo telefone (11) 3113-2620 ou e-mail Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo..

Adicionar comentário

Código de segurança
Atualizar

agenda