GRCS

Oportunidades – Emprego e recrutamento na era das tecnologias digitais

Avalie este item
(0 votos)

Internet das coisas, inteligência artificial, big data são mudanças tecnológicas que se encontram no processo produtivo mundial. Considera-se que estamos na quarta revolução industrial, ou Indústria 4.0. Como tudo isso vai influenciar ou já tem alterado o emprego e o recrutamento de talentos é objeto da entrevista com Marcelo Braga, CEO da Reachr e especialista em Gestão de Pessoas.

 

Como as tecnologias da informação vêm impactando a forma de procurar emprego no País?

Velocidade, transparência, conectividade, simplicidade e mobilidade têm sido o desejo de todos que estão à procura de emprego ou de profissionais. A tecnologia na área de recursos humanos já é uma realidade nos Estados Unidos e está chegando com tudo no mercado nacional. Profissionais querem se candidatar sem mais precisar de currículo de vida (CV) e preencher poucos campos. Espera-se que a tecnologia seja capaz de buscar informações que já estão na rede sobre o candidato. Ao mesmo tempo, empresas querem que suas divulgações cheguem a um público cada vez maior, com capacidade de seleção digital até chegar aos finalistas que serão avaliados pessoalmente. Para isso, integração de plataformas, inteligência artificial, machine learning, mobilidade fazem toda a diferença no processo.

 

Quais as competências e habilidades desse profissional?

A área de recursos humanos será muito impactada. A grande maioria das atividades operacionais será absorvida pela tecnologia. O sempre desejado RH estratégico será cada vez mais exigido, pois deverá estar totalmente integrado ao negócio, sem precisar se esconder em atividades operacionais que ainda tomam grande parte do dia a dia das áreas de recursos humanos.

 

Como está o mercado brasileiro ligado à tecnologia?

São poucas as áreas em que podemos dizer que não há desemprego. Tecnologia é uma dessas. Hoje exportamos profissionais de TI (tecnologia da informação). Muitas empresas contratam brasileiros, mesmo que remotamente, para atuar em projetos externos. Desenvolvedores, arquitetos de soluções, cientistas de dados, tecnologia mobile para aplicações em setores como financeiro, seguros, telecomunicações, startups como fintechs (da área de serviços financeiros), agronegócio, saúde, mobilidade urbana têm sido os maiores demandantes.

 

Como se preparar para esse novo cenário e funções?

A formação acadêmica é importante, mas para aqueles que escolheram outras áreas e pretendem ingressar em tecnologia ainda há tempo. As funções virão com a demanda. Sabemos que mais da metade das atividades que teremos ainda nem foi criada. Nada virá de um dia para o outro, mas será uma mudança quase imperceptível. Fato é que tecnologia e marketing digital estão inseridos no contexto.

 

 

Qualificação

BIM: revolução na indústria da construção civil

Da prancheta ao CAD, software utilizado pela engenharia, geologia, geografia, arquitetura e design para facilitar o projeto e desenho técnicos. Agora esses profissionais se deparam com o Building Information Modeling (BIM) – ou modelagem da informação da construção. A plataforma está associada à inovação e agrega eficiência e transparência ao processo de modelagem, tornando-o digitalmente efetivo.

 

A nossa parceira Instituto de Pós-Graduação (Ipog) inicia o ano de 2019 com a pós “Master BIM: ferramenta de gestão de projetos”, com turmas para as unidades das cidades de São Paulo e Campinas e carga total de 480 horas. As matrículas já estão abertas. Os associados ao SEESP contam com desconto especial para o curso.

 

Segundo os organizadores da atividade, o profissional aprenderá sobre desenvolvimento dos processos de gestão e compatibilização com o BIM, do início ao fim do processo projetual.

 

Mais informações e inscrições aqui.

 

 

Curso prático de conversação em inglês

O SEESP oferece diversos convênios com escolas de idiomas para os associados e dependentes (confira em www.casadoengenheiro.org.br). Um desses é o curso com o professor particular Cláudio Mazzucca, com turmas de quatro a seis alunos e duas aulas por semana. Os interessados devem ligar para (11) 3113-2641. Outras informações aqui.

 

 

Oportunidades

Vagas de estágio

Algumas empresas mantêm o processo seletivo para estágio aberto o ano inteiro e requisitam estudantes de todos os cursos superiores e com inglês e pacote Office no nível intermediário. São os casos do banco norte-americano Citi e da empresa alimentícia Nestlé.

 

  • • O perfil desejado pelo Citi é estudante do ensino superior cursando a partir do segundo ano e formação prevista até julho de 2020. Informações aqui.
  • • O Programa de Estágio Fast Nestlé tem como um dos pré-requisitos formação prevista entre dezembro de 2019 e junho de 2020. Inscrições aqui.

 

Confira esses e mais processos seletivos.

Adicionar comentário

Código de segurança
Atualizar

agenda